Pedidos de impeachment de Temer na Câmara quase quadruplicam

O número de pedidos de impeachment contra o presidente Michel Temer (PMDB) quase quadriplicou depois de ser pego numa gravação com o delator Joesley Batista, dono da JBS, revelada pelo GLOBO.

Antes, tramitavam na Câmara três propostas de impedimento — uma quarta, de 14 de fevereiro deste ano, foi arquivada. Agora já há um total de 11, o que representa um crescimento de 266%.

Apenas nas últimas 48h foram protocolados oito processos. Destes, o primeiro foi do deputado federal Alessandro Molon (Rede-RJ).

Na denúncia por crime de responsabilidade, Molon afirma que o presidente procedeu de modo “incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”. O deputado ainda lembra a reportagem do GLOBO e diz que Temer foi “gravado em diálogo embaraçoso”.

Seguiram-se a esse outros sete pedidos de impeachment. Todos estes pelo mesmo motivo. Na ordem, quem os apresentou foram: deputado JHC (PSB-AL); senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP); deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), novamente; deputado João Gualberto Vasconcelos (PSDB-BA); deputado estadual Júnio Alves Araújo (PRP-GO), conhecido como Major Araújo; deputado Diego Garcia (PHS-PR); e Beatriz Vargas, professora de Direito da Universidade de Brasília (UnB).

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: