PF prende 15 policiais rodoviários federais que cobravam propina

posto prf uberlândia

Quinze policiais rodoviários federais e quatro empresários estão sendo investigados por envolvimento em um esquema de cobrança de propinas nas estradas que cortam a região do Triângulo Mineiro. Na manhã desta quinta-feira, a Polícia Federal (PF), com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Controladoria Geral da União (CGU) realizaram a operação Domiciano. Foram cumpridos 19 mandados de prisão preventiva e 33 mandados de busca e apreensão nas cidades de Uberlândia, Canápolis, Monte Alegre, Itumbiara, Araguari, Centralina e Delfinópolis

A força-tarefa envolveu 140 policiais rodoviários federais, 60 policias federais e sete auditores da CGU. Os quinze agentes que estão sendo investigados são das unidades de Uberlândia, Araguari e Monte Alegre. Eles são suspeitos de cobrar dinheiro de motoristas que estariam em situação irregular. O pagamento era feito para evitar multas e sanções, como o reboque do veículo.

Quatro empresários do ramo dos guinchos também estão sendo investigados, suspeitos de envolvimento com o grupo. Eles receberiam vantagens, como preferência no atendimento a acidentes e ocorrências. As informações são de O Tempo.

As investigações começaram há sete meses, após uma denúncia. Os mandados de prisão foram expedidos pela 2ª Vara Criminal da Justiça Federal de Uberlândia.  Os presos foram encaminhados à Polícia Federal em Uberlândia e serão indiciados pelos crimes de corrupção passiva e associação criminosa, com penas que podem chegar a 15 anos de reclusão.

O nome da operação Domiciano faz referência ao imperador romano Tito Flávio Domiciano, do século I, que entrou para história pela sua intolerância com a corrupção. Uma coletiva está marcada para as 10h, na sede da PF em Uberlândia, para dar mais detalhes da operação.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: