fbpx

Primo e Coordenador da Campanha de Fabielle revela futuro político da prima e quem ela apoiará para deputado estadual

Segundo se comenta nos bastidores da política assuense, o empresário e construtor Evilásio, que é primo da vice prefeita Fabielle Bezerra, andou se reunindo com pessoas próximas nesse fim de semana, e vazaram informações bem interessantes.

A primeira é de que Fabielle já anda conversando com o deputado estadual Dr. Bernardo, e ele deve aceitar o desafio de apadrinhar a vice cassada, desde que ela entre no PSDB, que é seu partido, e tudo indica que as malas já estão prontas.

Além desses detalhes, o primo da vice deu a entender diante das informações sigilosas que tem, que será o coordenador da campanha, afinal Fabielle está em ritmo de eleição, e já quer resolver logo sua filiação partidária, pois do contrário perderá o prazo legal para concorrer na suplementar.

Em relatório, PRF aponta 111 pontos de manifestações em rodovias

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) indicou 111 pontos de manifestação em rodovias federais brasileiras, conforme relatório com base em informações registradas em sistema interno até as 12h30, enviado a participantes do setor de transporte e obtido pelo Broadcast Agro.

Segundo o documento, são 71 interdições, onde o fluxo fica parcialmente impedido, 29 bloqueios, nos quais o fluxo está totalmente impedido, e 11 pontos de concentração, em que um grupo de manifestantes fica fora da rodovia, sem influência no tráfego.

No relatório, populares são apontados como agentes causadores na maioria dos pontos, enquanto em outros são caminhoneiros e outros movimentos sociais. O documento indica protestos em 17 Estados (RS, SC, PR, SP, RJ, MG, ES, MT, MS, GO, AM, AC, RO, RR, PA, RN e AL).

Estadão Conteúdo

MP Eleitoral processa prefeito de São Gonçalo (RN) por intimidar servidores a votarem em seus aliados

Quase 100 perderam seus cargos somente em julho. Ex-servidores apontam clima de pressão e perseguição

O Ministério Público Eleitoral ingressou com uma ação contra o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Eraldo Daniel de Paiva, por abuso de poder econômico. Em reuniões e conversas com servidores, ele os intimidou a votar em seus candidatos na atual eleição, gerando um clima de perseguição.

Eraldo Paiva assumiu o cargo no último dia 10 de maio, após a morte do então prefeito Paulo Medeiros, e deixou claro aos servidores que apoiava os candidatos Lula à Presidência, Fátima Bezerra para o governo do estado, Carlos Eduardo para o Senado, Fernando Mineiro para deputado federal e Divaneide para deputada estadual.

As investigações apontaram que, somente em julho, foram exonerados 95 servidores públicos municipais. “Ao que se percebe, durante a campanha eleitoral de 2022, o investigado Eraldo Daniel de Paiva coagiu e exonerou servidores públicos municipais para que aderissem à campanha dos candidatos por ele apoiados no pleito de 2022, em nítido abuso de autoridade”, conclui o procurador regional Eleitoral, Rodrigo Telles, autor da ação.

Leia maisMP Eleitoral processa prefeito de São Gonçalo (RN) por intimidar servidores a votarem em seus aliados

Por omissão e fraqueza da oposição de Ipanguaçu, Valderedo Bertoldo sai fortalecido nessa eleição estadual

O prefeito Valderedo Bertoldo que foi reeleito prefeito da cidade de Ipanguaçu, apesar do desgaste político, por estar envolvido em investigações por parte do Ministério Público e do processo de cassação, tem conseguido demonstrar força para seus aliados.

Valderedo conseguiu na eleição municipal cerca de 34% dos votos válidos do município, e nessa eleição estadual, conseguiu dar mais de 2 mil votos aos seus candidatos, que foram Garibaldi Filho e Raimundo Fernandes, federal e estadual respectivamente.

Mesmo diante de todo um desgaste político, o prefeito Valderedo revelou que continua forte e tudo isso se deve ao fato da omissão da oposição, que é fraca e ao deixar de se posicionar e cobrar, e se mantém “cabisbaixo”, deixando o espaço livre para o prefeito cassado pintar e bordar.

Aí fica a reflexão, será que a oposição é oposição mesmo ou apenas estão esperando o momento certo para irem atrás do apoio do prefeito Valderedo, e assim se unirem e virarem amigos de chapa?

Após derrota, Bolsonaro e Michelle deixam de se seguir no Instagram

Após derrota na disputa presidencial, o presidente Jair Bolsonaro (PL) e sua esposa, Michelle Bolsonaro, deixaram de se seguir no Instagram. A troca de unfollow foi notada na manhã desta segunda-feira (31), horas depois que Bolsonaro perdeu a cadeira do Executivo para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Apesar do unfollow entre o casal, Michelle permanece com sua foto de perfil na rede social ao lado de Bolsonaro, no dia da posse dele como presidente da República, em 2019. A descrição de Michelle também se mantém: “37ª Primeira-dama do Brasil”.

Michelle também não segue mais o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e Jair Renan, que também não seguem mais a madrasta. A primeira-dama segue apenas o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o senador Flávio Bolsonaro, que também a seguem de volta.

Desde a derrota de Bolsonaro nas urnas na noite de domingo (30), nenhum membro da família se manifestou publicamente sobre o assunto ainda. O chefe do Executivo segue em silêncio há quase 14 horas.

Michelle e Bolsonaro acumulam uma diferença de 27 anos: ela tem 40, já o presidente, 67. Em novembro de 2022, eles completam 15 anos de casados. Os dois se conheceram em 2006, quando ela era secretária na sala da liderança do PP na Câmara dos Deputados, em Brasília. Michelle, então, foi levada pelo então deputado para trabalhar em seu gabinete. Dois meses depois, casaram-se no papel. Em 2008, com a súmula do Supremo Tribunal Federal que impedia o nepotismo no serviço público, ela deixou o cargo. Em 2008, os dois se casaram no civil, em regime de separação de bens. Em 2010, nasceu Laura, a única filha do relacionamento, depois de quatro homens filhos apenas de Bolsonaro.

Com informações, UOL

Semana movimentada vai testar investidores brasileiros

Semana movimentada vai testar investidores brasileiros

Passada a eleição, com vitória do agora presidente eleito Lula, os investidores devem se debruçar sobre a conjuntura econômica global e nacional, além, é claro, de aguardar a indicação do novo ministério.

Pois bem, no que diz respeito à conjuntura, o cenário vai de mal a pior. Agora pela manhã, os números do PMI (Índice Gerente de Compras), um indicador de atividade econômica, da China vieram abaixo da expectativa e em território contracionista. Ainda que se atribua o resultado à política de Covid Zero, fica cada vez mais claro que a economia chinesa começa a patinar.

Na Europa, o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) da Zona do Euro também veio pior que o esperado em 10,7% na comparação anual, contra 10,3 esperados e 10% da leitura do mês passado. O núcleo de inflação da região também veio acima da leitura anterior, mostrando resiliência inflacionária. Com isso, as expectativas para os juros no continente permanecem apontando para mais contração monetária, ou seja, taxas mais altas.

Nos Estados Unidos, na quarta-feira tem mais um aumento de juros previsto na reunião do FOMC (Comitê Federal de Mercado Aberto). O mercado espera uma elevação na taxa básica de 0,75 p.p., mas quer saber mesmo o que esperar para a reunião de dezembro. Boa parte dos investidores tem uma expectativa de que a autoridade monetária norte-americana pode desacelerar o ciclo de alta antes do fim do ano. Por isso, todos estarão de olho no comunidado do Comitê logo após a decisão.

Por aqui, a semana será movimentada com divulgação de balanços corporativos, ata do Copom (Comitê de Política Monetária) na quarta-feira e índice de atividade industrial, mas boa parte da atenção ainda ficará com a reação dos mercados a possíveis nomeações de Lula para o novo ministério e ao posicionamento de Bolsonaro sobre o resultado.

O Antagonista

Em discurso, Lula fala em reunir governadores e pacificar país

No primeiro discurso após eleito, Lula (PT) falou que como primeiro ato de governo será fazer uma reunião com todos os governadores. Ele também disse que é preciso retomar o diálogo para pacificar o país

“Vamos retomar o diálogo com os governadores e os prefeitos, para definirmos juntos as obras prioritárias para cada população. Não interessa o partido ao qual pertençam o governador e o prefeito. Nosso compromisso será sempre com melhoria de vida da população de cada estado, de cada município deste país.”

O novo presidente buscou o tom do caminho da pacificação em sua fala. Ele também disse que se considera renascido. “Eu me considero um cidadão que teve um processo de ressurreição na política brasileira porque tentaram me enterrar vivo… estou para governar este país em uma situação muito difícil… vamos encontrar uma saída”.

Com informações de O Antagonista

 

Eleitores devem justificar ausência no 2º turno até 9 de janeiro

Abstenção entre os jovens de 16 e 17 anos diminuiu de 25,7% em 2018 para 22,6%

As eleitoras e os eleitores obrigados a votar que não compareceram às urnas no segundo turno das Eleições 2022 neste domingo (30) e nem justificaram a ausência no dia do pleito têm até 9 de janeiro de 2023 para apresentar a justificativa, segundo o artigo 7º da Lei nº 6.091/1974. A pessoa que tem título eleitoral no país e não votou por estar no exterior também tem igual prazo para se justificar, ou 30 dias contados da data do retorno ao Brasil.

Quem não votou no primeiro turno das eleições, em 2 de outubro, e não justificou a ausência no dia da votação tem até 1º de dezembro para apresentar a justificativa. Vale lembrar que a Justiça Eleitoral considera cada turno uma eleição separada.

A justificativa deve ser feita, preferencialmente, pelo aplicativo  e-Título, da Justiça Eleitoral. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente nas plataformas  Google Play (Android) e App Store (iOS).

Também poderá ser enviada pelo Sistema Justifica ou por meio do Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE) – pós-eleição à zona eleitoral competente. O eleitor faltoso precisará apresentar a documentação que comprove o motivo pelo qual ficou impossibilitado de comparecer ao pleito. Caberá à autoridade judiciária da zona eleitoral responsável pelo título analisar a justificativa apresentada.

Leia maisEleitores devem justificar ausência no 2º turno até 9 de janeiro

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: