fbpx

Gilmar vota contra liberação de cultos e missas, critica Aras e Mendonça e diz que Brasil se tornou ‘pária’ na pandemia

Gilmar Mendes dá 5 dias para Ministério da Justiça explicar uso de lei  contra críticos de Bolsonaro | Política | G1

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta quarta-feira (7) que o Brasil se tornou um “pária internacional” no combate à covid-19, ao votar a favor do fechamento temporário de igrejas e templos diante do agravamento da pandemia. Relator de uma ação do PSD contra decreto do governo João Doria, que proíbe atividades religiosas presenciais na fase mais crítica da doença, o ministro também criticou as posições adotadas pelo advogado-geral da União, André Mendonça, e pelo procurador-geral da República, Augusto Aras. Alinhados ao Palácio do Planalto e cotados para a vaga que será aberta no Supremo em julho, Aras e Mendonça defenderam a realização de missas e cultos, mesmo no momento em que o País atravessa o pior momento da luta contra a covid-19, registrando mais de 330 mil óbitos.

A análise sobre a realização de missas e cultos presenciais em plena pandemia ocorre após Gilmar e o ministro Kassio Nunes Marques tomarem decisões conflitantes sobre o assunto, o que levou o Estado de São Paulo a mergulhar em um cenário de insegurança jurídica. A sessão foi encerrada após a leitura do voto de Gilmar, e o julgamento prosseguirá nesta quinta-feira (8).

“O Brasil, que já foi exemplo em atividades de saúde pública, de política de vacinação, eu falei do trabalho contra a Aids, realizado pelo ministro da Saúde Serra (José Serra, ex-ministro do governo FHC), hoje estamos nessa situação altamente constrangedora. Como queria o ex-chanceler Ernesto Araújo que nós nos transformássemos num pária internacional. Ele produziu essa façanha. Nos tornamos esse pária internacional no âmbito da saúde”, disse Gilmar.

Leia maisGilmar vota contra liberação de cultos e missas, critica Aras e Mendonça e diz que Brasil se tornou ‘pária’ na pandemia

Comissão de Administração aprova projeto que trata da Inspeção Técnica Predial

Em reunião extraordinária, a Comissão de Administração, Serviços Públicos, Trabalho e Segurança Pública da Assembleia Legislativa aprovou esta manhã (7), em votação pelo Sistema Remoto de Deliberação, o Projeto de Lei 192/2018 que dispõe sobre a obrigatoriedade da Inspeção Técnica Periódica Predial (ITPP) em Edificações e Institui o Laudo Técnico de Inspeção Predial (LTIP) em todo o Estado.

De acordo com a matéria, que foi relatada pelo deputado subtenente Eliabe (SDD), a obrigatoriedade da Inspeção Técnica Periódica Predial, instituída em seu artigo 1º é para condomínios ou proprietários dos prédios residenciais com área construída superior a 300 metros quadrados, prédios comerciais, e pelo Governo do Estado, nos prédios e obras de arte de engenharia públicas, tais como pontes, viadutos, túneis, passarelas, incluindo estruturas, subsolos, fachadas, esquadrias, empenas, marquises e telhados e em suas instalações elétricas, hidráulicas, sanitárias, eletromecânicas, de gás e de prevenção ao fogo e escape e obras de contenção de encostas.

“As edificações são projetadas e construídas para atender às necessidades dos seus usuários, para os fins aos quais se destinam, por muito tempo. Mas elas estão sujeitas à deterioração e degradação. Por isso, se faz necessária a adoção de manutenções preventivas e corretivas periódicas, com a finalidade de atender às necessidades e aos requisitos de segurança dos usuários. Entretanto, essa prática ainda não é muito difundida em nosso País e, particularmente, no Rio Grande do Norte. Isso tem sido causa de inúmeros acidentes, até mesmo tragédias envolvendo vítimas fatais”, justifica o deputado Kelps Lima (SDD) autor do Projeto.

Outras duas matérias foram discutidas, votadas e aprovadas. Uma trata-se do Projeto de Lei 16/2019 do então deputado Sandro Pimentel (PSOL), relatado pelo deputado Souza (PSB) e aprovado por unanimidade, que dispõe sobre o estabelecimento dos parâmetros para a inclusão dos itens orientação sexual, identidade de gênero e nome social nos Boletins de Ocorrência e nos termos Circunstanciados Emitidos por autoridades policiais do Estado.

O outro é o Projeto 413/2019 do então deputado Allyson Bezerra (SDD), relatado pelo deputado Kleber Rodrigues, que trata da utilização dos espaços físicos das escolas públicas estaduais por Igrejas e Entidades Religiosas.

LEGADO VERGONHOSO: Prefeito do Assú trata vacina como “poupança bancária” e já tem quase 3 mil doses guardadas

Mesmo sendo médico e tendo centenas de cargos comissionados, o prefeito Gustavo e a vice Fabielle não conseguem fazer andar a campanha de vacinação contra o COVID e seguem sendo péssimos exemplos pro Vale e pra o RN, pois guardam as vacinas como se fosse poupança bancária, só juntando.

A chapa quente que ganhou ou “comprou” os 5 votos que garantiram que assumissem o poder, pelo menos até ter os processos de compra de votos julgados pelo TRE, seguem na liderança de piores gestores, por priorizarem a
mídia nas redes sociais e a encenação, enquanto a realidade é triste e dura para quem precisa.

A dupla não consegue fazer “vingar” a vacinação, que deveria ser algo tão simples, já que existem regras para os grupos prioritários, e o que eles deveriam fazer, seria colocar em 3 ou 4 pontos os drive thrus, além de outros pontos de vacinação para que não haja aglomeração.

Porque a realidade é lamentável, são filas imensas e reclamações das pessoas que precisam estar em um ambiente com aglomeração para receber a vacina. Talvez por isso, só se vacinaram 5.799 pessoas, e todos que receberam a primeira e a segunda dose, totalizam 6.713 pessoas. Restando serem aplicadas 2.870 doses.

Assembleia aprova prorrogação de decretos de calamidade em municípios

Os deputados estaduais do Rio Grande do Norte votaram nesta quarta-feira (07), durante sessão remota da Assembleia Legislativa, decretos que prorrogam a vigência do estado de calamidade pública e dispõe sobre as medidas temporárias de prevenção, controle e enfrentamento ao contágio pelo novo coronavírus (Covid-19) nos municípios de Lucrécia, Areia Branca, Barcelona, Bom Jesus, Caicó, Dr. Severiano, Jardim de Angicos, Olho D´Água do Borges, Riachuelo, Serra Negra, Upanema e Carnaúba dos Dantas.

“A aprovação desses decretos possibilita que os gestores municipais continuem adotando medidas no combate à proliferação do novo coronavírus”, disse o deputado George Soares (PL).

Também foi aprovado à unanimidade o Projeto de Lei Nº 367/2019, de autoria do deputado Francisco do PT que obriga as concessionárias de telefonia fixa e móvel a cancelarem a multa de fidelidade para o usuário que comprovar que perdeu seu vínculo empregatício após a adesão do contrato. “Estamos passando por um momento ímpar e é preciso proteger essas pessoas que estão perdendo seus empregos com leis que as ajudem a passar por essa fase difícil sem sofrer prejuízos como essas multas aplicadas por essas empresas de telefonia”, explicou Francisco.

Ainda de sua autoria foram votados e aprovados à unanimidade os projetos Nº 173/2020 que determina prioridade na realização de testes de diagnóstico da Covid-19 para as pessoas doadoras de sangue durante a emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus e o Projeto de Lei Nº 214/2020 que institui, no calendário oficial do Estado, o “Dia Estadual da Juventude”.

Leia maisAssembleia aprova prorrogação de decretos de calamidade em municípios

Deputada do PT é única do RN a votar contra empresas comprarem vacinas

A deputada federal Natália Bonavides (PT) foi a única parlamentar da bancada do Rio Grande do Norte a votar contra o texto-base do Projeto de Lei 948/21, que permite à iniciativa privada comprar vacinas para a imunização gratuita de seus empregados.

Os deputados Benes Leocádio, Carla Dickson, General Girão e João Maia votaram a favor. Já os parlamentares Beto Rosado, Rafael Motta e Walter Alves se ausentaram da votação. A informação é do Ismael Sousa.

A proposta prevê a doação de 50% das doses ao Plano Nacional de Imunização (PNI) do SUS.

Fonte: Portal Grande Ponto

Deputados comentam ações governamentais, entre elas priorização de vacinação

No horário destinado aos deputados, na sessão ordinária que aconteceu nesta quarta-feira (07), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, pronunciaram-se os deputados Ubaldo Fernandes (PL), Vivaldo Costa (PSD), Francisco do PT e Coronel Azevedo (PSC). O conteúdo dos discursos girou em torno da vacinação contra a Covid-19, o desenvolvimento do município de Caicó e ações governamentais.

O deputado Ubaldo Fernandes, que é presidente da Frente Parlamentar em Defesa e Valorização dos Direitos da Pessoa Idosa da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, mencionou que, nesta semana, leu a notícia sobre a recomendação do Ministério Público estadual para que o Governo do Estado anule um trecho do Decreto expedido recentemente, que diz que os idosos se sujeitarão a um nível especial de proteção, devendo haver restrição da circulação da pessoa idosa.

Sobre o conteúdo do Decreto, o parlamentar falou que, embora seja ato de proteção, afronta o direito de ir e vir dos idosos. “Portanto, nos somamos à solicitação do MPRN e pedimos a revisão do Decreto. O Ministério Público deu prazo de 48h para que seja expedido um novo ato mantendo a liberdade de locomoção e circulação, exceto no período do toque de recolher. Faço apelo ao Governo do Estado para que reveja esse equívoco cometido”, disse.

O deputado estadual Vivaldo Costa, por sua vez, direcionou a fala dele para o município de Caicó. Segundo ele, as duas últimas administrações destroçaram o município e agora seria a hora da restauração. “O prefeito Judas Tadeu está coordenando um grupo em favor da recuperação da cidade. O presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PSDB), está nesse grupo, além dos ministros Ramos Pereira, Rogério Marinho e Fábio Faria. Nesse trabalho também temos o apoio do deputado federal João Maia (PL)”, informou. Sobre a restruturação, ele destacou a construção do polo comercial de Caicó.

Leia maisDeputados comentam ações governamentais, entre elas priorização de vacinação

RN começa vacinação de agentes de segurança pública contra Covid-19 nesta quinta-feira (8); veja quem pode ser imunizado

Polícia Militar do Rio Grande do Norte — Foto: Demis Roussos/Governo do RN

O Governo do Rio Grande do Norte comunicou que vai começar nesta quinta-feira (8) a vacinação contra o coronavírus para os agentes da segurança pública que atuam no estado. Nesta primeira remessa, serão aplicadas 1.040 doses do imunizante CoronaVac. O estado tem mais de 14,4 mil agentes de segurança pública das esferas municipal, estadual e federal.

Devem se vacinar servidores públicos da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), Polícia Penal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Penal Federal e agentes públicos das guardas municipais.

Porém, de acordo com nota técnica produzida pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (SEAP), serão priorizados os profissionais mais expostos às ações de combate à Covid-19, de maneira escalonada e proporcional, que atuam nas seguintes situações:

  • Trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes;
  • Trabalhadores envolvidos em resgates e atendimento pré-hospitalar;
  • Trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra a Covid-19;
  • Trabalhadores envolvidos nas ações de implantação e monitoramento das medidas de distanciamento social, com contato direto com o público, independente da categoria.

Na capital potiguar e no interior do estado, a vacina será aplicada em cinco unidade da PM. São elas:

  • Natal (Comando Geral da PM), a vacinação acontece nesta quinta-feira (8), de 7h às 11h/13h30 às 16h, e na sexta (9), de 08h às 12h;
  • Mossoró (Hospital da PM), a vacinação acontece nesta quinta-feira (08), de 8h às 11h/13h30 às 16h, e na sexta (9), de 08h às 12h;
  • Caicó (6º BPM), a vacinação acontece nesta quinta (08), de 9h às 16h, e na sexta (9), de 08h às 11h;
  • Pau dos Ferros (7º BPM), a vacinação acontece nesta quinta (08), de 08h às 16h, e na sexta (9), de 08h às 11h;
  • Nova Cruz (8º BPM), a vacinação acontece nesta quinta (08), de 13h às 16h, e na sexta (9), de 08h às 11h.

A vacinação será realizada pelas equipes de saúde das próprias forças de segurança e salvamento, com participação e supervisão municipal.

Efetivos e quantidades de doses por força de segurança

  • Polícia Militar
    Efetivo: 8.264
    Doses: 602
  • Polícia Civil
    Efetivo: 1307
    Doses: 95
  • Bombeiros
    Efetivo: 630
    Doses: 45
  • ITEP
    Efetivo: 526
    Doses: 38
  • Polícia Penal
    Efetivo: 1.359
    Doses: 99
  • Polícia Federal
    Efetivo: 273
    Doses: 20
  • Polícia Rodoviária Federal
    Efetivo: 284
    Doses: 21
  • Polícia Penal Federal
    Efetivo: 255
    Doses: 19
  • Guarda Municipal (Prefeituras)
    Efetivo: 1.506
    Doses: 101
  • Efetivo total: 14.404
    Doses: 1.040

G1RN

Mossoró: após ação do MPRN, Justiça obriga Prefeitura a pavimentar rua

Município tem prazo de 12 meses para realizar obras de instalação de rede pública de coleta de esgoto, de sistema de drenagem pluvial e de pavimentação na rua Francisco Benício Nunes
Após uma Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), a Justiça potiguar determinou que a Prefeitura de Mossoró está obrigada a realizar as obras de instalação de rede pública de coleta de esgoto, de sistema de drenagem pluvial e de pavimentação na rua Francisco Benício Nunes.
Após investigação da 3ª Promotoria de Justiça de Mossoró, o MPRN ajuizou ação civil pública demonstrando a ausência de pavimentação no citado logradouro, uma das principais causas para o acúmulo de lixo ali depositado por populares, que resulta também da ausência de equipamentos de drenagem das águas pluviais e da rede pública coletora de esgotos, situação esta que vem causando severos danos ao meio ambiente (urbano e natural), gerando sérios riscos à saúde pública.
Na ação, o MPRN destacou que “a falta de pavimentação e de equipamentos públicos para drenagem pluvial e tratamento de efluentes, conforme verificado no logradouro supra, traz risco direto à saúde da população que reside nas suas imediações, bem como à coletividade como um todo, que se vê obrigada a conviver diariamente (em contato direto) com o acúmulo de efluentes a céu aberto, e, nos períodos chuvosos, com dificuldade de circulação ante a situação de abandono da rua e do estado precário em que se encontra”.
Na sentença proferida pela Justiça potiguar, foi determinado que a Prefeitura Municipal proceda com a realização de obras de instalação de rede pública de coleta de esgoto, de sistema de drenagem pluvial e de pavimentação na rua Francisco Benício Nunes, bairro Aeroporto, no prazo de 12 meses.
error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: