Professor Carlos Alberto apresenta propostas para o Central Potiguar durante vaquejada em Angicos

O candidato do PSOL ao Governo do RN, professor Carlos Alberto, apresentou propostas para o setor da agropecuária durante uma vaquejada em Angicos, no Central Potiguar. A visita aconteceu nesse domingo (9).
Ao notarem a presença do professor Carlos Alberto, os locutores do evento entregaram o microfone ao candidato. “Iremos fomentar os pequenos produtores e seus arranjos produtivos locais para aumentar a produção de alimentos e o incremento das exportações do estado”, discursou.

Além da agricultura e da pecuária, o candidato lembrou do quanto o pequeno empreendedor sofre com os altos impostos. “Almocei em um restaurante aqui na entrada da cidade e o dono da empresa me relatou a dificuldade que enfrenta por ter que pagar R$ 12 mil de ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços). Além disso, quem se esforça tanto para gerar renda e empregar convive com a insegurança que, devido à falta de investigação e impunidade, permite que tudo o que se conquista com tanto suor seja perdido em instantes durante ações criminosas. Precisamos garantir a paz”, citou.

O candidato, na oportunidade, ainda lembrou da situação desastrosa dos hospitais do Estado. “Vamos fazer consórcios entre municípios de cada região para garantir oferta de especialidades e exames em seus hospitais”. Em um estado com a terceira pior escola pública brasileira, o professor garantiu que todas as crianças estarão em creches. “Estaremos ensinando às nossas crianças e garantindo tempo livre para os pais trabalharem”, destacou. 

Feito o discurso, o professor foi à arquibancada do parque e cumprimentou cada pessoa que estava nas acomodações. O candidato pôde ouvir palavras de incentivo e adesões ao projeto dele, que bate de frente com as práticas da velha política.

“Não vou votar mais nesses mesmos que estão aí nos enganado. Vou apoiar o professor, por ser um nome novo”, declarou o agricultor João Batista, de 38 anos.

O plano de governo do professor Carlos Alberto prevê o uso de inovações tecnológicas e estratégicas de convivência com o Semiárido. Estratégias de reflorestamento e de preservação do bioma caatinga também estão no programa.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: