Cúpula do PT recua e exclui autocrítica de texto sobre novos rumos do partido

 Bandeira do PT durante manifestação em apoio a  Dilma e Lula em frente a Biblioteca Nacional de Brasilia

Depois de dois dias de reunião em Brasília, o comando do PT decidiu deixar excluir as autocríticas de um texto que servirá de base para os rumos da legenda. 

“Não tem autocrítica no texto. O PT faz autocrítica na prática. O PT fez financiamento público de campanha, o PT está reorganizando as bases, o PT está com movimento social. Nós não faremos autocrítica para a mídia e não faremos autocrítica para a direita do país”, afirmou a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, no encerramento de um encontro de dirigentes partidários em Brasília.

Uma versão inicial do texto trazia críticas ao governo da ex-presidente Dilma Rousseff e apontava erros de Fernando Haddad durante a corrida presidencial, da qual saiu derrotado para Jair Bolsonaro (PSL).

O comando do PT se reuniu pelo segundo dia seguido na manhã deste sábado (1º), encontro no qual aprovou uma versão de texto que fala sucintamente em ‘equívocos’ dos governos petistas dirigindo, na verdade, as críticas à imprensa, ao judiciário e à elite.

O documento adotou ainda um tom elogioso a Haddad, apontando que ele deve ser o próximo líder do partido. Talita Fernandes – Folha de São Paulo

Leia maisCúpula do PT recua e exclui autocrítica de texto sobre novos rumos do partido

Maia e Renan se equilibram entre governo e oposição

Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Renan Calheiros (MDB-AL) em evento de anúncio de medidas para estimular a economia, em 2016, no Palácio do Planalto

Símbolos da política tradicional renegada por Jair Bolsonaro (PSL), os dois principais candidatos ao comando da Câmara e do Senado colocaram em marcha um plano de articulação que equilibra interesses da esquerda e do novo governo.

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o senador Renan Calheiros (MDB-AL) elaboraram pelo menos dois discursos para tentar convencer seus pares de que são a melhor opção para assumir as Casas a partir de fevereiro de 2019.

Aos aliados do presidente eleito, garantem que vão fazer avançar sua pauta econômica liberal. Aos partidos de centro-esquerda, que serão uma espécie de muro de contenção à agenda de costumes conservadora defendida por Bolsonaro e seus apoiadores.

Para ser reconduzido à presidência da Câmara, Maia tem conversado com o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e investido no diálogo individual com deputados da base do novo governo. 

Quer mostrar que não trabalhará contra o Planalto no que diz respeito às reformas estruturais. De olho em chefiar o Senado pela quarta vez, Renan segue o mesmo roteiro. 

Marina DiasDaniel Carvalho – Folha de São Paulo

Leia maisMaia e Renan se equilibram entre governo e oposição

Frustrada, bancada evangélica pressiona Bolsonaro por cargo

Alarme falso Os últimos anúncios de ministros feitos por Bolsonaro ampliaram a insatisfação de líderes da frente evangélica. Eles disseram a Lorenzoni que foi o presidente eleito quem pediu indicações, gerou expectativas e, no fim, não correspondeu.

Recado dado A reclamação foi enviada nesta sexta (30). Os evangélicos pressionam Bolsonaro a recuar do convite a Damares Alves, assessora de Magno Malta (PR-ES), para acomodar no Ministério dos Direitos Humanos um dos nomes que eles sugeriram.

Fome Há ainda a tentativa de upgrade para Quintão, que integra a frente evangélica. Aliados dizem que preferem vê-lo em um ministério –e pleiteiam o do Meio Ambiente. 

DANIELA LIMA – Painel – Folha de São Paulo

PF investiga Guedes: Bolsonaro diz que afasta qualquer ministro se houver ‘robustez’ na denúncia

Paulo Guedes, futuro ministro do governo Bolsonaro
Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS

Questionado sobre a abertura de um inquérito pela Polícia Federal para investigar o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes , o presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse neste sábado desconhecer qualquer investigação contra seu conselheiro econômico.

Em seguida, porém, declarou que afastará qualquer ministro de seu governo que for denunciado, independente de quem seja, “se houver robustez na denúncia”.

Bolsonaro se irritou com a pergunta feita por uma jornalista e chegou a elevar o tom de voz. O presidente eleito disse que ele próprio era réu no Supremo Tribunal Federal (STF) em razão de sua discussão com a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS). Dimitrius Dantas – O Globo

Leia maisPF investiga Guedes: Bolsonaro diz que afasta qualquer ministro se houver ‘robustez’ na denúncia

Bolsonaro diz que vai acabar com ‘farra de multas do Ibama’

O presidente eleito Jair Bolsonaro ao lado dos filhos em coletiva à imprensa neste sábado Foto: Reprodução

Após participar da cerimônia de formatura de 427 cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras, o presidente eleito, Jair Bolsonaro , voltou a criticar a política indigenista praticada no Brasil, baseada na demarcação de reservas para populações nativas.

Bolsonaro, que ainda estuda um nome para ocupar o Ministério do Meio Ambiente, afirmou que a pasta deixará de ser inimiga da área de Agricultura e que o Ibama diminuirá suas multas contra produtores rurais. Para Bolsonaro, as políticas ambientais no país trabalham em prol de interesses estrangeiros.

— O grande problema que nós temos aqui é que as políticas indigenistas e ambientais não trabalham em prol do Brasil. Trabalham em prol de interesses extra-território brasileiro, devemos ter cuidado com isso. O Brasil é o país que mais preserva o meio-ambiente — disse Bolsonaro.

Bolsonaro disse que”a farra das multas dadas pelo Ibama e pelo Instituto Chico Mendes” vão acabar. Ele também criticou a atuação de “alguns fiscais”, que chamou de “abusiva”. O presidente eleito disse que já foi alvo de multa ambiental em 2012, no valor de R$ 10 mil, e que está na iminência de ser inscrito na dívida ativa.

— Vou pagar essa multa? Vou. Mas eu sou uma prova viva do descaso, da parcialidade e do péssimo trabalho prestado por alguns fiscais do Ibama e ICMBio. Isso vai acabar — afirmou. Dimitrius Dantas – O Globo

Leia maisBolsonaro diz que vai acabar com ‘farra de multas do Ibama’

Sebrae do RN paga salário de R$ 28 mil mensal para diretores

Toscano: Diretoria de Operações; Melo, reeleito diretor-presidente; Queiroz: Conselho Deliberativo; Cavalcanti: Diretoria Técnica

O Sebrae do Rio Grande é uma mãe com um coração do tamanho do mundo. O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio/RN), Marcelo Queiroz, foi eleito ontem para presidir o Conselho Deliberativo no período de 2019 a 2022.

Além do presidente do CDE, também foi eleita a diretoria executiva da instituição, tendo sido reconduzidos aos cargos de diretores superintendente e técnico, respectivamente, José Ferreira de Melo Neto e João Hélio Cavalcanti.

Para a diretoria de operações foi eleito o engenheiro civil, Marcelo Saldanha Toscano, primo do atual deputado federal Fábio Faria (PSD) em substituição ao atual diretor Eduardo Viana, que continua na casa como funcionário de carreira.

De acordo com informações do Portal de Transparência do Sebrae, a Estrutura Remuneratória – 2018/Sebrae RN, é a seguinte:

Espaço
Ocupacional
Remuneração
Mínima
Remuneração
Máxima
Quantidade
Empregados
ANALISTA
TÉCNICO I
5.153,087.657,9741
ANALISTA
TÉCNICO II
8.002,5811.892,5945
ANALISTA
TÉCNICO III
12.427,7618.468,8318
ASSISTENTE I2.249,353.201,538
ASSISTENTE II3.329,594.739,042
TRAINEE4.000,004.000,0012
FunçãoRemuneração
Mínima
Remuneração
Máxima
Quantidade
DIRETOR28.240,2930.257,443
FunçãoGratificações
GERENTES DE UNIDADEValor Fixo R$ 2.208,46

Com olhar no retrovisor, Fátima do PT diz que ‘situação é pior do que imaginávamos’

Fátima Bezerra diz que tomará medidas para conseguir pagar os salários dos servidores a partir de 2019 — Foto: Heloisa Guimarães/Inter TV Cabugi

A governadora eleita do PT Fátima Bezerra, começou a olhar pelo retrovisor e a reclamar da atual situação financeira do Governo do Estado, como se fosse uma novidade. Ela disse que a situação do Executivo é pior do que ela imaginava, após tomar conhecimento do anúncio do governador Robinson Faria, de que não tem como pagar o 13º salário de 2018.

“Não temos ainda os dados precisos no que diz respeito ao desequilíbrio fiscal-financeiro no Estado do Rio Grande do Norte. No entanto, as informações preliminares apontam que a situação é mais grave ainda do que nós imaginávamos”, declarou a governadora a jornalista Emmily Virgílio, da Inter TV Cabugi.

Fátima Bezerra afirmou ainda que espera que o Governo cumpra com os salários de outubro, os de novembro, de dezembro e o 13º salário até o fim do ano. “Espero, e é isso que esperam os servidores, que o Governo envide todos os esforços para dar uma resposta positiva aos servidores”.

A governadora eleita disse também que, a partir de 1º de janeiro, quando ela assume a chefia do Poder Executivo, “todas as medidas necessárias para corrigir esse desequilíbrio fiscal-financeiro serão tomadas”.

“Não há aqui uma medida milagrosa. Mas a nossa principal prioridade é normalizar o pagamento em dia dos servidores do nosso estado”, enfatizou.

Fátima também adiantou que, em sua gestão, pretende antecipar receitas para conseguir arcar com as despesas de pessoal. Contudo não deu detalhes sobre a proposta. “A nossa equipe já está estudando isso aí. Essa situação é muito grave. Porque, além do transtorno que isso traz para a vida dos servidores, para a vida de suas famílias, por outro lado há o impacto que isso traz também para a economia local”.

Prefeitura do Assú autorizou pagamento de mais de 70 ‘diárias fantasmas’

Com quase 11 meses após o chefete da centenária oligarquia do Vale do Açu e prefeito do Assú Gustavo Soares, do PR, determinar o pagamento de diárias durante o período de janeiro a maio de 2018, o atual secretário Municipal de Administração e Planejamento Marcos Antonio Campos, mandou cancelar aproximadamente 70 autorização no valor de R$ 50 cada uma por suspeita de mal feito na época.

Comenta-se nos bastidores que após a descoberta da suposta fraude, o prefeito Gustavo Soares resistiu a determinar ao secretário Marcos Antonio Campos, o cancelamento das diárias concedidas, mas o assunto precisa ser investigado pelo Ministério Público, para saber se as diárias já foram pagas ou não, já que está prestes a completar um ano após a publicação.

No mínimo, o cancelamento mostra que a cidade do Assú está completamente abandonada pelo prefeito Gustavo Soares que trabalha e mora em Natal; e só aparece uma ou três vezes por mês no município para receber um salário mensal de R$ 15 mil o que representa uma despesa bruta de quase R$ 200 mil por ano.

Cabe ao MP investigar tudo isso para que o cidadão entenda o que está acontecendo. Na época do ex-prefeito Ronaldo Soares, pai do atual prefeito Gustavo Soares, foi implantado na Prefeitura do Assú, um dos maiores esquemas de roubalheira e de corrupção com a quadrilha dos gafanhotos que fraudava a folha de pagamentos dos servidores municipais e surrupiaram mais de R$ 1 milhão dos cofres públicos.

Pela reforma tributária, abro mão do imposto único, diz futuro secretário de Guedes

Conheça a equipe econômica de Paulo Guedes
Marcos Cintra, da secretaria de Previdência e da Receita Federal, prioriza consenso

Nomeado secretário-geral da Previdência e da Receita Federal, o economista e ex-deputado Marcos Cintra, 73, diz que está disposto a abrir mão da ideia defendida por anos, a do imposto único sobre movimentações financeiras, para buscar o consenso na reforma tributária.

À Folha ele disse que cogita manter Jorge Rachid na chefia da Receita e considera Leonardo Rolim para a Secretaria de Previdência, mas os nomes ainda não estão fechados.

Sobre a reforma da Previdência, o secretário vê convergência entre especialistas, o que está ajudando na formulação de uma nova proposta. O governo Jair Bolsonaro deverá apresentar nova ideia de reforma em 2019.

Como o senhor reage às críticas de que a Receita está sendo rebaixada?

A influência de uma pessoa ou de uma estrutura é função de sua eficiência, e não de sua colocação no organograma.

A segunda observação é que isso não faz sentido à luz do que está sendo montado no Ministério da Economia. O ministro reunirá três ministérios abaixo dele e será o coordenador e formulador de toda a política.

Haverá seis vice-ministros, digamos assim, os chamados secretários-gerais. O papel que o secretário da Fazenda, por exemplo, terá na estrutura é semelhante ao que o ministro da Fazenda tem antes dessa estrutura. Então, não é um rebaixamento efetivo, real. Mariana Carneiro – Folha de São Paulo

Leia maisPela reforma tributária, abro mão do imposto único, diz futuro secretário de Guedes

Ex-presidente americano George Bush morre aos 94 anos

O ex-presidente americano George H.W. Bush, que morreu no início da madrugada deste sábado (1).

O ex-presidente americano George Herbert Walker Bush morreu no início da madrugada deste sábado (1º), aos 94 anos. O anúncio foi feito pelo porta-voz da família, Jim McGrath, às agências de notícias internacionais.

“Jeb, Neil, Marvin, Doro e eu estamos tristes em anunciar que, após 94 extraordinários anos, nosso querido pai morreu”, disse seu filho, o 43º presidente dos Estados Unidos George W. Bush, na nota divulgado por McGrath.

“George HW Bush era um homem do mais alto caráter e o melhor pai que um filho ou filha poderia pedir. Toda a família Bush está profundamente grata pela vida e amor do 41º, pela compaixão daqueles que se preocuparam e oraram pelo papai, e pelas condolências dos nossos amigos e parceiros cidadãos.”

George Herbert Walker Bush foi o último presidente dos EUA a ter lutado na Segunda Guerra Mundial, a mais popular da história do país, e um dos cinco no século 20 que perderam a reeleição. CARLOS EDUARDO LINS DA SILVA – Folha de São Paulo

Leia maisEx-presidente americano George Bush morre aos 94 anos

CNH Social será gratuita e beneficiará pessoas de baixa renda e desempregadas

Audiência pública sobre o PL 3498/15, que veda a vinculação da emissão do licenciamento do automóvel ao pagamento do IPVA e a apreensão e a remoção de veículos automotores por estarem em débito com o referido imposto, e dá outras providências. Dep. Hugo Leal (PSB-RJ)
O deputado Hugo Leal, relator da proposta, apresentou substitutivo definindo a fonte de receita para custear o benefício 

A Comissão de Viação e Transportes aprovou na quarta-feira (28) proposta que cria a Carteira Nacional de Habilitação Social, para beneficiar com a gratuidade da habilitação pessoas de baixa renda que estiverem desempregadas há mais de um ano.

Relator no colegiado, o deputado Hugo Leal (PSD-RJ) defendeu a aprovação da proposta (Projeto de Lei 8837/17) na forma de um novo texto. O substitutivo de Leal define a fonte de receita para custear o benefício; proíbe que ele seja aplicado para renovação da CNH; e restringe seu alcance a candidatos “ficha-limpa” ou que já cumpriram a pena.O projeto de lei é de autoria do ex-deputado Carlos Souza.

“Entendemos que a concessão da chamada CNH Social deverá ser custeada com recursos do Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (FUNSET), que é voltado para a formação de condutores”, disse Leal. Segundo ele, o FUNSET acumulou cerca de R$ 6 bilhões entre 2009 e 2016.

Leia maisCNH Social será gratuita e beneficiará pessoas de baixa renda e desempregadas

Banco Mundial apresenta diagnóstico sobre a situação fiscal do RN

A equipe do Banco Mundial encerrou na tarde desta sexta-feira (30) mais uma missão ao Rio Grande do Norte, que teve como objetivo principal acompanhar o andamento das obras e discutir como a equipe de transição da governadora eleita Fátima Bezerra a importância da continuidade do projeto Governo Cidadão.

A missão contou pela primeira vez com a presença do diretor do Banco para o Brasil, Martin Raiser, que veio acompanhado da especialista sênior e gerente do projeto junto ao banco, Fátima Amazonas, e três consultores especializados. 

O diagnóstico sobre a situação fiscal do Estado também foi apresentado pelo Banco, que contou com especialistas na área de gestão fiscal para estudar o quadro e propor alternativas para o Estado se recuperar da crise que enfrenta. “O projeto Governo Cidadão talvez seja hoje a única fonte de investimento do Estado e por isso nosso esforço em vir aqui dialogar com a equipe de transição, que precisa entender como tudo funciona e quais as prioridades. A partir de agora eles terão tempo de conhecer os números e o Banco Mundial estará à disposição para ajudar”, destacou Martin Raiser. 

A governadora eleita Fátima Bezerra também destacou a importância do encontro durante os dois dias da Missão e reforçou a necessidade de se alcançar as metas que já estão traçadas e se buscar novas com o início do governo.

Leia maisBanco Mundial apresenta diagnóstico sobre a situação fiscal do RN

%d blogueiros gostam disto: