Servidores do Incra denunciam série de irregularidades praticadas pelo superintendente do órgão no RN, indicado por Natália Bonavides

O BLOGDOBG foi procurado por servidores do Incra no Rio Grande do Norte que apresentaram uma série de denúncias contra o atual Superintendente Regional, Lucenilson Ângelo, que foi indicado ao cargo pela deputada federal do PT, Natália Bonavides. De acordo com a denúncia, Lucenilson é também um dos líderes do MST no RN.

Antes de assumir a superintendência do órgão, os denunciantes lembram que ele já foi “responsável por diversas invasões e ocupações ao prédio do Incra e também em propriedades privadas no Estado”. Agora, nomeado para superintendência após a indicação de Natália, Lucenilson cometeu uma série de ilícitos, segundo afirmaram servidores do Incra ao blog.

Segundo os denunciantes, eles possuem documentação que provam as denúncias destes episódios que já são de conhecimento público e já foram denunciados ao Ministério Público Federal, Tribunal de Contas da União e Corregedoria do próprio Incra.

Os denunciantes afirmam que querem alertar para a sociedade o quão danosa foi para uma autarquia federal a indicação de Natália Bonavides.

Fazem parte das denúncias feitas pelos servidores do Incra ao Ministério Público Federal, Tribunal de Contas da União e Corregedoria do próprio Incra e enviadas ao BLOGDOBG:

  • A denúncia afirma que dois carros do órgão já foram disponibilizados com motoristas, diárias e combustível pagos pelo Incra para que 12 “companheiros” viajassem até a Bahia e Pernambuco para motivos alheios ao Incra. Durante uma dessas viagens, um dos carros colidiu contra um caminhão e segue parado até hoje, afirmam os denunciantes.
  • Os denunciantes também afirmam que o superintendente do Incra, Lucenilson Ângelo, teria aproveitado um importante programa do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) para contemplar com diárias, 25 pessoas estranhas ao órgão. Essas pessoas, supostamente, trabalhariam em mutirões. Foram identificados entre os beneficiados bolsistas da Emater, estagiários da SEDRAF, aposentados do RN, e até a esposa do próprio Lucenilson.
  • Os denunciantes também afirmam terem identificado, pelo menos, 25 viagens feitas desde maio deste ano pelo servidor Adans Rayne, pessoa muito próxima de Lucenilson. “As viagens contam com as mais diversas justificativas vazias, algumas delas ocorridas de domingo a sábado sem o menor grau de importância, pois não encontramos nenhum processo instruído como resultado de suas demandas”, diz a denúncia enviada ao BLOGDOBG. Importante ressaltar que destas 25 viagens, 14 delas estão sem prestação de contas. Servidores do Incra não podem acumular duas viagens sem prestação de contas.
  • Este mesmo servidor, Adans Rayne, chegou a pernoitar duas vezes em Petrolina-PE às vésperas da ocupação da Embrapa, orquestrada pelo MST, segundo os denunciantes. As viagens para a cidade pernambucana, segundo a denúncia, não possuíam justificativa.
  • Ainda segundo os servidores afirmaram ao blog “em cerca de 7 meses à frente do Incra, Lucenilson promoveu a estagnação da emissão de Títulos de Domínio, não conseguiu promover a aplicação de crédito, suspendeu a regularização de ocupantes irregulares, bem como a retirada de ocupantes irregulares em área de projetos de assentamentos”. Eles dizem também que “existem casos situações de clientelismo, apropriação da coisa pública pelo privado, nepotismo, falta de ética e de conhecimento da missão institucional do Incra”.

O BLOGDOBG tentou obter informações de quem seria a assessoria do INCRA no RN com diversos jornalistas, mas sem sucesso. O veículo está aberto para a assessoria do INCRA se posicionar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.