Tê é o prefeito substituto imediato após a cassação do mandato de Gustavo

O presidente Tê, apenas cumpre compromisso legal nos eventos e o prefeito ameaçado de cassação não tem poder de proibir a ida dele ou manda-lo embora. O vereador do Solidariedade não precisa nem de convite do prefeito

Enquanto o deputado do PR e líder do governo na Assembléia, George Soares, luta para garantir espaço no Governo do Estado e salvar por um tempo a governadora Fátima Bezerra, que caminha a passos largos para cair definitivamente no abismo, o prefeito do Assú Gustavo Soares, assopra e faz afagos ao presidente da Câmara Vereadores do Assú Francisco de Assis Souto, o Tê, do Solidariedade, enquanto não sai a cassação do diploma e do mandato do prefeito e do vice pela Justiça Eleitoral.

Apesar dos afagos a Tê, o prefeito Gustavo Soares, permanece com a mesma disposição de rejeitar qualquer idéia de substituir o todo poderoso Nuilson Pinto, o Pavão, no lugar da cabeça de chapa de prefeito para as eleições de 2020, não sobrando lugar para o vereador do Solidariedade nem com a vaga de vice-prefeito, que foi vendida ao PT. O Pavão tem dito que Tê fica satisfeito com os sobejos que caem da mesa da oligarquia dos Soares.

Os deputados do Solidariedade, partido também do presidente Tê, que não concordam com os argumentos do líder do governo na Assembléia e deputado George Soares, ingressaram com uma ação na Justiça do RN para obrigar a governadora Fátima Bezerra a pagar os salários atrasados.

Os deputados Kelps Lima, Cristiane Dantas e Alyson Bezerra pedem, na ação popular, que o governo apresente os extratos bancários de todas as contas públicas do Estado do Rio Grande do Norte no período de 1.º a 31 de janeiro de 2019, assim como atualizem, de imediato, as informações no Portal da Transparência do Governo do Estado.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: