fbpx

Prefeito e vice do Assú pagam a 3 testemunhas de processo na justiça mais de 80 mil de salário

Os processos de investigação eleitoral contra o prefeito Gustavo Soares e a vice Fabielle Bezerra estão a todo vapor, e em suas defesas eles arrolaram algumas testemunhas. Dentre as testemunhas, todas suspeitas e praticamente impedidas pela relação política e de amizade com o prefeito, estão o secretário CLEBSON ELVES CORSINO DE MELO, o procurador geral FREDERICO BERNARDO RODRIGUES DA SILVA e a consultora MIRLENE AURINO DE PAULA BATISTA, todos até 31/12/2020 cargos comissionados, e dentre outros, mas esses três especificamente chamam a atenção.

Clebson e Mirlene receberam mais de 20 mil reais cada um no contra cheque de dezembro, e Frederico a quantia maior, de mais de 40 mil reais, que totalizam um montante de 80 mil reais pagos pela Prefeitura do Assú com o dinheiro do contribuinte para as contas bancárias dos indivíduos acima citados referente as supostas férias.

A “cara de pau”, desrespeito e deboche do prefeito em relação a justiça é mais do que notório. No fundo, pelo coronelismo enraizado na cidade do Assú, eles acham que podem mandar e desmandar em tudo. Inclusive, manipular até os órgãos institucionais e independentes.

No entanto, tal conduta que remete ao século 19 não vai colar com a justiça e o MP de Assú que já mostraram pra que vieram. Vão investigar e, e se for o caso, cumprir custe a quem custe, e doa a quem doer, a finalidade constitucional: fazer justiça! Basta conferir aqui os espelhos do contra cheque.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: