fbpx

PREMIADO: Gustavo Soares pagará mais de R$ 700 mil por terreno de ex auxiliar Consultor da PMA

Em Assú não se fala em outra coisa, o Prefeito Gustavo Soares, concretizou a desapropriação do terreno de seu ex auxiliar, que exerceu o cargo de Consultor de Engenharia, Dr Sande Martins, pela bagatela de R$ 717 mil reais.

O mais estranho é que o valor do terreno foi quase o triplo do valor de terrenos que eram bem maiores do que o pertencente ao ex auxiliar de Gustavo, e que por muitos anos também foi secretário e gerente da PMA na gestão de Ronaldo Soares.

Ninguém sabe os critérios utilizados para Dr. Sande ter sido premiado com essa bolada pela desapropriação, já que quando comparado aos terrenos do Conjunto Irmã Lindalva e Cristovão Dantas, se torna praticamente um cubículo pelo tamanho.

O custo com os terrenos de Irmã LIndalva/Cristovão foi Quase de R$ 500 mil, que serviu para construir casas, com ruas organizadas, enquanto o terreno de Dr. Sande custou mais de 700 mil e não tem nem um um terço do tamanho e nem terá metade de sua utilidade.

Já tem aliado se perguntando se essa desapropriação é através de indicação, porque a fila já está grande para todos colocarem suas casas a disposição da Prefeitura para desapropriar também.

Confira aqui o DOM que fala sobre esse terreno.

Assembleia Legislativa debate gestão do Hospital da Mulher em Mossoró

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte vai debater na próxima quinta-feira (5) uma audiência pública sobre a importância do Hospital da Mulher em Mossoró. A discussão vai acontecer na Câmara Municipal do município. De autoria do deputado Sousa (PSB), o evento foca no equipamento que está sendo construído pelo Governo do Estado, e que vai atender a população de Mossoró e região.

“Nós esperamos, nessa audiência pública, discutir os principais pontos que dizem respeito a esse tema e as necessidades da população de Mossoró e da região”, diz Souza.

O deputado explica que já visitou o hospital e se mostrou preocupado como se dará a gestão. “Uma das sugestões é que o hospital funcione como hospital/escola. Vimos que a estrutura é adequada e que só falta definir a forma como se dará a gestão”.

A audiência acontecerá a partir das 9h, e reunirá representantes do Governo, prefeituras, Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Uern) e profissionais da saúde.

Gustavo Carvalho aborda contrato de gestão do Governo do RN na pandemia da COVID-19

Um dos contratos que serão investigados pela CPI da Covid na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte foi o tema principal do pronunciamento do deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB) na sessão desta quarta-feira (04). O parlamentar chamou a atenção para a contratação de uma empresa feita pelo Governo do Estado com o objetivo que esta administrasse o Hospital João Machado, com a responsabilidade de abrir os leitos de UTIs e clínicos previstos para esta unidade.

“Porém, a contratada não possuía nenhum funcionário para prestar o serviço”, disse o deputado, salientando que o alerta foi feito pelo presidente do Sindicato dos Médicos do RN, Geraldo Ferreira, que apontou esta situação como uma das responsáveis pela dificuldade do Governo potiguar em abrir leitos de UTIs com maior rapidez.

“Uma contratação de empresa terceirizada para o Hospital João Machado, feita por convite com dispensa de licitação, e a empresa não tinha nenhum funcionário registrado. A CPI deverá focar, trabalhar, investigar e mostrar a população o acontecido, que é grave. É grave porque estado já tinha equipe formada. Como contrata sem licitação, com excepcionalidade, uma empresa sem funcionário?”, questionou.

Gustavo Carvalho, que é um dos membros da CPI da Covid, disse ter ficado “perplexo” com as informações divulgadas por Geraldo Ferreira. O deputado ainda abordou o contrato firmado para o aluguel de ambulâncias no RN, que também será alvo do colegiado. Segundo Gustavo, a contratada teria procurado condutores também do Estado para a função, mas tiveram dificuldades para convencer os mesmos a deixarem seus antigos postos de trabalho.

“O contrato das ambulâncias ainda tem uma outra cláusula que exige que empresa tenha veículos de sua propriedade, não permitindo sublocação. E o Detran informou que não havia nenhum veículo registrado na empresa contratada. São fatos que atestam que estamos no rumo certo”, disse. O deputado ainda aproveitou para convidar o médico Geraldo Ferreira para participar da CPI da Covid.

Getúlio Rêgo faz alerta para quantidade de pacientes na fila de cirurgias no RN

O deputado estadual Getúlio Rêgo (DEM) fez um alerta para a situação da saúde pública do Estado em pronunciamento na sessão desta quarta-feira (04) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. O democrata disse que há muitos pacientes na fila de cirurgias ortopédicas, vasculares e de cálculo renal.

“São três grandes preocupações com a saúde do RN. Há muito venho alertando sobre gargalos que a população do RN tem enfrentado, causando dor, sofrimento e muitas vezes a morte pela falta de atendimento essencial nesses 3 setores”, disse o deputado.

Na questão dos procedimentos ortopédicos ou de trauma, Getúlio revelou que muitos pacientes estão passando até duas semanas esperando no Hospital Walfredo Gurgel e acabam sendo transferidos para outras unidades onde acabam entrando em uma fila ainda maior. “Acabam prolongando o sofrimento e as sequelas advindas dessa lentidão para realizar a cirurgia”, completou.

Já sobre a cirurgia vascular, o deputado revelou que tem recebido informações de diversos municípios do Estado e são muitos os casos em que “pacientes que precisavam amputar um dedo por motivos de saúde, acabam amputando um pé, as vezes a perna e a coxa. Isso é insuportável”.

Em relação ao cálculo renal, Getúlio destacou que as pessoas nesta situação acabam desmaiando e enfrentando graves problemas de saúde enquanto aguardam suas cirurgias. “Precisam tomar analgésicos de alta potência para suportar a dor que é terrível. E não se faz nada?”, questionou.

Atual presidente da Comissão de Saúde da Casa, Getúlio anunciou ainda que o colegiado vai visitar os hospitais regionais “para buscar devolver ao povo o direito constitucional que está sendo negado pelo Estado”.

Ezequiel solicita ações em educação, infraestrutura e habitação para região Potengi

A região Potengi do Rio Grande do Norte pautou uma série de requerimentos apresentados pelo deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Os documentos solicitam investimentos nas áreas de educação, esportes, infraestrutura e habitação.

A primeira reivindicação endereçada a governadora Fátima Bezerra (PT) é pela construção de casas populares para a população carente do município de Barcelona. Ezequiel explica que o “déficit habitacional é uma questão nacional a qual o Brasil precisa enfrentar, e há municípios que precisam de uma atenção especial, como é o caso de Barcelona”.

Ainda conforme o parlamentar, “a Prefeitura clama por ajuda para atender às famílias carentes que não possuem condições de arcar com as despesas de educação de suas casas, residindo em locais inapropriados e sem segurança”.

O deputado ainda solicita a construção de uma quadra poliesportiva para o município de Barcelona. “A juventude sobre com a falta de um espaço adequado para a prática desportiva, uma vez que todos sabem dos ganhos que a prática de esportes oferece à saúde física e mental de adolescentes e jovens, afastando-os das drogas e de outros vícios que trazem prejuízo às famílias e à sociedade”, disse.

Já para a área da Educação, Ezequiel apresentou requerimento com o objetivo de reformar a Escola Estadual Professor Tertuliano Pinheiro Filho, também em Barcelona. O local apresenta rachaduras nas paredes, goteiras no telhado e tem problemas hidráulicos e elétricos.

A última solicitação do presidente da Assembleia para Barcelona diz respeito a um estudo de viabilidade para a execução do saneamento básico do município. Ezequiel lembra que esse tipo de investimento “é essencial para toda a população para que sejam evitadas doenças oriundas dos esgotos a céu aberto”.

CARNAUBAIS: Marineide Diniz está “doida por dinheiro” e já pagou quase 1 milhão a empresa de advocacia em 6 meses

O tribunal de Contas do Estado da Paraíba e outros estados já julgou irregular essas práticas de pagar com dinheiro público a escritórios de advocacia para recuperar o dinheiro dos royalties de petróleo.

A prefeita de Carnaubais, Marineide Diniz, ou está se fazendo de doida ou realmente não sabe onde está se metendo, pois pode ser indiciada pelo TCE do RN se eles levarem em considerações esses julgamentos ocorridos em outros estados como embasamento para o caso de Carnaubais.

O prefeita parece que está “doida” por dinheiro, e isso subiu a cabeça ao ponto dela pagar quase 1 milhão de reais a escritório de advocacia em 6 meses apenas (documento aqui), com a intenção de recuperar um dinheiro que ninguém sabe se será real. Mas o leitor pode Imaginar quanto ela não sonha em receber, já que se ela seguir esse ritmo e regularidade, irá ultrapassar os 2 milhões de pagamento ao escritório até o fim do ano.

O que se comenta em Carnaubais, é que Marineide e seu esposo Dinarte já até sonham em fazer uma piscina de dinheiro para saciar a “doidice” em torrar o dinheiro do povo em plena pandemia e num período de calamidade, já que em meados de fevereiro até abril/maio, foi quando surgiu a segunda onda, e piorou a situação da saúde na maior parte do estado, e ainda assim eles continuaram pagando ao escritório.

Os últimos governantes de Carnaubais foram totalmente irresponsáveis e quase quebraram a cidade, e pelo andar da carruagem, talvez dessa vez a cidade não escape das consequências de se ter um mau gestor.

Voto impresso divide opiniões no Plenário da Câmara dos Deputados

Discussão e votação de propostas. Presidente da Câmara dep. Arthur Lira PP - AL

Na primeira sessão após o recesso parlamentar, vários deputados foram à tribuna do Plenário da Câmara dos Deputados para comentar as declarações do presidente Jair Bolsonaro e as manifestações deste domingo em defesa da PEC do Voto Impresso (PEC 135/19).

A comissão especial que analisa a proposta deve se reunir na quinta-feira (5) para analisar o texto do relator, deputado Filipe Barros (PSL-PR). Apresentado no final de junho, o texto exige a adoção de um tipo de urna eletrônica que permita a impressão do registro do voto. Esse registro será uma espécie de cédula em papel, a ser depositada em recipiente indevassável, assegurada a conferência pelo eleitor, mas sem qualquer contato manual.

Autora da proposta, a deputada Bia Kicis (PSL-DF) afirma que as manifestações comprovam o apoio popular à proposta. “O povo não confia nas urnas eletrônicas sem o registro físico do voto e sem a contagem pública do voto. Alguns agora chamam de golpe, de falcatrua, mas, na verdade, o Congresso sempre foi favorável a isso”, disse.

A manifestação também foi celebrada pela deputada Aline Sleutjes (PSL-PR). “Eu gostaria de parabenizar o povo brasileiro patriota, conservador e de direita que luta por este Brasil e que esteve nesse domingo nas ruas lutando e requerendo o voto auditável”, afirmou.

Leia maisVoto impresso divide opiniões no Plenário da Câmara dos Deputados

“Estamos cansados de assumir atribuições do Estado”, afirma prefeito de cidade do RN

O prefeito de cidade de Maxaranguape, Luis Eduardo, utilizou as redes sociais para cobrar a governadora Fátima Bezerra por mais investimentos na segurança pública.

De acordo com o chefe do executivo municipal, no último final de semana as duas viaturas que fazem patrulhamento na cidade estavam quebradas. “As viaturas estão quebradas. Não foram arrumadas, pois o Governo do Estado não pagou a oficina que faz a manutenção”, disse.

Luis Eduardo destacou que Maxaranguape só não ficou sem policiamento por causa da ajuda do município de João Câmara, que cedeu uma viatura no final de semana. “Peço que a governadora Fátima Bezerra resolva essa problema o mais rápido possível. Maxaranguape é um dos destinos turísticos mais procurados do Estado. Precisamos de segurança para a nossa população e para aqueles que nos visitam”.

Por fim, o prefeito criticou diretamente o governo Fátima Bezerra. “Estamos cansados de como prefeitos assumir as atribuições do Estado. Damos café, almoço e janta (para os policiais militares), reformamos pelotão e muitas vezes fazemos a manutenção dos carros”.

Fonte: Portal Grande Ponto

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: