STJ mantém prisão preventiva de Lúcio Funaro

O ministro Rogerio Schietti Cruz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve a prisão preventiva de Lúcio Funaro, apontado como operador do deputado cassado Eduardo Cunha em crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. De acordo com o relator, Funaro é acusado de desempenhar um papel importante no esquema investigado pela Operação Lava Jato e há um receio de que ele cometa novos crimes, o que é suficiente para manter a prisão cautelar.

“Tais elementos afastam a plausibilidade jurídica do direito tido como violado, sobretudo em razão de se mostrarem suficientes as razões invocadas no decreto preventivo para embasar a ordem de prisão do ora recorrente, porquanto contextualizaram, em dados concretos dos autos, a necessidade cautelar de segregação do réu”, conclui o relator ao negar a liminar. As informações são de O Globo.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: