fbpx

PL deve ser primeira baixa na base de Fátima e ficar independente na Assembleia

A bancada de três deputados do Partido Liberal (PL) deve se transformar na primeira baixa da base do  governo do estado na Assembleia Legislativa. O presidente estadual do PL, deputado federal João Maia, confirmou que já vem dialogando com os deputados Kleber Rodrigues, Ubaldo Fernandes e George Soares, que foi líder do governo na primeira metade do mandato de Fátima Bezerra (PT), a respeito dessa questão: “A tendência que tenho conversado com eles, é que a partir de agora, com a retomada do processo legislativo em fevereiro, o PL faça um bloco independente para ver como a gente fica e que posição nós vamos tomar nas eleições”.

João Maia disse que isso não implica em dificuldades na aprovação de matérias do governo que irão à votação na Assembleia, pois votará a favor de projetos que seja de interesse do Rio Grande do Norte, “como o PL sempre fez, não votaremos contra matérias de interesse do estado em hipótese nenhuma”.

Maia afirmou que depois da filiação do presidente Jair Bolsonaro ao PL, o que ocorreu em 30 de novembro do ano passado, “é uma realidade, portanto, incompatível apoiar o PT no Rio Grande do Norte”.

Segundo o dirigente do PL, “entendia-se o momento que isso foi feito”, mas diante da posição nacional do partido, não tinha como se manter essa aliança em nível estadual. O deputado também confirmou que a exemplo da formação de um chapão para a disputa das oito cadeiras na Câmara Federal, a mesma coisa está se fazendo com relação as 24 cadeiras de deputado estadual. “Essa discussão estava sendo conduzida pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), mas como ele contraiu Covid-19 e H3N2 de uma vez só, então estamos esperando ele se recuperar para dar continuidade a essas conversas”.

“Na verdade nós temos um deadline pra isso, até 30 de março para concluir essa conversa”, destacou João Maia que continuou: “Nós estamos discutindo essa questão muito abertamente, mas a gente está discutindo se faz uma chapa só ou se faz duas da base do governo, a questão é se saber se elegemos mais fazendo uma chapa só ou se é melhor fazer duas chapas para eleger mais”.

Mais cedo, na rádio Jovem Pan News Natal, o deputado estadual Albert Dickson (Pros), confirmou que está de saída para o PSDB, partido que é presidido no Rio Grande do Norte pelo deputado Ezequiel Ferreira e ainda conta com os deputados Gustavo Carvalho, José Dias, Raimundo Fernandes e Tomba Farias e para onde devem seguir os deputados Galeno Torquato (PSD) e os deputados George Soares, Kleber Rodrigues e Ubaldo Fernandes.

Dickson informou que sua mulher deputada federal Carla Dickson deve se filiar ao Partido Progressista (PP), que é presido no Estado pelo deputado federal Beto Rosado e ainda receber os deputados Benes Leocádio, presidente estadual do Republicanos e o ex-governador Robinson Faria, que preside o PSD e almeja sair candidato a deputado federal, assumindo a cadeira que é do filho Fábio Faria.

Com informações da Tribuna do Norte

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: