PF prende 15 policiais rodoviários federais que cobravam propina

posto prf uberlândia

Quinze policiais rodoviários federais e quatro empresários estão sendo investigados por envolvimento em um esquema de cobrança de propinas nas estradas que cortam a região do Triângulo Mineiro. Na manhã desta quinta-feira, a Polícia Federal (PF), com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Controladoria Geral da União (CGU) realizaram a operação Domiciano. Foram cumpridos 19 mandados de prisão preventiva e 33 mandados de busca e apreensão nas cidades de Uberlândia, Canápolis, Monte Alegre, Itumbiara, Araguari, Centralina e Delfinópolis

A força-tarefa envolveu 140 policiais rodoviários federais, 60 policias federais e sete auditores da CGU. Os quinze agentes que estão sendo investigados são das unidades de Uberlândia, Araguari e Monte Alegre. Eles são suspeitos de cobrar dinheiro de motoristas que estariam em situação irregular. O pagamento era feito para evitar multas e sanções, como o reboque do veículo.

Quatro empresários do ramo dos guinchos também estão sendo investigados, suspeitos de envolvimento com o grupo. Eles receberiam vantagens, como preferência no atendimento a acidentes e ocorrências. As informações são de O Tempo.

As investigações começaram há sete meses, após uma denúncia. Os mandados de prisão foram expedidos pela 2ª Vara Criminal da Justiça Federal de Uberlândia.  Os presos foram encaminhados à Polícia Federal em Uberlândia e serão indiciados pelos crimes de corrupção passiva e associação criminosa, com penas que podem chegar a 15 anos de reclusão.

O nome da operação Domiciano faz referência ao imperador romano Tito Flávio Domiciano, do século I, que entrou para história pela sua intolerância com a corrupção. Uma coletiva está marcada para as 10h, na sede da PF em Uberlândia, para dar mais detalhes da operação.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: