Temer prepara invasão de ministros-deputados na Câmara

O Palácio do Planalto definiu a estratégia para barrar a denúncia contra o presidente Michel Temer que deve ser votada pelo plenário da Câmara nesta quarta-feira: todos os ministros que são parlamentares reassumirão seus mandatos para votar. Segundo interlocutores, apenas o ministro da Defesa, Raul Jungmann, não deixará o posto, porque está tratando das ações de combate à violência no Rio de Janeiro. As mudanças envolvem 12 ministros.

O líder do PMDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP), confirmou que os ministros do partido participarão na votação. Como O GLOBO mostrou nesta terça-feira, Temer quer que todos os parlamentares da base registrem presença para que o quorum de 342 deputados, necessário para o início da votação, seja atingido. O governo quer liquidar o assunto amanhã, rejeitando a denúncia.

A estratégia de recolocar os ministros na Câmara tem dupla função: garantir votos a favor de Temer — contra a denúncia por corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) — e mostrar coesão dos partidos que detêm ministérios em torno do presidente. As informações são de O Globo.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: