Tabata aposta em Alckmin por votos tucanos em São Paulo

Com a pré-candidatura à prefeitura de São Paulo lançada nesta quinta-feira (25/1), a deputada Tabata Amaral, do PSB, definiu como um dos seus alvos na disputa paulistana os eleitores historicamente alinhados ao PSDB na cidade.

Tabata e aliados avaliam que ela concorrerá por esse eleitorado com o prefeito da capital, Ricardo Nunes, e já têm um trunfo na manga para atingir esse nicho de votos: o vice-presidente, Geraldo Alckmin, um dos maiores entusiastas da candidatura de Tabata, que passou 33 anos filiado ao PSDB.

Ao lado da mulher, Lu Alckmin, o vice de Lula participou por meio de videoconferência do evento que lançou a pré-candidatura de Tabata, organizado na laje da casa onde ela foi criada, na periferia da Zona Sul de São Paulo.

Além do vice-presidente, Tabata tem tucanos e nomes ligados às gestões do PSDB em sua equipe, a exemplo do coordenador Orlando Faria, ex-secretário do governo Bruno Covas e presidente do diretório municipal do partido até a semana passada, e Vivian Satiro, também ex-secretária de Covas.

O tucanato, a propósito, segue sem rumo definido na eleição da maior cidade do país. Uma ala, que inclui o atual presidente nacional, Marconi Perillo, e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, potencial presidenciável tucano em 2026, prefere lançar candidatura própria. Os vereadores do PSDB paulistano defendem apoio a Nunes.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.