Prefeito do Assú obrigado por lei promete pagar piso salarial aos agentes de saúde

Vereadores do Assú prestigiaram espetáculo circense do prefeito Gustavo Soares que foi obrigado a instituir o Piso Salarial

Depois de infringir um castigo aos Agentes Comunitários de Saúde – ACS e os Agentes de Combate às Endemias – ACE em Assú desde que assumiu o cargo de prefeito em 2017, Gustavo Soares, ameaçado de ter mandato cassado pela Justiça Eleitoral, mas querendo se reeleger ou fazer do seu super secretário Nuilson Pinto, o Pavão, como sucessor dele nas eleições de 2020, fez uma festa danada com a promessa de reajuste de 52,86% do Piso Salarial. 

O projeto de reajuste cumprindo apenas a determinação de lei federal de instituir o Piso Salarial ainda não foi votado e aguarda que os vereadores votem e aprovem a lei de aumento do reajuste salarial dos Agentes Comunitários de Saúde – ACS e os Agentes de Combate às Endemias – ACE, para posterior ou imediata sanção pelo prefeito Gustavo Soares, do PR.

Até vereadores da turma da chamada oposição governista estava na plateia batendo palmas para o prefeito que não cumpre atualmente com o pagamento do aumento e das vantagens concedidas ao funcionalismo municipal pelo PCCs.

Agentes de Saúde esqueceram de dois anos sem aumento e sem cumprimento das leis na gestão Gustavo que os protegem e aos seus colegas servidores municipais

Para passar uma borracha na memória dos Agentes Comunitários de Saúde – ACS e os Agentes de Combate às Endemias – ACE, fez um espetáculo de um grande circo no Cine Teatro Pedro Amorim, com a presença do presidente da Câmara Francisco de Assis Souto, o Tê, que é acusado de agressão contra uma mulher vereadora, fazendo inclusive a chorar, segundo acusação da vereadora Elisângela Albano, do PP, que não citou o nome da vítima do machismo no legislativo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: