Setor produtivo aprova Tião Couto como vice de Robinson Faria

Do segmento industrial, o empresário José Nilo, proprietário da empresa mossoroense Engepetrol, também crê que a escolha do nome como uma ótima opção.  “Sebastião conhece bem o setor produtivo de óleo e gás e pode dar boas ideias para alavancá-lo, contribuindo assim com a geração de emprego e renda no estado”, diz, lembrando que a cadeia de valor do petróleo no RN sofreu baixas significativas com o desaceleramento dos investimentos da Petrobras. Somente em Mossoró, foram mais de cinco mil empregos perdidos. 

Decisão certeira

O nome de Tião Couto foi escolhido justamente por representar uma fatia forte da sociedade que é fundamental para consolidar o projeto desenvolvimento de forma participativa do Rio Grande do Norte que o Robinson Faria planeja para o segundo mandato. Isso porque é o setor produtivo que gera empregos e alavanca a economia do estado, com a fomentação de negócios e divisas. A ideia do candidato é construir um programa de governo com contribuição de todos os setores da sociedade. 

De origem humilde, Sebastião Couto se tornou um dos empresários mais bem sucedidos na indústria petrolífera nacional. Aos 61 anos, ele é proprietário de várias empresas, entre elas a EBS, considerada a maior na área de prestação de serviço de perfuração de poços de petróleo onshore do Brasil. E, por isso, ele emprega mais de mil  trabalhadores no Rio Grande do Norte.

Ao avaliar os candidatos que disputam o governo nas eleições deste ano e constatar a união entre as famílias Alves, Maia e Rosado, o empresário Tião Couto afirmou não restar dúvidas em apoiar Robinson Faria. “Ele é a melhor opção para o povo potiguar. Trabalha honestamente e é com ele que pretendo aproximar o governo com a iniciativa privada. Nossa ideia é agregar e fomentar o desenvolvimento econômico”.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: