Relator da CCJ defende continuidade da prisão de Chiquinho Brazão

O deputado Darci de Matos (PSD-SC) finalizou nesta terça-feira (26) o relatório sobre a prisão do deputado Chiquinho Brazão, suspeito de ser um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e seu motorista Anderson Gomes, e votou a favor de que o parlamentar siga preso.

A notícia é do R7. O relatório dele será votado ainda nesta terça na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, e para ser aprovado precisa do apoio da maioria dos presentes na sessão do colegiado. Em seguida, o caso vai ser avaliado pelo plenário principal da Câmara dos Deputados.

“Diante do quadro apresentado, considerando os requisitos constitucionais do flagrante e da inafiançabilidade, além de estar devidamente fundamentada, meu voto é pela manutenção da eficácia da decisão proferida pelo ministro Alexandre de Moraes, referendada por unanimidade pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal”, afirma o relatório de Darci de Matos.

Nesta terça, a Câmara realizou uma sessão solene em homenagem à vereadora carioca Marielle Franco (PSOL) e ao motorista Anderson Gomes, vítimas de uma emboscada no Centro do Rio de Janeiro em 2018.

A sessão, iniciada com uma apresentação do grupo de percussão feminina Batalá Brasília, foi solicitada por parlamentares do PSOL e do PT e já estava agendada antes da operação da Polícia Federal que resultou na prisão, no último domingo (24), de três suspeitos de ordenar e planejar o assassinato de Marielle e Anderson.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.