Secretário-geral do PSDB propõe fusão com outras siglas

Resultado de imagem para Secretário-geral do PSDB propõe fusão com outras siglas

Após registrar em 2018 o pior desempenho eleitoral de sua história em uma eleição presidencial e perder 20 cadeiras na Câmara, o PSDB vai avaliar uma proposta de fusão com outras siglas para disputar as próximas eleições.

A iniciativa será apresentada pelo deputado federal Marcus Pestana (MG), secretário-geral do PSDB, à direção executiva da sigla. A ideia, segundo ele, é que em maio os tucanos renovem o comando partidário e em seguida iniciem o processo.

“O PSDB tem que se reinventar depois de organizar a bagunça. É insustentável essa quadro partidário pulverizado. Defendo que, após a renovação da direção, abra-se uma interlocução para um processo criativo de fusão”, disse Pestana ao Estado.

O deputado cita quatro siglas para a potencial fusão: PPS, PSD, PV e DEM. Segundo Pestana, ainda é cedo para dizer qual seria o modelo de fusão e a autonomia que cada partido dentro da nova legenda. Pedro Venceslau , O Estado de S.Paulo

Leia maisSecretário-geral do PSDB propõe fusão com outras siglas

VÍDEO : Acidente impressionante na Fórmula 3 choca pilotos experientes

Acidente impressionante na Fórmula 3 choca pilotos experientes

Felipe Massa e Fernando Alonso usaram as redes sociais para se manifestar

O acidente gravíssimo da jovem piloto Sophia Flörsch, de apenas 17 anos, na etapa de Macau da Fórmula 3 chocou pilotos mais experientes neste domingo. Felipe Massa e Fernando Alonso usaram as redes sociais para se manifestar.

“Acidente inacreditável na Fórmula 3 em Macau. Espero que ela esteja bem”, escreveu Felipe Massa, que poucas horas depois compartilhou outras duas publicações sobre o estado de saúde de Sophia Flörsch.

Fernando Alonso também desejou receber boas notícias após o acidente. “Todos os meus pensamentos estão com Sophia Flörsch depois do acidente em Macau. Esperamos receber notícias positivas em breve! Continue forte”, comentou.

Flörsch disputava a prova, quando, na quarta volta, chocou-se com o carro de Sho Tsuboi. A alemã, então, perdeu o controle, viu seu veículo alçar voo e ultrapassar o alambrado do circuito, parando apenas quando bateu em uma cabine na qual estavam profissionais da imprensa.

FERA

Barbeiro de Lula na prisão esconde ‘missão’ até da família

Eliseu Clemente, o ‘barbeiro’de Lula na prisão. Foto: Ricardo Brandt / ESTADÃO

Eliseu Clemente tem 40 anos e guardava um segredo: duas vezes por mês ele vê Luiz Inácio Lula da Silva. Não é advogado, nem da família, nunca foi amigo do petista, muito menos político – nem gosta de falar do assunto. Clemente é o “barbeiro” do ex-presidente na prisão, em Curitiba, onde o petista cumpre desde 7 de abril pena decretada na Operação Lava Jato.

A cada duas semanas, o dono do “Eliseus Clement Cabeleiros” fecha as portas do salão, numa das principais avenidas de Colombo, cidade dormitório de Curitiba, e segue com uma malinha nas mãos para sua missão secreta – até então -, na sede da Polícia Federal, menos de 15 minutos de carro.

Paranaense do interior,  o “barbeiro” guardou segredo até da mulher, dona Débora. “Há poucos dias eu contei para ela”, confessa encabulado. As saídas frequentes, no meio da tarde de trabalho, iniciadas no dia 2 de maio, geraram desconfiança em casa: “Ela começou a cismar”. Ricardo Brandt – O Estado de São Paulo

Leia maisBarbeiro de Lula na prisão esconde ‘missão’ até da família

Desembargador do TRT do RN nega irregularidade na nomeação da esposa

O desembargador do Tribunal Regional do Trabalho no Rio Grande do Norte, Bento Herculano Duarte Neto,  reagiu à notícia veiculada em “O Globo” sobre uma apuração do Ministério do Trabalho  e Emprego (MTE), na qual ele e a esposa são citados como envolvidos em uma suposta “nomeação casada” com Pablo Antonio Tatim, que hoje integra a equipe do futuro chefe da Casa Civil, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

Bento Herculano negou haver irregularidade na nomeação da esposa, Raquel Duarte, no cargo antes ocupado, no MPE, por Tatim, que por sua vez foi para uma vaga no gabinete do desembargador.

O jornal “O Globo” noticiou que em 5 de maio de 2017, Tatim foi nomeado assessor, em cargo comissionado do gabinete de Bento Herculano no TRT/21. A exoneração de Tatim, no Ministério do Trabalho e Emprego, teria ocorrido 14 dias depois e, no mesmo dia, a esposa de Bento Herculano foi nomeada para a vaga.

Segundo “O Globo”, a nomeação de Rachel Duarte viola os princípios da administração pública. Ela foi nomeada por duas vezes no Ministério. “Na primeira acabou exonerada enquanto estava grávida, o que levou a um pagamento de indenização até o quinto mês do nascimento do bebê.

Dezenove dias depois do parto, voltou a ser nomeada para outro cargo de confiança, desta vez de assessora especial do ministro, no lugar e por indicação de Tatim, conforme fatos narrados no processo administrativo, que informa o não comparecimento dela ao trabalho. As indenizações devidas à ex-servidora seriam da ordem de R$ 99,8 mil”.

Em nota, o desembargador Bento Herculano disse que a advogada e psicóloga Rachel Duarte foi escolhida para o cargo “por méritos próprios e sem qualquer relação com o fato de ser comigo casada, trabalhou no Ministério do Trabalho nos anos de 2016, 2017 e 2018”. 

Herculano afirmou que Pablo Tatim, “de currículo invejável, foi servidor de meu gabinete por poucos meses no ano de 2017/’. Logo, declarou Herculano, “as datas citadas falam por si sós, porquanto refletem hiatos temporais distintos e dissociados, não havendo que se falar em nomeação casada”.

>O desembargador acrescentou que “ambos trabalharam efetivamente, a minha esposa inclusive batendo ponto durante o período em que trabalhou em Brasília e comparecendo diariamente na Superintendência do Trabalho do RN, conforme certidão por esta expedida, não se tratando de funcionária fantasma”. 

“Ainda que a nomeação de minha esposa no Ministério do Trabalho, assim como a do doutor Pablo no TRT21, não contém qualquer indício de ilegalidade, por menor que seja”, destacou. “Apenas a minha esposa ocupou um cargo comissionado, a exemplo de milhares de pessoas, com a peculiaridade de que efetivamente trabalhou”, acrescentou.

Por fim, Herculano disse lamentar que “o ataque ao doutor Pablo Tatim, enquanto coordenador da equipe de transição do presidente eleito, Jair Bolsonaro, por ser favorável à extinção do Ministério do Trabalho, atinja a honra de um magistrado que há 30 anos tem atuado firmemente em prol da harmonia entre trabalhadores e empregadores, sempre de forma honrada”. 
As informações são da Tribuna do Norte

Robinson se vale de decretos para remanejar R$ 145 milhões

Déficit previdenciário é um dos principais problemas para o equilíbrio fiscal do Rio Grande do Norte

Com um déficit previdenciário recorrente a cada mês, o governador Robinson Faria tem se valido, regularmente,  da abertura de crédito suplementar para complementação do pagamento dos proventos de aposentados e pensionistas do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Rio Grande do Norte (Ipern).

Somente na primeira quinzena de novembro, o governo emitiu sete decretos acrescentando e remanejando recursos para essa finalidade, que chegam a mais de R$ 145 milhões, conforme publicações feitas no Diário Oficial do Estado.

O primeiro decreto de abertura de crédito suplementar de nº 28.459, foi publicado no dia 6, no valor de R$ 86,298 milhões, que tinham como fonte recursos oriundos de excesso de arrecadação de recursos previdenciários diretamente arrecadados.

Desses recursos, cerca de R$ 36,5 milhões destinaram-se à cobertura do Fundo Financeiro do Estado do Rio Grande do Norte (Funfirn), direcionado ao pagamento de pensionistas do Ipern, mais R$ 23,5 milhões para benefícios previdenciários da Polícia Militar, enquanto outros recursos foram para pagamento de benefícios previdenciários da Fundação Estadual de Atendimento Socieducativo (Fundase), a antiga Fundac, no valor de R$ 3,6 milhões;  Emater, R$ 3 milhões; Idema, R$ 2,8 milhões e ainda 16,9 milhões para outros órgãos da administração direta.

Já no dia 9, a publicação do decreto nº 28.470 garantia o valor de R$ 1,89 milhões para pagamento de benefícios previdenciários dos inativos da Fundação José Augusto , R$ 1,3 milhões; Corpo de Bombeiros, R$ 300 mil e Departamento Estadual de Trânsito (Detran), R$ 390 mil, recursos remanejados do próprio Funfirn.

No dia 9 também foi publicado o decreto nº 28.471, que acrescentou R$ 9 milhões para encargos com pensões do Tesouro Estadual, vinculadas ao Ipern e mais R$ 12,9 milhões para cobrir a folha previdenciária dos demais órgãos da administração direta, totalizando R$ 21,9 milhões, recursos oriundos de excesso de arrecadação ocorrido até agosto, preveniente do ICMS, imposto “causa mortis”, o chamado ITCD e cota-parte do Fundo de Participação do Estado (FPE) transferida pela União.

Dia 10 de novembro, o governo publicou o decreto nº 28.475, o qual reduzia R$ 31,34 milhões do Funfirn que eram direcionados ao pagamento de benefícios previdenciários do DER e Uern, a fim de cobrir benefícios previdenciários da Fundase, no valor de R$ 600 mil e do Detran, no valor de R$ 2,534 milhões. Na quarta-feira (14), o decreto nº 28.484 garantiu a suplementação de R$ 28,26 milhões, recursos oriundos de excesso de arrecadação proveniente de convênio celebrado entre o governo estadual e o INSS para a realização de compensação previdenciária, dinheiro que é descontado de servidores estaduais para o INSS e voltaram para o Funfirn, a fim de cobrir benefícios previdenciários de órgãos da administração direta. 

Por fim, o “Diário Oficial do Estado” trouxe na quinta-feira (15), dois decretos em que o governador Robinson Faria (PSD) abre suplementação de crédito no valor de R$ 2,7 milhões e R$ 950  mil, totalizando R3 3,650 milhões para manutenção e gestão do sistema previdenciário, sendo que  R$ 450 mil vieram da redução de verbas que eram destinadas ao aparelhamento da própria instituição, bem como para a reforma das  suas instalações físicas, na rua Jundiaí, no Tirol, em Natal.

Com relação aos R$ 2,7 milhões, o governo está reduzindo os recursos destinados aos encargos de pessoal do próprio Ipern. As informações são da Tribuna do Norte

Ministra de Bolsonaro deu incentivos fiscais à JBS

A deputada Tereza Cristina (DEM-MS), da bancada ruralista e que será ministra da Agricultura de Bolsonaro
Tereza Cristina arrendou terras ao grupo dos irmãos Batista enquanto comandava secretaria estadual

futura ministra da Agricultura do governo Jair Bolsonaro (PSL), Tereza Cristina (DEM-MS), concedeu incentivos fiscais ao grupo JBS na mesma época em que manteve uma “parceria pecuária” com a empresa.

A deputada arrendava uma propriedade em Terenos (MS) aos irmãos Joesley e Wesley Batista para a criação de bois e, ao mesmo tempo, ocupava o cargo de secretária estadual de Desenvolvimento Agrário e Produção de Mato Grosso do Sul.

Os documentos assinados por Tereza foram entregues pelos delatores da JBS em agosto de 2017 como complemento ao acordo de delação premiada fechada em maio entre os executivos da empresa com a PGR (Procuradoria-Geral da República) e homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Tereza foi secretária do agronegócio do então governador André Puccinelli (MDB-MS) de 2007 a 2014, que foi preso em julho pela Operação Lama Asfáltica da Polícia Federal sob acusação de corrupção.

A política de incentivos fiscais do governo estadual está no centro da delação premiada fechada pela JBS com a PGR no ano passado no capítulo que tratou da corrupção em Mato Grosso do Sul

Rubens ValenteCatia Seabra – Folha de São Paulo

Leia maisMinistra de Bolsonaro deu incentivos fiscais à JBS

Homem mata mulher e filha, de 4 anos, a facadas e comete suicídio

Thiago desferiu 12 facadas em Mariana e duas na filha
Thiago desferiu 12 facadas em Mariana e duas na filha Foto: Facebook/Reprodução

Um homem matou a facadas sua mulher de 33 anos e sua filha de 4 anos em Araguari (MG) na madrugada deste sábado e, em seguida, desferiu quatro golpes de faca no próprio peito, numa área próxima ao coração. A médica Mariana Paranhos foi atingida 12 vezes, na região do tórax e do pescoço, e a criança, duas vezes, segundo informações da Polícia Militar de Minas Gerais.

A motivação do crime é desconhecida. A delegada Paula Fernanda Oliveira deverá divulgar informações deste caso apenas na próxima semana. A investigação está em andamento para a elucidação dos fatos. Segundo a assessoria de imprensa, a perícia foi realizada, assim como os exames necroscópicos. A faca usada por Thiago foi recolhida e os corpos das vítimas e dele foram liberados. Os aparelhos celulares do casal estão sujeitos à análise.

A família morava em Uberlândia, a 40 quilômetro de Araguari, onde Mariana fazia plantão numa unidade de saúde neste sábado. De acordo com o subtenente Adailton Ferreira de Carvalho, coordenador de policiamento do 53º BPM na cidade, Thiago Aquino, de 39 anos, foi até o hospital por volta de 3h30 e pediu para uma enfermeira chamar a mulher, dizendo que a Valentina, filha deles, estava passando mal. Cerca de cinco minutos depois, a obstetra foi ao encontro do marido e a família deixou o local.

Ainda segundo Carvalho, testemunhas disseram ter ouvido um carro cantando pneu e visto uma mulher correndo na área central da cidade com a mão na barriga, enquanto o motorista tentava atropelá-la. Quando os policiais militares abordaram o veículo, se depararam com a menina “agonizando”. Ela foi socorrida, ainda na cadeirinha, mas não resistiu aos ferimentos. Nas proximidades de onde estava o carro da família, O pai também foi encontrado com vida. A PM acionou o Corpo de Bombeiros, que o levou para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde ele morreu pouco depois. A médica, porém, já estava morta.

Além da unidade de saúde em Araguari, Mariana também trabalhava na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Segundo a instituição, ela era residente em Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Clínicas de Uberlândia (HCU/UFU). Em comunicado, a UFU se solidarizou “à dor de familiares e amigos”. 
Louise Queiroga – extra.globo.com

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: