Para agradar Maia, Temer escolhe deputado Alexandre Baldy para o Ministério das Cidades

O presidente Michel Temer bateu o martelo e colocará o deputado Alexandre Baldy (GO) no Ministério das Cidades. A conversa final ocorreu durante encontro com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), de quem Baldy é próximo. A Pasta é cobiçada pelos partidos, devido ao orçamento do ministério.

Baldy era do Podemos, mas foi indicado pelo PP. Há ainda a possibilidade de ir para o PMDB. Segundo um ministro, Temer decidiu a questão. Pela manhã, Temer esteve com o ministro das Comunicações, Gilberto Kassab (PSD), que poderia trocar a Pasta por Cidades.

Mas a escolha de Baldy, segundo um interlocutor de Temer, está acertada, segundo O Globo.

Leia maisPara agradar Maia, Temer escolhe deputado Alexandre Baldy para o Ministério das Cidades

Bernardinho considera ser candidato a governador pelo Novo

Bernardinho

O ex-técnico da seleção brasileira de Vôlei Bernardinho afirmou neste sábado, 18, que considera ser candidato a governador do Rio de Janeiro pelo Partido Novo já nas eleições do ano que vem.

“Não sou candidato oficialmente ainda, mas posso vir a ser. Por enquanto, tenho de concluir alguns processos para estar livre para essa missão”, disse, respondendo que “tudo é possível” ao ser questionado pela reportagem se a candidatura seria em 2018.

O Novo deve anunciar dentro de 30 dias os pré-candidatos ao governo de alguns Estados, como Rio, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Distrito Federal, segundo a Agência Estado.

Leia maisBernardinho considera ser candidato a governador pelo Novo

Associação de Magistrados vai ao STF questionar decisão que livrou deputados da prisão

Resultado de imagem para Associação de Magistrados vai ao STF questionar decisão que livrou deputados da prisão... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/11/18/amb-ira-entrar-no-stf-questionando-decisao-que-permite-que-parlamentares-decisam-sobre-propria-soltura.htm?cmpid=copiaecola

Após a Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) revogar a prisão e restituir os mandatos dos deputados peemedebistas Jorge Picciani, presidente da Casa, Paulo Melo e Edson Albertassi, nesta sexta-feira (17), o presidente da AMB (Associação de Magistrados Brasileiros) informou que a entidade vai entrar com uma ação pedindo esclarecimentos ao STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a decisão da Corte usada pela assembleia para reverter medidas cautelares contra os parlamentares.

“Só juiz tem competência no Brasil para assinar alvará de soltura e decretar prisão”, afirmou Oliveira ao comentar a decisão dos deputados fluminenses. Picciani, Melo e Albertassi deixaram a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, onde também está preso o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) e outros envolvidos na operação Lava Jato no Rio, pouco mais de uma hora depois dos parlamentares votarem pela soltura dos três, sem que a decisão tivesse sido informada à Justiça, segundo informações de UOL.

Leia maisAssociação de Magistrados vai ao STF questionar decisão que livrou deputados da prisão

‘Eu achava que a terra já era nossa’, diz porta-voz de comunidades indígenas

Sem bodoque e sem borduna. É com brincos de penas coloridas e colares de tiririca, minúscula semente de uma espécie de capim cortante, que Sônia Bone Guajajara tem ganhado palcos e tribunas, dentro e fora do Brasil, para falar de uma causa que já conta 517 anos e parece não ter fim. Aos 43 anos, nascida numa área indígena de um dos estados mais pobres do país e que mais desmataram o naco que lhe cabia da Floresta Amazônica — a Terra Indígena Arariboia, no Maranhão —, Sônia é coordenadora da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) e a primeira mulher a se tornar porta-voz das comunidades indígenas brasileiras.

Na última edição do Rock in Rio, em setembro, ela dividiu o palco com Alicia Keys para pedir “demarcação já” de terras indígenas. Esta semana, ela se fez ouvir na Conferência do Clima (COP-23), que terminou ontem na Alemanha. Depois de passar 20 dias percorrendo cinco países europeus, ela chegou a Bonn para pedir aos participantes da convenção o embargo a produtos de áreas onde há conflitos indígenas no Brasil — de chocolate a calçados, de soja a mineração.

— Não é a minha voz que está ali, é a voz de muita gente que paga, muitas vezes com a própria vida, para manter em pé as florestas que garantem a água e o equilíbrio climático para o planeta — diz Sônia sobre sua militância. — Os que investem em novas tecnologias para reduzir emissão de carbono esquecem que ali onde tem floresta também tem gente que briga para que as matas não sejam derrubadas. Não é só nossa cultura e nosso modo de vida que está em jogo. É a vida de todo mundo. As informações s]ao de O Globo.

Leia mais‘Eu achava que a terra já era nossa’, diz porta-voz de comunidades indígenas

Governo libera quase R$ 600 milhões para emendas parlamentares

Temer

O governo anunciou nesta sexta-feira, 17, que vai liberar R$ 7,51 bilhões de recursos que estavam retidos no Orçamento. Desse total, R$ 595,6 milhões serão destinados, até o fim do ano, a emendas parlamentares, em uma tentativa do Planalto de melhorar o clima com o Congresso no momento em que o governo precisa de apoio para aprovar medidas econômicas impopulares, como a reforma da Previdência.

As emendas são estratégicas para os parlamentares direcionarem recursos às suas bases eleitorais. Embora em valores menores, elas têm impacto local muito grande e são usadas por deputados e senadores como chamariz eleitoral. Segundo o anúncio de desta sexta-feira, 17, R$ 198,5 milhões vão para emendas de bancadas partidárias e R$ 397,1 milhões para emendas individuais dos parlamentares.

A equipe econômica antecipou o anúncio da liberação em meio às negociações do presidente Michel Temer para a reacomodação da base aliada no Congresso. O presidente discute reforma ministerial, com entregas da titularidade de algumas pastas a partidos aliados, em busca de votos para aprovação da reforma da Previdência, segundo a Agência Estado.

Leia maisGoverno libera quase R$ 600 milhões para emendas parlamentares

Ministério Público entra com ação para impedir saques do fundo previdenciário do RN

Fundo Financeiro Unificado é gerenciado pelo Instituto de Previdência dos Servidores do Estado (Ipern) (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

O Ministério Público do Rio Grande do Norte entrou com uma ação na Justiça, nesta sexta-feira (17), para impedir que o Instituto Previdenciário do Estado (Ipern) saque recursos que restam no Fundo Financeiro do Estado (Funfir) com a finalidade de pagar salários de aposentados e pensionistas.

Cerca de R$ 321,3 milhões – o que resta deste fundo, que sofre saques desde dezembro de 2014 – estão em aplicações de longo prazo e que se vencem entre 2019 e 2021, em sua maioria. Para sacá-los, o Estado teria que pagar uma multa de cerca de 40% ao banco que administra as aplicações.

A Promotoria de Defesa Patrimônio Público pede que o valor só seja liberado caso haja garantias de que o governo não perderá recursos com o pagamento de multas ou outros tipos de sanção por tirar o montante fora do prazo estabelecido pelo contrato, segundo informações do G1 RN..

A ideia do governo, segundo o procurador-geral do Estado, Francisco Wilke Rebouças, é usar o dinheiro do Funfir para pagar aposentados e pensionistas e, desta forma, liberar recursos da Fonte 100 (de onde sai os salários pagos atualmente) para garantir os duodécimos. O governo reconhece dívida de R$ 318 milhões com os Poderes.

Após prisão do pai e irmão, ministro do Esporte ‘some’ de Brasília

Resultado de imagem para Ministro do Esporte ??some?? após Operação

O ministro do Esporte, Leonardo Picciani (PMDB-RJ), deixou nesta semana a agenda de gabinete, em Brasília, para prestar apoio à família depois que o pai, Jorge, e o irmão, Felipe, foram presos – decisão posteriormente revogada pela Assembleia Legislativa. O ministro passou a semana no Rio, acompanhando de perto a repercussão da Operação Cadeia Velha, que atingiu seu clã e a cúpula do PMDB fluminense.

Picciani nem sequer voltou a Brasília nesta semana. A última aparição foi ao lado do presidente Michel Temer, na segunda-feira passada, no lançamento de um programa emergencial de ações sociais voltadas para comunidades carentes por ocasião da intervenção das forças de segurança na cidade.

O ministro cancelou pelo menos dois compromissos públicos e não abriu a agenda para audiências com parlamentares, prefeitos, vereadores, secretários, atletas e dirigentes de confederações na capital federal. A assessoria não divulgou nenhuma atividade do ministro.

Nos corredores do Palácio do Planalto, entre representantes da base governista já começaram a circular rumores de que Picciani possa deixar o cargo, contra sua vontade, na reforma ministerial prometida pelo presidente. Ele deve concorrer à reeleição e planejava deixar o cargo apenas no ano que vem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

MP apura improbidade de 17 coronéis da PM

Fachada da Corregedoria da Polícia Militar (Foto: Reprodução/TV Globo)

O Ministério Público Estadual (MPE) de São Paulo abriu inquérito civil para investigar “fortes indícios” de atos de improbidade administrativa por parte de 17 coronéis, um tenente-coronel e um capitão da Polícia Militar. A investigação, de âmbito civil, começa quase dois meses depois de vir à tona uma carta em que o tenente-coronel investigado, José Afonso Adriano Filho, levanta suspeitas contra colegas que atuaram no comando da corporação.

Entre os investigados estão o ex-comandante-geral da PM coronel Álvaro Camilo, hoje deputado estadual (PSD), e o juiz coronel do Tribunal de Justiça Militar Orlando Eduardo Geraldi. Os envolvidos negam ter praticado quaisquer crimes.

O inquérito foi instaurado pela 5.ª Promotoria do Patrimônio Público da capital por informações levantadas pela carta do tenente-coronel Adriano. O caso ficou conhecido como Lava Jato da PM pela proporção das acusações contra a cúpula que administrou a corporação entre 2005 e 2012. O desvio é estimado em R$ 200 milhões.

Leia maisMP apura improbidade de 17 coronéis da PM

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: