PF faz operação em casa de vice da CBF e prende presidente de federação

Gustavo Feijó (dir.), vice-presidente da CBF, chega para assembleia na sede da CBF, no Rio, com o então presidente da entidade, Ricardo Teixeira

O presidente da Federação Alagoana de Futebol (FAF), Felipe Feijó, foi preso nesta sexta (9) por posse ilegal de arma. Ele foi levado para a sede da PF em Maceió, onde pagou fiança e foi liberado. A arma não tinha registro.

A prisão foi feita durante uma operação da Polícia Federal, apelidada de “Bola Fora”.

Vice-presidente da CBF e prefeito de Boca da Mata (AL), Gustavo Feijó é o principal investigado na operação da PF. Pai de Felipe, Gustavo também foi presidente da federação local.

A investigação é para apurar a prática de “caixa dois” na campanha eleitoral de Gustavo em 2012.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas a pedido do Ministério Público Eleitoral, em quatro endereços no estado.

A operação é um desdobramento da CPI do Futebol, instaurada em 2015 para investigar supostas irregularidades na CBF. As informações são da Folha de São Paulo.

Em um troca de mensagem obtida pela comissão, Feijó pedia cerca de R$ 200 mil para o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, durante a campanha eleitoral de 2012.

O cartola respondeu que enviaria. A CBF e nem Del Nero aparecerem como doadores da sua campanha a prefeito de Boca da Mata, interior de Alagoas.

No ano passado, o cartola foi reeleito para o cargo.

Gustavo confirmou a realização da operação. “Foi um procedimento normal. A polícia quer esclarecer alguns detalhes. Vou explicar tudo”, disse o vice-presidente da CBF.

O dirigente é presença frequente nas partidas da seleção. Nos Jogos Olímpicos, ele foi chefe da delegação e deixou descontente parte dos jogadores.

Pouco antes da conquista da medalha de ouro, o cartola postou vídeos, sem autorização, de alguns atletas em sua página de campanha para a reeleição do município. Neymar chegou a protestar e pediu a retirada do vídeo do ar. Renato Augusto, Walace e o técnico Rogério Micale também apareciam nas gravações.

Filiado ao PMDB, ele venceu o pleito em Boca da Mata ao obter 8.034 votos (55,02%) em outubro.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: