Sócio do Posto Florestal que ganhou licitação de R$ 3,2 milhões é acusado de corrupção em Assú

Bebé, sem camisa sentado a direita na cadeira de balanço

O empresário Erinaldo Medeiros de Oliveira (Bebé), sócio do Posto Florestal que ganhou licitação da Prefeitura do Assú, no valor de R$ 3.208,603,00 (Três milhões, duzentos e oito mil, seiscentos e três reais), responde na Justiça a processo por corrupção ativa em razão do seu suposto envolvimento na chamada Operação Batalhão Mall, deflagrada em junho de 2011 e que realizou a prisão de 15 pessoas entre empresários, comerciantes e policiais militares na cidade de Assu.

Segundo a promotoria, os crimes envolvem corrupção ativa, passiva e peculato contra a administração pública militar, por meio de acordos com pontos bases de viaturas e vendas do serviço policial, o qual ocorria por vendas de escolta de transporte de valores e de vigilância 24 horas, tudo com o uso de viaturas, estrutura da PM e policiais em serviço, e também mediante apropriação de combustível extraído ilicitamente, que abasteceu veículos oficiais e particulares, sob o conhecimento dos respectivos comandantes dos batalhões.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: