Força-tarefa da Lava Jato ‘repudia’ acusação contra amigo de Moro

Resultado de imagem para juiz moro

A força-tarefa da Lava Jato em Curitiba disse, por meio de assessoria de imprensa, que “repudia” as declarações de Rodrigo Tacla Duran, que advogou para a Odebrecht de 2011 a 2016 e acusou o advogado trabalhista Carlos Zucolotto Junior de intermediar negociações paralelas com a equipe da operação. O intuito seria abrandar a pena e diminuir a multa de Duran, investigado na operação.

Segundo a força-tarefa, “Duran tenta desesperadamente atacar aqueles que o investigam, processam e julgam, no intuito de afastar o seu caso das autoridades que atuam na Lava Jato”.

A equipe reforça argumentos já publicados neste domingo (27) em reportagem da colunista Mônica Bergamo. De acordo com a nota, o texto “reproduz, “sem qualquer constatação de veracidade pela colunista, trechos de um ‘livro’ fantasioso escrito por Rodrigo Tacla Duran, réu foragido da justiça brasileira”.

Leia mais

Vem pra Rua pede saída de Gilmar Mendes do STF

Circuito dos Corruptos: O movimento Vem Pra Rua realiza neste domingo manifestação no Rio de Janeiro que pede, entre outras pautas, a punição de Lula, Aécio, Dilma e Temer

Eles gritam “Fora, Gilmar” e também pedem mais celeridade da presidente do STF, Carmen Lucia, para julgar os pedidos de suspeição de Mendes. Alguns também levam bonecos do juiz federal Sérgio Moro e usam camisas com fotos dos procuradores da Lava Jato.

O protesto, que recebeu o nome de “Circuito dos Corruptos”, pretende percorrer a casa da ex-presidente Dilma Rousseff, em Copacabana, de Aecio Neves, em Ipanema, do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), no Leblon, e do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), no mesmo bairro.

Pesquisa divulgada pelo Estado neste domingo revelou que a onda de rejeição à classe política alcança também ministros do Supremo.

Leia mais

Moro diz que acusação de advogado é ‘absolutamente falsa’

Moro recebe arquivos do sistema que controlava propina na Odebrecht: Procuradores da força-tarefa informaram ao juiz que material foi finalmente aberto

O juiz Sergio Moro divulgou nota na manhã deste domingo (27) contestando as acusações de Rodrigo Tacla Duran, ex-advogado da Odebrecht, publicadas pela Folha de S.Paulo.

Duran disse que o advogado trabalhista Carlos Zucolotto Junior, amigo do magistrado, intermediou negociações paralelas dele com a força-tarefa da Operação Lava Jato.

Segundo Duran, Zucolotto – que é padrinho de casamento do juiz – propôs facilidade a ele em um acordo de delação premiada.

“O relato de que o advogado em questão teria tratado com o acusado foragido Rodrigo Tacla Duran sobre acordo de colaboração premiada é absolutamente falso”, afirma Moro na nota.

Segundo ele, “nenhum dos membros do Ministério Público Federal da força-tarefa em Curitiba confirmou qualquer contato do referido advogado sobre o referido assunto ou sobre qualquer outro porque de fato não ocorreu qualquer contato”. Com informações da Folhapress. 

Leia mais

Na Paraíba, Lula chama de ‘canalhas’ responsáveis por Lava Jato

Responsáveis por Lava Jato são 'canalhas', diz Lula na Paraíba

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou de “canalhas” os responsáveis da Operação Lava Jato.

Ao discursar na noite deste sábado (26), Lula afirmou que nenhum “canalha” teve coragem de apontar “nada errado” em sua trajetória.Em um discurso feito em praça pública, após receber o título de cidadão pessoense, o petista atacou o PSDB, insinuando que os tucanos deveriam ser os verdadeiros alvos da operação.

“Eles estão julgando não é o Lula, porque eles sabem quem pegou dinheiro. Os tucanos, que eram super corretos… Bastou um tiro de garrucha e caiu toda revoada de tucano.”

Falando ao lado do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), Lula disse que não iria falar do Juiz Sergio Moro, deixando essa tarefa a cargo de seus advogados.

O ex-presidente disse que prestará depoimento a Moro no dia 13 e que “não vai parar nunca”. Com informações da Folhapress. 

Leia mais

Temer não quer tirar Blairo do comando da Agricultura

Foto: ( REUTERS/Nacho Doce)A menos que venha à tona um fato novo que seja contundente contra o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, a tendência do presidente Michel Temer é a de mantê-lo na Esplanada dos Ministérios. Blairo foi acusado de ser o comandante do esquema de corrupção que está sendo desvendado no Mato Grosso, a partir da delação premiada do ex-governador mato-grossense Silval Barbosa.

Temer vai conversar com o ministro da Agricultura nesta segunda-feira (28), depois de intenso noticiário sobre corrupção no Mato Grosso. Maggi participa de um feira de agronegócio na região metropolitana de Porto Alegre, a Expointer, e não foi instado por Temer a antecipar sua volta a Brasília para se explicar sobre as denúncias.

Nos últimos dias, a TV Globo e a Globonews exibiram imagens de Silval Barbosa distribuindo maços de dinheiro a políticos de vários partidos. As imagens foram feitas pelo próprio Silval, que citou o nome do hoje ministro da Agricultura, Blairo Maggi, ex-governador de Mato Grosso. Até aqui, na delação de Silval, não apareceram imagens do titular da Agricultura. As informações são de Cristiana Lôbo, Globo News.

Leia mais

Governo Temer contrata em 6 meses mais do que quer cortar em plano de demissão

Embora tenha anunciado a abertura de um Programa de Demissão Voluntária (PDV) com expectativa de adesão de cerca de 5 mil servidores, o governo federal contratou 7.089 servidores a mais do que desligou entre o final de janeiro e o final de julho deste ano, segundo dados do Ministério do Planejamento, que não vê incoerência em relação ao ajuste fiscal do governo Temer.

De acordo com o Painel Estatístico de Pessoal (PEP), do Ministério do Planejamento, ao final de janeiro o governo contava com um total de 581.098 servidores. Ao final de julho, eram 588.187 – diferença, para mais, de 7.089.

Além da meta de corte com o PDV, o número de novos contratados também supera os 4.184 cargos comissionados que o governo diz ter cortado nos últimos meses, e que teriam gerado economia de R$ 202 milhões por ano.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o Ministério do Planejamento informou que não vê incoerência na contratação de novos servidores e na adoção de um PDV. As informações são de Alexandro Martello, G1, Brasília.

Estados e municípios seguem União e devem privatizar estatais

Cesp

A decisão do governo federal de privatizar a Eletrobrás faz parte de um movimento que começa a se espalhar pelo Brasil inteiro. Com arrecadação em baixa e despesas em alta, Estados e municípios têm enxergado na venda de ativos uma forma de reforçar o caixa e diminuir os efeitos da crise fiscal. Essa “nova onda” de privatização pode render a esses governos quase R$ 80 bilhões, segundo levantamento feito pelo ‘Estado’ com base em informações de bancos, consultorias e mercado.

O valor inclui apenas a venda dos negócios de energia elétrica, gás natural, saneamento básico e iluminação pública. Na lista de empreendimentos que podem mudar de mãos estão ativos das empresas estaduais de energia elétrica, como a Cesp, distribuidoras de gás, empresas de saneamento básico e serviços de iluminação pública.

O movimento coincide com a grave crise financeira enfrentada por Estados e municípios. Sem dinheiro nem para pagar os salários do funcionalismo, como é o caso do Rio de Janeiro, a privatização de estatais, em muitos casos, foi a alternativa que restou para colocar algum dinheiro no caixa. As informações são de Renée Pereira e Mônica Scaramuzzo, O Estado de S.Paulo.

Leia mais

Fufuca na presidência da Câmara

Resultado de imagem para fufuca

O presente de aniversário do deputado André Fufuca (PP-MA), que neste domingo completa 28 anos, não é surpresa para ninguém: a cadeira da presidência da Câmara durante os 8 dias em que Michel Temer deixará o País em viagem à China. Fufuquinha, como é conhecido em seu Estado, destacou-se como um fiel escudeiro do hoje deputado cassado (e preso pela Lava Jato) Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

As circunstâncias que devem entregar temporariamente a função para um representante do Centrão são apenas protocolares. Com a viagem do presidente da República, prevista para terça-feira, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atual presidente da Casa, vai assumir o Palácio do Planalto. O sucessor de Maia, deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), não vai ocupar a vaga porque estará na comitiva de Temer para o encontro de líderes do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Logo, “a cadeira” será ocupada pelo segundo-vice-presidente, o Fufuquinha.

O deputado ganhou destaque ao se indispor com o também deputado Júlio Delgado (PSB-MG) durante o depoimento de Cunha no Conselho de Ética, em maio do ano passado. Na ocasião, Fufuca havia sido recém-nomeado para o colegiado, movimento que foi considerado suspeito por aqueles congressistas que enxergavam em Fufuca um soldado a serviço do peemedebista. As informações são da Agência Estado.

Leia mais

Esposa de vereador é baleada e morta durante assalto em Brejinho

Francineide Nicolau dos Santos foi morta durante assalto a sítio em Brejinho, RN. Na foto, ao lado do marido, Arlindo Francisco, vereador de Passagem (Foto: Arquivo pessoal)

Uma mulher de 36 anos morreu após ser baleada durante um assalto a um sítio do município de Brejinho, na região Agreste potiguar. O caso aconteceu na noite deste sábado (26). Segundo a Polícia Militar, Francineide Nicolau dos Santos é esposa de um vereador de Passagem, que fica na mesma região.

O crime aconteceu por volta das 19h30. De acordo com o cabo José Roberto, da Polícia Militar no município, a família da vítima estava no alpendre da casa principal do sítio, distante cerca de cinco quilômetros da zona urbana. Eles foram receber um pagamento pelo fornecimento de mandioca para a casa de farinha da propriedade.

A pé, três homens saíram de um matagal anunciando o assalto, armados com revólveres e uma arma longa. As informações são do G! RN.

Leia mais

Decisões do ministro Gilmar colocam juiz em risco, diz Deltan

Resultado de imagem para gilmar mendes

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, disse neste sábado que as decisões do ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), de revogar a prisão preventiva de investigados por envolvimento na máfia dos transportes no Rio de Janeiro colocam em risco autoridades responsáveis pela investigação, entre eles o juiz federal Marcelo Bretas.

“Numa cidade dominada pelo crime organizado, conceder liberdade a pessoas investigadas por integrar uma máfia, sendo que escutas mostram esses investigados fazendo ameaças de morte a outras pessoas, significa colocar em risco a integridade física das autoridades que conduzem as investigações”, afirmou Dallagnol com exclusividade à Broadcast, depois de proferir palestra e conceder entrevista coletiva no congresso internacional da B3, em Campos do Jordão.

Dallagnol se referiu em seguida a um risco direto ao juiz Bretas, que determinou as prisões depois revogadas por Mendes. As informações são de Vera Magalhães, O Estado de São Paulo.

Leia mais

Anatel recebe documento da Oi com atualização de plano de recuperação

OI-

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) recebeu, dentro do prazo determinado, o documento da Oi com informações referentes ao plano de recuperação judicial reformulado. O documento está agora sob análise, segundo a assessoria de imprensa do órgão regulador.

Conforme antecipado pelo Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado) em reportagem na quarta-feira (23), a Oi não conseguiu chegar a um plano reformulado, devido a ausência de um acordo entre credores e acionistas. Em vez disso, a operadora apresentou ao regulador uma carta descrevendo a sua situação financeira e operacional, bem como o status atualizado das negociações com credores.

Na quinta-feira (24), o presidente da Oi, Marco Schroeder, detalhou que foi levado à Anatel um desenho para a capitalização de R$ 8 bilhões proposta recentemente pela companhia, sendo R$ 5 bilhões em injeção de dinheiro e R$ 3 bilhões em conversão de dívida.

Nesta sexta, a companhia informou que a 7ª Vara Empresarial da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro homologou as datas sugeridas pelo administrador judicial para a Assembleia Geral de Credores (AGC). A primeira convocação será no dia 9 de outubro e a segunda no dia 23 de outubro. Ambas serão realizadas no Riocentro

Schroeder acrescentou ainda que o plano de recuperação apresentado em março não será o que irá à assembleia de credores Neste plano, a proposta da Oi era que os credores financeiros ficassem com 25% do capital após a reestruturação. A tele tem que apresentar o plano reformulado até dez dias antes da primeira convocação da assembleia.

Eleição Amazonas volta às urnas para a escolher novo governador-tampão

A insatisfação do eleitor amazonense com o atual cenário político local e com os dois nomes postos para o segundo turno da eleição suplementar para o governo do estado pode levar o pleito deste domingo a registrar um novo recorde de abstenção e votos nulos – no primeiro turno, 40% do eleitorado decidiu não votar ou não escolher nenhum dos nove candidatos.

O Amazonas volta às urnas para a escolha do governador-tampão tendo de optar entre os candidatos Amazonino Mendes (PDT), de 77 anos, e Eduardo Braga (PMDB), 56 anos, dois símbolos do grupo político que se reveza no poder desde a década de 1980. Criador e criatura agora duelam por um mandato de 14 meses após o ex-governador José Melo (Pros) e seu vice, Henrique Oliveira (PR), terem sido cassados por compra de votos na disputa de 2014.

Pesquisas feitas por institutos locais apontam a vitória de Amazonino. A se confirmar as projeções, será o quarto mandato do septuagenário político. Apontado como o cacique maior da política do estado, ele é o “pai” das principais lideranças, incluindo o próprio Braga, que em 1992 foi candidato a vice de Amazonino na disputa pela Prefeitura de Manaus – a chapa saiu vitoriosa. As informações são de Fábio Pontes, Veja.

Chefe de gabinete de Antonio Imbassahy é o ‘nomeador-geral da República de Temer’

Descrito como um hábil negociador, de trato fácil e temperamento expansivo, Carlos Henrique Menezes Sobral, chefe de gabinete do articulador político do governo, ministro Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), é especialista em usar a boa retórica e a relação próxima que desenvolveu com políticos para saciar, sem perder a mão, o apetite de deputados e senadores por cargos na Esplanada.

Ele é responsável por mapear os espaços que o governo tem à disposição para distribuir a aliados. Costuma receber, diariamente, dezenas de parlamentares pidões em seu gabinete, sobretudo em momentos de troca de cargos, como o que ocorreu após a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer. O poder da caneta atribuído a Sobral lhe rendeu o apelido de “nomeador-geral da República”.

Ministros e assessores de Temer têm “muita confiança” em Sobral e se sentem “confortáveis” em lidar com ele. Não raro, é chamado ao gabinete do presidente para relembrar o histórico de cargos ou de posição em votações importantes de algum deputado. Sobral costuma saber tudo de cabeça.

— Ele é a memória do governo para os cargos do Executivo. E sabe de cabeça até aqueles carguinhos no interior do Brasil — disse um assessor do Planalto, que pediu anonimato. As informações são de LETICIA FERNANDES, O Globo.

Leia mais

População carcerária feminina cresce 700% em dezesseis anos no Brasil

Resultado de imagem para População carcerária feminina cresce 700% em dezesseis anos no Brasil

As informações foram enviadas ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta semana, por solicitação do ministro Ricardo Lewandowski, em decisão que deu seguimento a um pedido de habeas corpus que pretende libertar todas as mulheres grávidas, puérperas  (que deram à luz em até 45 dias) ou mães de crianças com até 12 anos de idade sob sua responsabilidade que estejam presas provisoriamente, ou seja, encarceradas ainda sem condenação definitiva da Justiça. De todas as mulheres presas atualmente no país, 43% ainda não tiveram seus casos julgados em definitivo.

A admissão da ação, impetrada pelo Coletivo de Advogados em Direitos Humanos (CADHu), representa uma atitude rara na Corte, pois pretende beneficiar um coletivo de pessoas, não um só indivíduo. Pela extensão de possíveis efeitos, o ministro Lewandowski intimou a Defensoria Pública da União (DPU) para que manifestasse interesse em atuar no caso, o que já ocorreu. “A preocupação da Defensoria é com a proteção que deve ser garantida tanto à gestante quanto às mães que têm crianças pequenas que dependem dela. A prioridade dada nesses casos deve ser ao bem-estar das crianças, a fim de evitar que ela seja criada no ambiente do cárcere”, diz o defensor Gustavo Ribeiro, responsável por representar a DPU perante o STF. As informações são de O Estado de São Paulo.

Leia mais

Prefeito Gustavo Soares prometia entregar remédio em casa e agora falta até na farmácia em Assu

Resultado de imagem para prefeito gustavo soares

O motorista Hudson Aurélio Barbosa, 46 anos residente no conjunto Frutilândia em Assu, denunciou ao blogueiro Focoelho, a falta de medicamento rede municipal de saúde na gestão do prefeito Gustavo Soares, que na campanha de 2016, fazia a promessa de entregar os remédios em casa dos pacientes.

Ele que já passou por cirurgia vascular, conta que está há sete meses sem receber medicamento a que tem direito na farmácia do Centro Clínico do Assú e que o governo municipal não disponibiliza transporte para levar os pacientes para Natal.

Hudson diz que vai acionar o Ministério Público para obter o direito de receber o medicamento na farmácia da Prefeitura do Assú.

Na campanha eleitoral do ano passado, o prefeito Gustavo Soares, que é médico e seu irmão deputado George Soares, diziam em alto e bom som em seus discursos que o paciente receberia o seu medicamento em casa, e que não ia faltar medicamentos.

%d blogueiros gostam disto: