fbpx

Em Brasília, Lula fica em suíte de R$ 6 mil a diária

Ex-presidente passou dois dias na capital federal nesta semana; segundo o PT, despesas com a suíte presidencial foram pagas pelo partido.

Lula (foto) se hospedou na melhor suíte presidencial do hotel Meliá de Brasília nos dois dias que passou na capital federal nesta semana, fazendo contatos políticos e participando de eventos públicos, informa o Estadão.

A suíte tem 183 metros quadrados e é reservada na internet por uma diária de R$ 6 mil. O espaço tem dois quartos, duas salas, uma cozinha completa, dois banheiros, um lavabo, dois halls e uma sala de jantar para oito pessoas. Segundo o Meliá, ela é destinada a hóspedes que irão se “sentir especiais” em Brasília.

Segundo o Estadão, a mulher de Lula, a socióloga Rosângela da Silva, a Janja, se hospedou com o ex-presidente, e a conta do hotel deve sair do fundo partidário.

Ouvida pelo jornal paulistano, a assessoria do PT informou que “providencia locais de hospedagem capazes de atender também a sua [de Lula] equipe de apoio e os dirigentes políticos que o acompanham em suas agendas, com instalações adequadas para receber convidados e realizar reuniões”.

Com informações, O  antagonista

Defesa volta a levantar dúvidas sobre segurança das urnas

Defesa apresenta ao TSE nomes dos militares que vão acompanhar as Eleições  – Rádio Guaíba

Coronel Marcelo Nogueira de Souza disse que documentos entregues pelo TSE às Forças Armadas não comprovam a segurança dos equipamentos contra ameaças internas

O coronel do Exército Marcelo Nogueira de Souza afirmou nesta quinta-feira (14), durante audiência na Comissão de Fiscalização do Senado, que os documentos entregues pelo Tribunal Superior Eleitoral às Forças Armadas não comprovam a segurança das urnas eletrônicas contra ameaças internas.

“No que tange à vulnerabilidade interna, até o momento a gente não tem disponível a documentação que nos leve a formar uma opinião conclusiva que a solução é segura em relação a uma ameaça interna”, afirmou Marcelo Nogueira, que acompanhou o ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira (foto), na audiência.

Leia maisDefesa volta a levantar dúvidas sobre segurança das urnas

Alzheimer: estilo de vida influencia mais do que a idade para o surgimento da doença, diz estudo

Alzheimer começa em várias áreas do cérebro, não inicia em uma e se espalha  - 30/10/2021 - UOL VivaBem

A idade sempre foi um fator importante a ser considerado para certas doenças relacionadas ao cérebro, principalmente o Alzheimer. A doença, na maioria dos casos, afeta os mais velhos. Entretanto, um estudo realizado pela Baycrest, hospital de pesquisa e ensino para idosos no Canadá, mostra que o estilo de vida e a menor quantidade de fatores de riscos influenciam mais do que a idade para o surgimento de doenças mentais.

Segundo a pesquisa, pessoas sem fatores de risco de contrair demência, como tabagismodiabetes ou perda auditiva, têm saúde cerebral semelhante a pessoas com 10 a 20 anos mais jovens do que os que possui algum fator de risco.

Um único sinal de ameaça pode reduzir a cognição pelo equivalente a três anos de envelhecimento. Ou seja, se o paciente apresentar três fatores de risco para o Alzheimer, por exemplo, independentemente da idade, pode levar a uma diminuição no desempenho cognitivo semelhante a nove anos de envelhecimento.

“Nossos resultados sugerem que fatores de estilo de vida podem ser mais importantes do que a idade para determinar o nível de funcionamento cognitivo de alguém. Esta é uma ótima notícia, pois há muito que você pode fazer para modificar esses fatores, como controlar o diabetes, tratar a perda auditiva e obter apoio você precisa parar de fumar”, revela a cientista Annalise LaPlume, principal autora do estudo.

Leia maisAlzheimer: estilo de vida influencia mais do que a idade para o surgimento da doença, diz estudo

Bolsonaro sobre preços de combustíveis: Há Petrobras em tempo de paz e de guerra

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, 14, que o comando da Petrobras precisa entender que a empresa tem dois momentos, “tempos de paz e tempos de guerra”, para ajustar sua política de preços.

A jornalistas em Vitória do Mearim (MA), Bolsonaro voltou a pressionar a Petrobras a diminuir o preço dos combustíveis porque governo federal e Estados já teriam “feito a sua parte”. “Está faltando a Petrobras. Ontem, estava vendo que o preço do Brent tinha caído abaixo de US$ 100. Eu não sei se continua. Se continua, é momento da Petrobras diminuir preço dos derivados”, declarou o presidente. “A legislação permite ao presidente da Petrobras diminuir a margem de lucro”, acrescentou.

Para defender a participação do governo na queda do preço dos combustíveis em ano eleitoral, Bolsonaro citou a aprovação do projeto de lei complementar 18, que estabelece teto de 17% para o ICMS incidente sobre esses produtos. “Há um alívio, a gente espera até uma deflação por parte disso”, afirmou o presidente.

Leia maisBolsonaro sobre preços de combustíveis: Há Petrobras em tempo de paz e de guerra

Há um aumento da aversão a risco em todo o mundo, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira (14), que há um aumento da aversão a risco em todo o mundo. Segundo ele, a inflação mundial está subindo e as projeções para o crescimento econômico dos países desenvolvidos estão caindo, com risco de recessão na Europa e nos Estados Unidos. As declarações foram feitas durante a coletiva de divulgação do Boletim Macrofiscal.

Segundo Guedes, enquanto há risco de recessão mundial, o Brasil aumentou a projeção para o crescimento econômico e a inflação começa a descer. De acordo com a grade de parâmetros divulgada nesta manhã pela Secretaria de Política Econômica (SPE), a estimativa para a expansão da atividade em 2022 passou de 1,50% para 2,00%.

Já a projeção da pasta para 2023 foi mantida em 2,50%. No último relatório Focus, os analistas de mercado consultados pelo Banco Central estimaram uma alta de 1,59% para o PIB de 2022. Para 2023, a estimativa no Focus é de alta de apenas 0,50%.

Leia maisHá um aumento da aversão a risco em todo o mundo, diz Guedes

Comércio varejista do RN tem queda de 2,3% em maio, aponta IBGE

O mês de maio teve uma diminuição de 2,3% no volume do comércio varejista no Rio Grande do Norte. O estado vinha de três meses seguidos com crescimento e apresentou o segundo mês em 2022 com valores negativos.

Se comparado com o mesmo período do ano anterior, o RN teve um aumento 0,6% no índice que mede a atividade comercial do varejo. Contudo, a variação acumulada em 12 meses foi negativa em 2,4%.

A média nacional foi de um crescimento de 0,1%. O estado potiguar não superou a média nacional (0,1%).

Apesar da baixa, o Rio Grande do Norte obteve um pequeno incremento na receita de vendas de 0,5% e permanece pelo quarto mês seguido apresentando números positivos nesse índice.

Varejo ampliado

No setor de varejo ampliado, a redução foi de 3%. O percentual significa um mau desempenho, semelhante ao Ceará (-5%), Amazonas (-3,1%) e Acre (-2,2%).

O comércio varejista ampliado inclui, além do varejo comum, a venda de veículos, motos, partes e peças e material de construção.

No comparativo com o mesmo mês do ano anterior, o estado potiguar registrou um aumento de 1,9%.

Sem correção, IRPF 2023 atingirá quem recebe 1,5 salário mínimo

Com a previsão de um salário mínimo de R$ 1.294 em 2023, os brasileiros que ganharem 1,5 salário mínimo (R$ 1.941) vão ter de pagar o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) a partir do ano que vem se a tabela não for corrigida. Isso significa que R$ 2,77 devem ser descontados todo mês do contracheque desses trabalhadores. Hoje, quem ganha 1,5 salário mínimo (R$ 1.818) é isento do IR.

O quadro revela uma situação agravada nos últimos anos em que cada vez mais pessoas com renda baixa passaram a pagar o imposto A razão é o congelamento do limite da faixa de isenção da tabela do IRPF em R$ 1.903. Ele é o mesmo desde 2015, quando o salário mínimo era de R$ 788. Pagava imposto quem ganhava acima de 2,4 mínimos (hoje, o correspondente a R$ 2.908). Quando o Plano Real entrou em vigor, em julho de 1994, a faixa de isenção do IR era de R$ 561,81, o correspondente a oito salários mínimos à época (de R$ 70).

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovada nesta quarta-feira, 12, pelo Congresso prevê um reajuste do mínimo de R$ 1.212 para R$ 1.294. O valor deve subir ainda mais por causa da inflação em alta. O próprio Ministério da Economia já revisou para cima as estimativas do reajuste e prevê o mínimo em R$ 1 310 a partir de janeiro do ano que vem. Se concretizar, quem ganha 1,5 salário mínimo (R$ 1.965) terá R$ 4,57 descontados todo mês.

Simulações feitas a pedido do Estadão pela tributarista Elisabeth Libertuci, sócia do escritório com o mesmo nome, mostram que quem tem renda menor poderá ter um aumento expressivo de imposto. Com o salário em R$ 1.294, o imposto pago sobe 141%. Já com o salário em R$ 1.310,17, a mordida do Leão ficará 169% maior para o grupo de pessoas com renda mais baixa. Para quem ganha R$ 2 mil de salário, por exemplo, a diferença do imposto a ser pago a mais chega a 10% por mês se o mínimo for de R$ 1.294 – o equivalente ao desconto de R$ 7,20 todo mês. O peso do aumento cai à medida que a renda do contribuinte é maior.

“O efeito é avassalador. O problema de não reajustar a tabela para as classes mais baixas é que, no final do dia, quem pagará o Auxílio Brasil adicional é quem ganha menos”, ressalta. “Quem não trabalha está recebendo limpo no bolso o Auxílio”, pondera ela, que defende não só a correção do limite de isenção para um patamar no mínimo próximo de R$ 3 mil, mas também o desconto simplificado mensal calculado no contracheque do trabalhador para a inflação não comer a renda até a devolução do imposto pago a mais. Hoje, o desconto é aplicado apenas no ajuste da declaração anual.

Leia maisSem correção, IRPF 2023 atingirá quem recebe 1,5 salário mínimo

Após classificação na Copa do Brasil, Flamengo oficializa contratação de Vidal

No embalo da festa da classificação na Copa do Brasil, o Flamengo enfim oficializou a contratação do chileno Arturo Vidal. O veterano acertou vínculo até dezembro de 2023, mas ainda não tem data para a estreia.

“O volante chileno, considerado um dos maiores jogadores da história do seu país, nunca escondeu sua admiração pelo Mais Querido. O sonho virou realidade e Vidal vai jogar pelo Flamengo O reforço já se junta ao elenco nesta semana”, anunciou o rubro-negro em seu site oficial.

O jogador, que vestirá a camisa número 32, foi anunciado em vídeo com referências à última temporada da série Stranger Things, da Netflix. “Que você tenha muito sucesso com o Manto Sagrado, Vidal!”, disse o clube.

O chileno desembarcou no Rio de Janeiro na quarta-feira da semana passada e já falava como reforço rubro-negro mesmo antes de assinar o contrato. Desde então, ele acompanhou jogos do Flamengo no Maracanã, como fez na noite de quarta, na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-MG, pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

Pelas redes sociais, o chileno também celebrou a oficialização do acerto. “Hoje se torna realidade um sonho que tive por toda a minha vida. Agora sou Mengão”, comentou o jogador de 35 anos.

No Flamengo, Vidal será reforço técnico e moral, pela grande experiência no futebol europeu e pelas conquistas da seleção chilena. Além disso, o badalado volante vai preencher o vácuo deixado por Willian Arão e Andreas Pereira, que deixaram o clube brasileiro recentemente.

O chileno foi revelado pelo tradicional Colo-Colo, mas fez sua carreira na Europa, onde defendeu gigantes como Juventus, Bayern de Munique, Barcelona e Inter de Milão. Também passou pelo Bayer Leverkusen. Por onde passou, levantou troféus de nível nacional. Só não comemorou a Liga dos Campeões – foi vice com a Juventus na temporada 2014-15.

Estadão Conteúdo

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: