Plenário analisa nesta terça-feira criação de fundo e de novo sistema eleitoral

A Câmara pretende retomar nesta terça-feira a votação da reforma política e, apesar da falta de consenso, a intenção do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é equacionar a primeira e mais polêmica proposta sobre o assunto — que trata do financiamento e da mudança no sistema eleitoral — ainda esta semana. A ideia do próprio Maia é aprovar o texto principal no final da tarde, mas alguns líderes acreditam que os pontos pouco consensuais teriam seu desfecho apenas na quarta-feira.

Nos bastidores, integrantes do bloco que apoiam a mudança no sistema eleitoral para o chamado distritão tentam convencer PT e PCdoB a liberar suas bancadas para apoiar a novidade lançada na última semana: o semidistritão. Enquanto o distritão leva em conta apenas os votos recebidos diretamente pelos deputados — esvaziando qualquer influência dos partidos —, a nova proposta permitiria também o voto de legenda, que seria dividido igualmente entre todos os candidatos daquela sigla.

Parlamentares pró-distritão acreditam que a proposta intermediária pode fazer com que parte dos deputados de esquerda mude de opinião. Esses votos são considerados fundamentais para tentar aprovar um novo sistema eleitoral para 2018, como transição, e o distrital misto a partir de 2022. Por causa da legislação eleitoral, a reforma política precisa estar aprovada na Câmara e no Senado até o final de setembro ou um ano antes do pleito de 2018. As informações são de O Globo.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: