fbpx

Potiguares apostam carros e dinheiro em resultados das eleições deste ano

22/09/2022 – ESPECIAL – APOSTAS NAS ELEIÇÕES 2022 – FOTO: ALEX RÉGIS/ TRIBUNA DO NORTE

A corrida eleitoral em 2022 tem mobilizado brasileiros e políticos na corrida pelo voto para decidir quem serão os próximos representantes do povo no Congresso, governos estaduais e o cargo mais importante, o de Presidente da República. Além do voto e das discussões acaloradas, outro fenômeno tem chamado a atenção e viralizado nas redes sociais no Rio Grande do Norte: as altas apostas para saber quais candidatos serão eleitos. São carros, dinheiro e até animais em jogo, com apostas sendo registradas em cartório e com testemunhas para que não haja “quebra” no combinado.

As apostas têm ganhado a internet e chamam a atenção pelos valores envolvidos. O “casamento” acontece sempre com intermédio de uma pessoa, que pode ou não receber uma comissão pelo favor. Há casos em que se guarda os valores numa conta de um terceiro. Na maior parte das situações, as apostas são na vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ou na reeleição de Jair Bolsonaro (PL). O acordo não é para vitória em turno específico, mas sim em quem será o próximo chefe da República.

Em Currais Novos, Seridó potiguar, um empresário do setor de automóveis apostou R$ 30 mil, dividido com outros três apostadores, na vitória do atual presidente Jair Bolsonaro (PL). Em contato com a TN, ele disse que a aposta foi feita nesta semana e o dinheiro “casado” na mão de um amigo em comum, que deverá guardar o dinheiro até o fim do período eleitoral e entregar ao vencedor. Esse amigo deverá receber uma comissão, segundo o empresário.

“Apostei em Bolsonaro. Ao todo foram R$ 30 mil, em dinheiro, só para “brincar”. Já fiz essas apostas em anos anteriores, sempre gosto de aposta sim. Vivo de jogo não, mas na política eu acho bom a resenha”, comentou.

Outro caso foi do também empresário Marcelo Souza, 42 anos, também de Currais Novos. A aposta foi de R$ 1.000, segundo ele, para “brincar” entre amigos. Marcelo apostou na reeleição de Bolsonaro. “Eu e um amigo meu, todo ano a gente aposta. Uns torcem pra um lado, outros para outro. Fica aquela ‘chiadeira’, mostrando pesquisa, então resolvemos apostar. É só pra brincar, sem confusão. Fizemos um pix para o rapaz do grupo da pelada. Apostei em Bolsonaro, voto nele”, comentou.

Há ainda aposta específicas em deputados, quantidade de votos em dado colégio eleitoral, bolão para descobrir a bancada federal do Estado e quais partidos terão maior representatividade. Em Assu, o autônomo Wefferson Michael Felipe, 31 anos, apostou que George Soares, candidato a deputado estadual pelo PV, terá mais votos que a candidata a deputada federal pela União Brasil, Vanessa Lopes, na cidade de Assú. Os candidatos representam grupos políticos rivais.

“Toda eleição eu faço apostas, tanto estadual quanto municipal. Fiz uma aposta de R$ 2 mil pra o deputado tirava mais voto que essa outra candidata só aqui em Assu. Um é estadual e a outra é federal. Não é pra se eleger, é saber quem tira mais voto na cidade”, disse. “Nunca perdi uma aposta política até hoje. Aposto desde meus 15 anos. ”, disse. Ele disse que apostou na vitória do atual prefeito, eleição passada, em Styvenson Valentim como senador mais votado e em Fátima como governadora.

Chamou a atenção ainda um bolsonarista que quer apostar na vitória de Lula e está à procura de outro apostador. É o caso de um empresário de Natal, de 50 anos, que pediu para não ser identificado. “Já que esse rapaz vai ganhar, que eu tenho horror a ele, pelo menos quero fazer dinheiro em cima dele”, disse, informando ainda que acredita nas pesquisas. “Quero encontrar algum desavisado que acredite no ‘DataPovo’”, comentou.

No interior do RN, na cidade de Jucurutu, um apostador chamou a atenção por estar com altos valores envolvidos e várias apostas sendo feitas em dinheiro, carros, motos, novilhas, paredão de som, divulgando vídeos em redes sociais. O apostador é identificado por Júnior Lourenço, que sempre aposta na vitória de Lula, contra outras pessoas que acreditam no triunfo de Bolsonaro. A TN tentou contato, mas ele não quis gravar entrevista. Em Mossoró, um homem apostou um carro Corolla contra uma Saveiro. “Depois de três meses procurando um petista para apostar achei aqui, a Saveiro dele é avaliada em R$ 30 mil”, diz o homem. Um terceiro homem guardou as chaves e fez a “benção” da aposta.

As apostas não estão restritas ao Rio Grande do Norte. No Maranhão, um empresário apostou pelo menos R$ 1,5 milhão na vitória de Lula. Artu Oliveira, 45 anos, que em 2018 votou em Bolsonaro, já fez pelo menos 16 apostas com colegas bolsonaristas. Apesar do alto valor em disputa, ele disse não ter medo de perder e disse ainda que a vitória do petista “será no 1º turno”.

Casas de apostas online têm cotações abertas

As principais casas online de apostas esportivas estão com cotações abertas para a corrida presidencial do Brasil. Há ainda mercados para outras eleições de anos posteriores, como a disputa eleitoral nos Estados Unidos em 2024 e a eleição para primeiro-ministro no Reino Unido.

Nas apostas, os mercados funcionam da seguinte forma: quanto mais favorito é o candidato, segundo os algoritmos das empresas, menor o prêmio para os apostadores. Essa lógica vale para qualquer mercado, seja futebol, basquete, tênis, entre outros esportes. As cotações são definidas por probabilidade, com os algoritmos das casas de apostas considerando estatísticas, histórico dos candidatos, notícias e pesquisas. O portal Poder360 chegou a fazer um mapeamento das variações das cotações: em julho, Jair Bolsonaro (PL) tinha cotação de 3.25 e Lula (PT) de 1.33. Em 9 de setembro, a cotação já era de 2.50 e 1.40, respectivamente.

Em consulta feita pela TRIBUNA DO NORTE na casa britânica Bet365, uma das principais casas de apostas do mundo, a vitória do ex-presidente Lula (PT) tem cotação 1.36, isto é, paga R$ 0,36 para cada R$ 1 apostado. A vitória de Bolsonaro (PL) tem cotação 3.00 e o triunfo do cearense Ciro Gomes (PDT) tem cotação alta, de 67.00. A candidata Simone Tebet chegou a ter cotação de 201.00, mas o mercado foi suspenso na consulta feita pela TN.

Na casa “SportingBet”, também britânica, as cotações são diferentes. A vitória do petista paga 1.40, contra 2.75 de Bolsonaro e 101.00 de Ciro Gomes.

Outra casa de apostas que entrou na corrida eleitoral foi a PixBet. Na aba ‘Cotações Especiais’, estão os eventos de apostas à longo prazo. O último item da lista é ‘Política’, que apresenta duas possibilidades: eleições presidenciais do Brasil e eleições estaduais do Brasil. O Rio Grande do Norte é um dos dois estados que não têm cotação aberta.

Outra opção é palpitar se as eleições presidenciais terminarão ou não no primeiro turno. Atualmente, o ‘Não’ está pagando 1.15 para cada real apostado, enquanto o ‘Sim’ rende 2.90 para cada real jogado.

Em relação ao futuro presidente do Brasil, a Pixbet oferece cotações para todos os candidatos. O atual presidente Jair Bolsonaro tem a menor cotação, com 1.70; Lula tem mercado de 2.00 e Ciro Gomes 80.00. Os demais candidatos tem cotações entre 201.00 e 251.00 para cada real apostado.

Apostas não podem ser cobradas judicialmente

Apesar de populares e de vídeos virais em redes sociais, as apostas, em caso de não cumprimento por uma das partes, não podem ser cobradas em uma eventual demanda judicial. É o que informa o advogado Altair Rocha Filho, vice-presidente da Comissão de Direito Eleitoral da Ordem dos Advogados do Brasil do RN (OAB-RN).

“Existe um dispositivo no Código Civil, o artigo 814, que afirma que as dívidas de apostas, sejam jogo, loterias, que não sejam oficiais, como a Mega Sena por exemplo, não podem ser cobradas judicialmente. Agora isso não impede que se o cara quer pagar não é nenhum ilícito. Mas o cidadão não vai poder cobrar judicialmente essa situação, é um fato irrelevante tanto para a justiça eleitoral quanto para comum”, disse.

Ainda segundo o advogado, mesmo em casos de registros com vídeos, fotos e até contratos firmados em cartório, a aposta não será reconhecida pela justiça. “O reconhecimento de um documento particular só vale entre as partes, então, em tese, essa pessoa não teria como adicionar o judiciário para cumprir isso não. É um documento particular que não tem força com base legal para que a pessoa entre em juízo para cumprimento. É diferente de um contrato de compra e venda, de permuta, de cessão. É o princípio da boa fé e da confiança”, aponta o presidente da Associação dos Notários e Registradores do RN, Airene Amaral Paiva.

Números

1.36 – cotação para o candidato Lula no Bet365, até o fechamento desta edição

3.00 – cotação para o candidato Lula no Bet365, até o fechamento desta edição

67 – cotação para o candidato Ciro Gomes no Bet365, até o fechamento desta edição

*Tribuna do NOrte

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: