Propina seria entregue em isopor com picanha

Rocha Loures

Em conversa com o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), o lobista da JBS Ricardo Saud diz que a entrega de dinheiro de propina poderia ser feita em caixas de isopor, com “picanhas por cima”, segundo O Estado de São Paulo.

No diálogo gravado pelo delator e que integra o acordo de delação premiada da JBS, homologado na semana passada, Saud sugere a Loures que simulem uma entrega de carne para transportar o dinheiro.

“Tem vez que ele pode até levar uma caixa de isopor, tá buscando carne, entendeu? Ó minha carne aí e tal… muita gente faz isso. Acaba pondo umas picanha mesmo por cima e tal, não tem imposto não tem nada”, disse ele, mostrando que a prática era adotada na empresa. O local em que a caixa de isopor seria entregue é a escola Germinare, projeto social da JBS em São Paulo.

O plano, porém, não aconteceu. O deputado e ex-assessor da presidente Michel Temer pegou uma mala com R$ 500 numa pizzaria em São Paulo.

Nas investigações, Loures é apontado como intermediário de Temer para assuntos do grupo JBS com o governo federal. O presidente nega. Após a delação de Joesley Batista, um dos donos da JBS, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin determinou o afastamento de Loures do mandato de deputado federal.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: