PM registra 33 casos de aglomerações no fim de semana no RN; Pipa tem multidão nas ruas

Aglomeração registrada na Praia da Pipa, durante o fim de semana.  — Foto: Reprodução

A Polícia Militar registrou pelo menos 33 ocorrências envolvendo aglomerações no último fim de semana, mesmo após a proibição de festas de carnaval por causa da Covid-19. De acordo com a corporação, foram 16 casos registrados no sábado (13) e 17 no domingo (14). Ninguém foi preso.

Mais aglomerações também foram registradas na praia da Pipa na noite de domingo (14), em Tibau do Sul, no litoral potiguar. Uma multidão já havia sido registrada no sábado (13).

Ainda na manhã desta segunda-feira (15) havia várias pessoas sem máscaras no distrito. Um grupo de foliões amanheceu o dia tocando instrumentos e se divertindo. Na rua principal, os garis tiveram trabalho redobrado para fazer a limpeza.

A Prefeitura de Tibau do Sul disse que está realizando barreiras educativas para orientar os turistas a usarem máscaras e evitarem aglomerações.

“A gente apela que a população use da empatia, da preocupação com o próximo”, disse o porta-voz da Polícia Militar, tenente-coronel Eduardo Franco. Somente na região metropolitana de Natal, a taxa de ocupação de leitos chegou a quase 90% na manhã desta segunda-feira (15).

Em Natal, somente entre o sábado (13) e a madrugada de domingo (14), a prefeitura registrou 11 ocorrências. Na manhã desta segunda-feira (15), a Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo ainda não tinha os dados consolidados do fim de semana completo.

Com a pandemia da Covid-19, os tradicionais eventos de rua de Carnaval foram proibidos, este ano, para evitar as aglomerações e a disseminação do vírus. Governo e prefeituras emitiram decretos proibindo os eventos, porém, as aglomerações não deixaram de acontecer.

Interdições em Natal

Segundo informações da secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), os casos registrados em Natal resultaram em apreensões de equipamentos de som, interdição de bloco carnavalesco e notificações de bares.

Para a fiscalização, uma força tarefa entre e a Prefeitura e Governo do Estado foi montada para atuar nas ruas e atender às denúncias da população. Os fiscais da Semurb e de outras secretarias estão atuando junto com o efetivo policial da Guarda Municipal e Polícia Militar, para atender as ocorrências de aglomerações em festas públicas ou em área de privada de acesso público, e também quanto ao uso de paredões de som, proibidos por lei na capital potiguar.

Nas rondas realizadas, foram apreendidos equipamentos de som nos bairros de Brasília Teimosa e Nazaré. Já a maior aglomeração foi registrada no bairro de Santos Reis, em Brasília Teimosa, onde estava ocorrendo um evento com uma grande quantidade de pessoas na Rua da Liberdade.

Segundo o supervisor de fiscalização da Semurb de plantão, Felipe Oliveira, o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) recebeu informações de que no local estaria ocorrendo um Carnaval de rua, o que foi constatado.

“Um equipamento de som do tipo paredão, rebocado, porém desligado, foi encontrado nas proximidades e como estava sem a capa acústica, fizemos a apreensão. As equipes de segurança dispersaram a multidão”, conta Oliveira.

O supervisor relata ainda que outra denúncia via 190 foi recebida sobre evento de Carnaval nas ruas da comunidade Paço da Pátria e que as equipes de segurança realizaram a dispersão, mas o responsável não foi identificado.

“Um veículo foi abordado e, em seu interior, havia equipamentos que seriam montados para apresentações musicais. O responsável pelo veículo recebeu auto de Infração com previsão de interdição da atividade”, emendou.

Fiscalização

Além disso, vários estabelecimentos foram fiscalizados para verificar se atendiam a todos os protocolos do decreto de combate ao coronavírus nos bairros da Cidade da Esperança (Zona Leste), Potengi, Redinha, e Nossa Senhora da Apresentação (Zona Norte) e também Lagoa Nova (Zona Sul).

Entre eles, estava um bar no interior de um clube em Lagoa Nova que na sua rotina, já realiza eventos com grupos musicais. O local atendia a todos os protocolos com exceção de algumas mesas que estavam muito próximas. “Solicitamos o reparo da desconformidade e vamos acompanhar a situação”, disse o fiscal.

Já em Cidade da Esperança um bar teve 13 mesas e 50 cadeiras apreendidas por funcionar com os equipamentos na via pública, descumprindo o termo de compromisso já firmado com a Semurb. Também no mesmo bairro, uma lanchonete teve 15 cadeiras e cinco mesas apreendidas pela fiscalização, pelo mesmo motivo.

Já no bairro do Potengi, um estabelecimento que estava prestes a realizar um evento com música ao vivo e cuja banda estava instalada na calçada foi autuado por ausência de licença de uso do espaço público.

Dois bares na comunidade da África foram flagrados realizando eventos com caixas de som amplificadas em alto volume e com indícios de que haveria grupos musicais estavam sendo aguardados.

“Uma grande multidão encontrava-se aglomerada nas mesas e cadeiras dispostas em área pública pelos dois bares. As forças de segurança realizaram a dispersão do público e os dois bares foram autuados”, disse.

G1RN

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: