Thales Marinho e Pedro Neto, os dois puxa sacos do prefeito de Ipanguaçu tramam contra o povo

O vice-prefeito de Ipanguaçu Thales Marinho e o empresário Pedro Neto, montaram uma estratégia política diabólica para enganar o povo do município e começam a passar a ideia de que estão insatisfeito com o governo do prefeito Valderedo Bertoldo, com o intuito de descobrir e identificar quem fala mal da administração municipal.

Os dois puxam assunto e metem a pua no governo de Valderedo para saber se a pessoa com quem conversam também falam mal do prefeito e depois contam como foi a conversa para o ‘ladrão do SUS” como ‘Gordo do Baldum”  costumava chamar o atual governante na campanha eleitoral de 2017.

Portanto, muito cuidado para não cair nessa armadilha montada por Thales Marinho e Pedro Neto, que continuam mamando nas tetas do governo como pagamento de exercerem a função de leva e atrás do prefeito Valderedo Bertoldo.

Prefeito de Ipanguaçu torce por desgraça de Ricardo Motta para apoiar tucanos em 2018

O prefeito de Ipanguaçu Valderedo Bertoldo, mais conhecido como ‘ladrão do SUS’ após a acusação feita por ‘Gordo do Baldum” durante a campanha eleitoral do ano passado, esta feliz da vida e torcendo para que o deputado estadual Ricardo Motta, acusado de chefiar uma quadrilha no Idema e desviar mais de R$ 19 milhões, fique impedido de disputar a reeleição no próximo ano.

Comenta-se nos bastidores que Valderedo está satisfeito com a desgraça política de Ricardo Motta, já que seu passe ficou mais valorizado e anda se oferecendo a outros candidatos a deputado estadual, alegando que Ricardo não vai ser mais candidato a nada e está livre para apoiar quem quiser. O deputado Rafael Motta também vai ser traído nesse jogo, tendo em vista que Valderedo anda conversando a cúpula tucano no Estado para apoiar a candidatura de Gustavo Carvalho a deputado federal.

Maia diz que não cabe à OAB comentar ritos legislativos

Resultado de imagem para rodrigo maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), rebateu neste sábado as declarações do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, de que é preciso “pautar com urgência a análise dos pedidos de impeachment” contra o presidente Michel Temer. Para Maia, não cabe à OAB “comentar ritos do processo legislativo”.

“Não me cabe comentar as resoluções do Conselho Federal da OAB, não sou comentarista de agenda de advogados”, ironizou. “Como também não creio que caiba ao presidente da OAB comentar ritos e procedimentos do processo legislativo”, disse ao Broadcast Político.

As declarações de Maia foram uma resposta ao comunicado divulgado mais cedo pela OAB sobre a entrevista concedida pelo empresário Joesley Batista, da JBS, à Revista Época. Diante das acusações feitas por Joesley na entrevista, Lamachia afirmou que a Câmara “não pode continuar agindo com cinismo, como se nada estivesse acontecendo no país”.

Leia maisMaia diz que não cabe à OAB comentar ritos legislativos

Banco do Brasil abre investigação sobre suspeita de pagamento de propina de R$ 3 milhões pela Odebrecht

O Banco do Brasil informou que está investigando informações prestadas por colaboradores na operação Lava Jato sobre o ex-presidente da instituição Aldemir Bendine, alvo de um inquérito aberto pelo juiz Sérgio Moro nesta semana, segundo informações da Agência Reuters.

Moro autorizou a instalação de inquérito policial para investigar suspeita de pagamento de propina no valor de R$ 3 milhões pela Odebrecht a Bendine, que também é ex-presidente da Petrobras.

O Banco do Brasil disse na noite de sexta-feira em comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que desde abril, quando ocorreu a primeira veiculação dos depoimentos prestados por colaboradores da Odebrecht, nos quais foi citado o nome de Bendine, “a auditoria interna da companhia, por solicitação do seu Conselho Diretor, vem apurando os supostos fatos referidos nos depoimentos e nas notícias divulgadas pela imprensa”.

Número de mortos no incêndio de Londres chega a 58, afirma polícia

A Polícia Metropolitana de Londres, no Reino Unido, afirmou, em entrevista coletiva neste sábado, que há 58 moradores da Grenfell Tower desaparecidos e não há mais chances de que sejam encontrados com vida. O prédio residencial de 24 andares foi tomado por um trágico incêndio na madrugada da última quarta-feira.

“Infelizmente neste momento, há 58 pessoas que nós sabemos que estavam na Grenfell Tower naquela noite e estão desaparecidas, então preciso assumir que elas estejam mortas”, afirmou o comandante Stuart Cundy. Ainda de acordo com ele, esse número pode sofrer alterações. O último balanço informava que o número de mortes chegava a 30.

PSDB diz que é ‘absurdo’ qualificar como propina doações recebidas da JBS

Joesley afirma na entrevista que sua delação teve a intenção de demonstrar que a forma de operar de Aécio Neves, então presidente do PSDB, era a mesma do presidente Michel Temer

O PSDB afirmou ser “absurdo” qualificar como propina as doações recebidas pelo partido da JBS. A legenda destaca que fazia oposição no plano federal e não deu qualquer contrapartida à empresa. Diz ainda desconhecer doações feitas a outros partidos.

Em nota, rebate a entrevista do dono da JBS, Joesley Batista, que fez acusações à legenda afirmando que houve pagamentos por caixa 2, notas frias e pagamentos a partidos que deram sustentação à coligação do senador afastado Aécio Neves, candidato tucano em 2014.

Leia maisPSDB diz que é ‘absurdo’ qualificar como propina doações recebidas da JBS

OAB diz que Câmara age com ‘cinismo’ ao não pautar pedidos de impeachment parados na Casa

Segundo entidade, não pode “continuar agindo com cinismo” e seu presidente, Rodrigo Maia, “deve satisfação à população”

Por Renata Mariz – O Globo

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia, disse em nota que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), “deve satisfação à população” por não pautar com urgência a análise dos pedidos de impeachment do presidente Michel Temer protocolados na Casa, entre eles o feito pela entidade.

“A Câmara dos Deputados não pode continuar agindo com cinismo, como se nada estivesse acontecendo no país”, assinalou Lamachia em comunicado divulgado a partir da entrevista do empresário do Joesley Batista à revista “Época”.

E faz uma dura cobrança ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ): “O presidente da Câmara deve satisfação à população e, por isso, precisa pautar com urgência a análise dos pedidos de impeachment (contra Temer)”.

Leia maisOAB diz que Câmara age com ‘cinismo’ ao não pautar pedidos de impeachment parados na Casa

‘Homem da mala” quer sair da carceragem da PF mesmo que seja para voltar à Papuda

O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), apontado como o “Homem da Mala” do presidente Michel Temer, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para ser transferido da carceragem da Polícia Federal (PF) em Brasília para o 19º Batalhão da Polícia Militar do Distrito Federal ou até mesmo voltar para o Centro de Detenção Provisória da Papuda “por sua conta e risco”. (

Rocha Loures foi autorizado a deixar a Papuda na última quarta-feira após alegar que sua vida corria perigo no presídio. Agora, a defesa do ex-deputado pede ao ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no STF, para que ele deixe as instalações da PF argumentando que “não existem condições mínimas necessárias de saúde, como banho de sol e higiene pessoal, uma vez que não possui sequer banheiro”.

Fachin deu três dias para que a Polícia Federal preste informações sobre as condições da carceragem. O ministro assinalou, porém, no mesmo despacho, que o bem mais importante a ser protegido é a vida do custodiado, referindo-se à saída da Papuda requerida pelo próprio Rocha Loures.

Leia mais‘Homem da mala” quer sair da carceragem da PF mesmo que seja para voltar à Papuda

Deputado do PMDB chama Joesley de ‘cachorro’

Carlos Marun

Carlos Marun é um dos mais ferrenhos integrantes da tropa de choque do governo

O vice-líder da bancada do PMDB na Câmara, Carlos Marun (MS), chamou Joesley Batista, da JBS, de “meliante” e “cachorro” ao comentar, neste sábado (17), a entrevista que o empresário concedeu à Revista Época. Em nota sobre as acusações feitas por Batista, de que presidente Michel Temer é chefe de uma quadrilha, Marun disse que o dono da rede de frigoríficos faz um “desfile de acusações genéricas”. O deputado peemedebista é um dos mais ferrenhos integrantes da tropa de choque do governo.

“Não é demais lembrar que este cachorro (forma como os delatores colaboradores eram conhecidos durante a ditadura) esteve por mais de 40 minutos gravando o presidente e nada conseguiu tirar dele de realmente criminoso ou comprometedor”, afirma no comunicado. “É óbvio que orientado por sua defesa o meliante tenta proteger seu escandaloso e benevolente acordo de delação, que está sendo contestado na Justiça já que a lei veda o perdão judicial a chefes de quadrilha delatores.” As informações são da Agência Estado.

Leia maisDeputado do PMDB chama Joesley de ‘cachorro’

Senador diz que acusações de Joesley enfraquecem governo

humberto costa

O senador Humberto Costa (PT-PE) avaliou que a acusação do dono da JBS, Joesley Batista, de que o presidente Michel Temer é o “chefe de uma organização criminosa” deve dificultar a sua permanência no cargo.

“Essa acusação só faz enfraquecer ainda mais o governo que está sem nenhuma condição de permanecer no poder do ponto de vista político e ético”, afirmou Costa.

Para ele, as denúncias contra Temer são “extremamente graves”. “O mais grave de tudo é que ele (Joesley) apresentou, desde o acordo de delação (premiada), um conjunto de provas. Isso tudo é muito assustador.”

Costa considerou ainda que a delação premiada da JBS foi “arrasadora” para o PMDB e o PSDB. Sobre as acusações de Joesley de que o PT teria “institucionalizado” a corrupção, o senador afirmou que são de “uma fragilidade imensa”. As informações são da Agência Estado.

Joesley diz que ‘Temer é o chefe da Orcrim’ e cita Henrique Alves como integrante

Em dez páginas de entrevista, o empresário conta como, ao longo dos últimos 15 anos, abasteceu esquemas de corrupção, do PT, PMDB e PSDB. O foco, entretanto, são as relações da JBS com o PMDB e o presidente Temer. Ele chama o peemedebista de chefe da quadrilha do PMDB e dá detalhes de como tudo teria começado. “Essa é a maior e mais perigosa organização criminosa desse país. Liderada pelo presidente”, declarou Joesley. “O Temer é o chefe da Orcrim da Câmara. Temer, Eduardo, Geddel, Henrique, Padilha e Moreira. É o grupo deles. Quem não está preso está hoje no Planalto”.

Joesley diz que conheceu Temer em 2010. “Nunca foi uma relação de amizade. Sempre foi uma relação institucional, de empresário que precisava resolver problemas. Acho que ele me via como um empresário que poderia financiar as campanhas dele e fazer esquemas que renderiam propina”, afirmou. O primeiro pedido de dinheiro veio ainda naquele ano. “Esse negócio de dinheiro para campanha aconteceu logo no iniciozinho. O Temer não tem muita cerimônia para tratar desse assunto”, emendou.

Leia maisJoesley diz que ‘Temer é o chefe da Orcrim’ e cita Henrique Alves como integrante

‘Lula e PT institucionalizaram a corrupção’, diz Joesley

Em entrevista à revista “Época”, o empresário Joesley Batista, dono da JBS, relata como funcionaria o esquema de pagamento de propinas ao PT em troca que facilidades para os negócios da maior companhia de proteína animal do mundo. Ele afirma que a institucionalização da corrupção no governo federal começou na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Entretanto, Joesley afirma que nunca tratou do assunto propina com o petista.

“Foi no governo do PT para frente. O Lula e o PT institucionalizaram a corrupção. Houve essa criação de núcleos, com divisão de tarefas entre os integrantes, em estados, ministérios, fundos de pensão, bancos, BNDES. O resultado é que hoje o Estado brasileiro está dominado por organizações criminosas. O modelo do PT foi reproduzido por outros partidos”, disse o empresário à “Época”.

Leia mais‘Lula e PT institucionalizaram a corrupção’, diz Joesley

Temer acusa Joesley de ‘mentiras em série’ e diz que vai processá-lo

Michel Temer

O presidente Michel Temer vai processar o empresário Joesley Batista, de acordo com nota divulgada pelo Palácio do Planalto neste sábado. O texto acusa Joesley de proteger “os reais parceiros de sua trajetória de pilhagens” e os “grandes tentáculos da organização criminosa” que ele ajudou a forjar, numa referência aos governos do Partido dos Trabalhadores.

A nota foi divulgada após a publicação de entrevista do empresário Joesley Batista pela Revista Época em que ele afirma que Temer é “chefe de organização criminosa” e que “quem não está preso está hoje no Planalto.

O texto da Presidência afirma que Joesley é o “bandido notório de maior sucesso na história brasileira” e que ele “desfia mentiras em série” na entrevista. “O presidente tomará todas medidas cabíveis contra esse senhor. Na segunda-feira, serão protocoladas ações civil e penal contra ele. Suas mentiras serão comprovadas e será buscada a devida reparação financeira pelos danos que causou, não somente à instituição Presidência da República, mas ao Brasil”, afirma o texto, acrescentando que o governo não será impedido de apurar e responsabilizar Joesley por todos os crimes que praticou, “antes e após a delação”. As informações são de O Estado de São Paulo.

Leia maisTemer acusa Joesley de ‘mentiras em série’ e diz que vai processá-lo

Temer chegou a redigir pronunciamento da renúncia

Presidente Michel Temer

No dia 18 de maio, antes de subir ao púlpito com o brasão presidencial para bradar que não renunciaria, Michel Temer leu uma outra versão do discurso que poderia mudar completamente o rumo da crise que engolfava seu governo após a delação da JBS.

Uma preliminar do pronunciamento, segundo a coluna Radar, da revista “Veja”, foi entregue ao presidente, sugerindo que ele entregasse o cargo e convocasse eleições gerais ainda para este ano.

A Folha apurou que a primeira versão do texto foi levada a Temer pelo secretário especial de Comunicação da Presidência da República, Márcio de Freitas, e pelo marqueteiro Elsinho Mouco.

No entanto, segundo relatos de integrantes do governo, a ideia era não dar cara de renúncia ao eventual ato do presidente, mas sim de abreviação do fim de seu mandato ou do período que o peemedebista costuma chamar de “transição”.

Leia maisTemer chegou a redigir pronunciamento da renúncia

George Soares quer trocar apoio do prefeito de Carnaubais por ex-prefeito Luizinho

Resultado de imagem para ex-prefeito luizinho carnaubais

Depois de acusa o ex-deputado Ronaldo Soares, assim como a oligarquia Soares/Montenegro, desde os tempos do falecido ex-deputado Edgar Montenegro, de nunca ter feito nada por Carnaubais, o deputado estadual George Soares, do PR, com a cara mais limpa anda querendo se aliar com o ex-prefeito Luizinho Cavalcante, antigo e feroz algoz político do seu pai e do avó, sem consultar os atuais aliados políticos numa clara atitude de desprestígio.

Comenta-se nos bastidores que Ronaldo Soares tem dito aos amigos que Luizinho é a única e grande liderança política de Carnaubais e autorizou o seu filho e deputado estadual George Soares, a conversar com o ex-prefeito para fechamento de apoio para as eleições de 2018, mesmo que isso desagrade o atual prefeito do PSDB, Thiago Meira e o seu grupo político.

Veja abaixo vídeo em que Luizinho que hoje apoia a deputada Márcia Maia, acusa o deputado George Soares, de nunca ter feito nada por Carnaubais:

%d blogueiros gostam disto: