fbpx

‘Partido da favela’ pede registro ao Tribunal Superior Eleitoral

BRASILIA, DF, BRASIL, 28-08-2017, 12h00: O presidente Michel Temer, acompanhado da primeira dama Marcela Temer e do ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) durante o lançamento do Programa Nacional de Voluntário, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER)

Produtor cultural, Celso Athayde, cresceu nas favelas do Rio e fundou a Cufa (Central Única de Favelas), ONG que promove atividades de educação, lazer, esportes e cultura em lugares pobres, ajudou a fundar o partido, o Frente Favela Brasil, que terá seu pedido de registro oficializado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), segundo informações da Folha de São Paulo.

A ideia é mobilizar negros e moradores de favela em defesa dos seus interesses, nos moldes do que fazem as bancadas evangélica e ruralista. Negros e pardos são 54% dos brasileiros. Cerca de 6% da nação mora em favelas. No entanto, apenas dois em cada dez deputados federais eleitos em 2014 se consideram pretos ou pardos.

Se for autorizado, o Frente será o 36º partido brasileiro. Athayde acha que a criação de um novo partido se faz necessária porque a estrutura atual não dá conta de defender essa parcela da população.

“O DEM tem um grupo de negro, o PMDB também tem, o PSDB tem o Tucanafro, o PT tem o MMU, o PC do B também tem. É o que temos para hoje, mas não é suficiente. Se fosse, o DEM não estaria com uma ação no STF que contesta a desapropriação de áreas particulares em favor de comunidades quilombolas, por exemplo.”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: