Votação da reforma da Previdência pode ser adiada para 2º semestre

0

Além da pressão sobre ministros e líderes, o Palácio do Planalto começou a exonerar de cargos federais nos Estados afilhados políticos de deputados considerados “infiéis”

Os 37 integrantes da comissão especial da reforma da Previdência na Câmara votarão na terça-feira (9), os 11 destaques que podem modificar o texto principal do projeto apresentado pelo relator Arthur Oliveira Maia (PPS-BA). O presidente da comissão, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), classificou a invasão dos agentes penitenciários na sessão de quarta-feira (3), que acabou encerrando os debates, como uma “interrupção indevida” e afirmou que os deputados não podem ser “coagidos” por categorias. “Parlamentar não pode ter temor. Se tiver, está na atividade errada”, afirmou.

O conturbado cenário político em Brasília pode jogar a conclusão da votação da reforma da Previdência no Congresso para o segundo semestre deste ano, admitem lideranças da base aliada e interlocutores do governo. E a estratégia de condicionar a votação da reforma previdenciária na Câmara à apreciação da trabalhista pelo Senado pode retardar ainda mais o andamento.

“Só devemos aprovar a Previdência na Câmara depois da reforma trabalhista no Senado. Já conversei com o presidente (Michel Temer) sobre isso e ele achou a ideia boa. Estamos trabalhando nisso”, admitiu o deputado Beto Mansur (PRB-SP), um dos responsáveis por mapear os votos para a reforma. As informações são da Agência Estado.

Leia mais

“Governador Ivan Júnior vai ser candidato a deputado?”, pergunta George Soares a Robinson

Resultado de imagem para george soares deputado

Preocupado com a provável candidatura a deputado estadual do atual secretário de Meio ambiente e Recursos Hidricos, Ivan Júnior nas eleições do próximo ano, o deputado estadual George Soares, do PR, perguntou ontem três vezes ao governador Robinson Faria, durante a conversa se Ivan era candidato a deputado em 2018.

Robinson não disse que sim ou que não, apenas sorriu e não respondeu ao deputado George Soares que estava acompanhado do seu irmão e prefeito do Assú Gustavo Soares, e pretendem desembarcar no governo como novos aliados políticos.

Acordão de Gustavo e George Soares com Robinson, não prevê paz política com Ivan Júnior

O grande acordão político do prefeito do Assú Gustavo Soares e do deputado estadual do PR, George Soares, com o governador Robinson Faria, não prevê uma trégua política com o ex-prefeito e atual secretário Ivan Júnior, mas tudo indica que essa proposta de paz política pode ser concretizada pelos menos durante a campanha.

Governador Robinson articula grande acordão político no RN para sua reeleição

Resultado de imagem para robinson faria governador

O acórdão entre os caciques da política do Rio Grande do Norte que o atual governador Robinson Faria condenava na campanha eleitoral de 2014, pode ser reeditado em 2018, agora sob sua batuta e coordenação e os primeiros sinais dessa grande aliança começa por Assú, quando o governador pretende reunir no mesmo palanque, o prefeito Gustavo Soares, seu irmão e deputado George Soares e o atual secretário de Meio Ambiente Ivan Júnior.

A estratégia do governador é estender esse velho acordão político pelo interior dos municípios do Estado, unindo governistas e oposicionista em torno do seu projeto de reeleição. O PR do presidente estadual João Maia está praticamente fechado com Robinson nessa aliança para as eleições de 2018. O PSDB do deputado Rogério Marinho e pré-candidato a senador, é outra legenda que também está engajada nessa articulação com o apoio do tucano e presidente da Assembléia Ezequiel Ferreira.

Em Assú, George, Gustavo Soares e Ivan Júnior apoiam Robinson

O governador Robinson Faria está fechando o cerco na política do Assú. O prefeito Gustavo Soares e o deputado George Soares, ambos filiados ao PR estão em negociação para apoiar a reeleição do governador em 2018.

Com a futura chegada do atual prefeito do Assú e do deputado do PR, o governador que é apoiado pelo seu atual secretário de Meio ambiente e Recurso Hídricos e ex-prefeito Ivan Júnior, terá o apoio também das principais lideranças políticas da oposição na cidade ao seu projeto de reeleição.

O governador deve unir os principais adversários da política do município em torno do seu nome com Ivan Júnior, Gustavo e George Soares, no mesmo palanque.

Até fim de maio, podemos apresentar reforma para militares, diz Temer

temer

O presidente Michel Temer (PMDB) afirmou na noite desta quinta-feira (4) em entrevista à RedeTV! que o governo enviará até o final de maio, “provavelmente”, uma proposta de reforma da Previdência para os militares. A definição foi feita em reunião com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, na terça-feira (2), afirmou.

Na entrevista gravada na terça, antes da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara, e veiculada na noite desta quinta-feira, o presidente afirmou que fará o possível para aprovar a proposta que está na Casa, mas que estará obediente às decisões da Câmara e do Senado. Ele disse ainda que o governo colocou “um pouco de açúcar” no texto ao fazer ajustes, mas que o remédio precisaria ser amargo e sem açúcar.

“Remédio amargo é aquele que cura, para o fígado, o estômago. Chá de boldo, e não botar açúcar. Até estamos dando um pouco de açúcar”, disse o peemedebista, ao falar da proposta. As informações da Agência Estado.

Leia mais

Prefeito do Assú e deputado do PR acenam para aliança política com Robinson

O deputado estadual George Soares, botou o seu irmão ‘debaixo do braço’ e o levou para conversar com o governador Robinson Faria na manhã de ontem, acelerando assim, o processo de adesão ao projeto de embarque do PR ao Governo do Estado, sob o pretexto  de levar uma série de solicitações que representam ações de grande relevo para o município, de pleitos já anunciados pelo governador como hospital regional, rodoviária, recuperação da RN 016 e posto policial entre outras obras.

O encontro do deputado do PR e do prefeito do Assú com o governador para reivindicar obras para a cidade, na realidade, esconde o processo de negociação de adesão de George e Gustavo Soares, ao projeto de reeleição de Robinson Faria, como o Blog do VT, já havia anunciando anteriormente dessa aliança política para 2018, quando os dois irmãos estarão no palanque e pedindo votos para quem há bem pouco tempo, eles esculhambavam e cobravam do chefe do executivo estadual, o cumprimento da promessa de campanha de R$ 55 milhões de investimentos para Assú.

De Assú até a ponte Felipe Guerra, o prefeito do Assú e o deputado PR, sentam a pua no governador, acusando-o de vir somente a cidade para tirar foto e fazer promessas não cumpridas, desde a campanha de 2014, mas da ponte ate Natal, agora eles vão em busca de socorro com o pires na mão, para se aliar a Robinson Faria na campanha eleitoral do próximo ano.

Comissão votará destaques que faltam para concluir a reforma da Previdência na terça

Dep. Carlos Marun (PMDB - MS) concede entrevista

A Comissão Especial da Reforma da Previdência (PEC 287/16) resolveu marcar a votação dos 12 destaques que faltam para a aprovação do texto na terça-feira (9). O texto-base foi aprovado ontem à noite (quarta-feira, 3).

O presidente da comissão, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), disse que pretende encerrar a votação no mesmo dia.

Depois de analisada pelo colegiado, a proposta de emenda à Constituição precisa ser votada em dois turnos pelo Plenário, com pelos menos 308 votos para ser aprovada e encaminhada para análise do Senado.

A votação dos destaques foi interrompida na quarta-feira à noite, quando agentes penitenciários invadiram o plenário da comissão para protestar contra a retirada da categoria da regra de aposentadoria especial dos policiais.

Segurança reavaliada

Marun explicou que a segurança da comissão deverá ser reavaliada para a próxima sessão e disse que a questão dos agentes penitenciários só deverá ser analisada agora em algum destaque de Plenário.

Zé Dirceu chega em Brasília e é chamado de ‘ladrão’

Ex-ministro da Casa Civil, solto por ordem do Supremo Tribunal Federal, vai morar na Capital onde aguardará julgamento da segunda instância da Lava Jato

Vera Rosa e Dida Sampaio – O Estado de São Paulo

O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, chegou às 21h25 desta quinta-feira, 4, ao prédio onde mora em Brasília e foi hostilizado por cerca de 50 manifestantes ligados ao movimento Nas Ruas, além de moradores da vizinhança. Alguns dos manifestantes invadiram a garagem do prédio e deram socos no carro que transportava o petista. Um efetivo de 15 policiais militares do Distrito Federal conteve os manifestantes, que gritavam “Fora, Dirceu!” e “Dirceu ladrão, seu lugar é na prisão!”

Antes da chegada do ex-ministro, os manifestantes também criticaram a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), com palavras de ordem como “Supremo Tribunal, vergonha nacional”. “Estamos indignados com a soltura do Zé Dirceu”, disse Carla Zambelli, porta-voz do Nas Ruas. “O Supremo tem uma série de processos parados. Por que soltar justamente um bandido reincidente?”

Leia mais

Executivo da OAS diz que empreiteira também tinha departamento de propinas

O executivo da OAS Agenor Franklin Medeiros revelou ao juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância, a existência de uma ‘área de vantagens indevidas’ dentro da construtora destinada ao financiamento de campanhas eleitorais. Em depoimento, ele relatou que a empreiteira fez parte de esquemas de corrupção dentro e fora da Petrobrás e que havia um caixa para os partidos. O caixa do PT, especificamente, era controlado pelo presidente, Léo Pinheiro. Agenor é réu no processo que investiga propinas da OAS ao ex-presidente Lula.

A revelação do executivo da OAS causou surpresa aos investigadores. Até aqui, a Operação Lava Jato havia descoberto a atuação da máquina de propinas de outra empreiteira, a Odebrecht, que operava sob o rótulo Setor de Operações Estruturadas – por meio do qual dezenas de políticos, partidos e agentes públicos foram abastecidos com somas milionárias durante longos anos.

A denúncia do Ministério Público Federal sustenta que Lula recebeu R$ 3,7 milhões em benefício próprio – de um valor de R$ 87 milhões de corrupção – da empreiteira OAS, entre 2006 e 2012. As acusações contra Lula são relativas ao suposto recebimento de vantagens ilícitas da empreiteira OAS por meio do triplex no Guarujá, no Solaris, e ao armazenamento de bens do acervo presidencial, de 2011 a 2016. As informações são de O Estado de São Paulo.

Leia mais

Câmara cria comissão especial para analisar PEC que proíbe coligações e cria cláusula de barreira

Resultado de imagem para camara reforma politica

A Câmara criou nesta quinta-feira a comissão especial que analisará uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que proíbe as coligações para deputados federais, estaduais e vereadores e estabelece a chamada cláusula de barreira.

A PEC prevê ainda o instrumento das federações partidárias, que podem servir de alternativa aos partidos que não alcançarem a cláusula de desempenho.

“Qual o grande objetivo dessa proposta, é que a gente consiga ter uma regra que seja um filtro, que traga estabilidade ao sistema partidário e ao mesmo tempo combata a pulverização”, disse o relator da PEC na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na Câmara, Betinho Gomes (PSDB-PE), que aprovou a admissibilidade da proposta na véspera.

Leia mais

Por disputa presidencial de 2018, Bolsonaro acelera negociações para trocar PSC por ‘Muda Brasil’

O deputado Jair Bolsonaro (RJ) acelerou as negociações para trocar seu partido atual, o PSC, pelo “Muda Brasil”, legenda que ainda está em processo de criação e é patrocinada pelo ex-deputado Valdemar Costa Neto, condenado no mensalão.

Bolsonaro, que aparece em cenários do Datafolha na segunda colocação para a disputa presidencial de 2018, não migrará sozinho. Ele planeja levar os três filhos para a nova sigla. Lançará dois à Câmara e um, Flávio Bolsonaro, ao Senado. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Leia mais

%d blogueiros gostam disto: