"Ex-prefeito condenado à prisão continua livre, dando as ordens em Macau"

"Ex-prefeito condenado à prisão continua livre, dando

as ordens em Macau", diz ex-vereador José Teteo

Einstein-vice-Flavio-Veras-e-Kerginaldo

Flavio Veras, ex-prefeito, foi condenado a prisão por compra de votos, mas segue livre; Kerginaldo Pinto, prefeito, foi cassado pela Justiça Eleitoral, mas segue no cargo

O prefeito Kerginaldo Pinto foi cassado, mas segue no poder. O ex-prefeito Flávio Veras foi condenado à prisão, mas continua "dando as ordens" na cidade. Esses são os motivos que fazem o ex-vereador José Tetéo acreditar que o que acontece em Macau é uma verdadeira afronta a Justiça do Brasil. Em contato com O Jornal de Hoje, o ex-político não poupou críticas a "forma desrespeitosa" com a qual a cidade é gerida.

"O que acontece em Macau é um verdadeiro desrespeito a lei. O ex-prefeito foi cassado, condenado à prisão com decisão já transitada em julgado no STF, mas continua livre, dando as ordens na cidade. O atual prefeito foi cassado, mas segue no poder, fazendo tudo que o ex-prefeito manda", criticou José Teteo.

A declaração do ex-vereador se refere ao processo criminal contra Flávio Veras por compra de votos. A ação já passou por todas as instâncias possíveis e não cabe mais recurso, mas ainda não foi cumprida porque a defesa do ex-prefeito estaria protelando isso por meio de embargos de declaração.

No caso do atual prefeito, Kerginaldo Pinto, a condenação de cassação por uso da máquina foi "apenas" em primeira instância e o Tribunal Regional Eleitoral do RN entende que é apenas ele que tem poder de afastar o chefe de um executivo municipal. Por isso, Kerginaldo Pinto foi cassado, mas segue no poder até julgamento em segunda instância.

"Fala-se em rombo nacionalmente do PT, do PSDB, mas o que acontece em Macau é muito maior, proporcionalmente. Os desvios são muito grandes. O MP mesmo tem várias ações contra, mas não há julgamento ou, mesmo que condenado, essa dupla segue no poder, dando as ordens em Macau", criticou José Teteo.

Neste sentido, o ex-vereador lembrou o caso da Operação Máscara Negra, deflagrada pelo MP para apurar o desvio de recursos públicos por meio da contratação de bandas. O caso, no entanto, jamais virou ação civil pública. "Faço um apelo ao procurador-geral de Justiça (Rinaldo Reis) e ao procurador-geral de Contas (Luciano Ramos) para que olhem mais para Macau", acrescentou Teteo.

Fonte: Jornal de Hoje

Noite da Boemia relembra Núbia Lafayette em Assú

Noite da Boemia relembra Núbia Lafayette em Assú

NOITE DA BOEMIA DSC 0181-tile

Na noite da última sexta-feira (17), a cidade de Assú e sua população prestaram uma verdadeira homenagem a uma de suas filhas mais ilustres: a cantora Núbia Lafayette. A homenagem foi dentro da programação especial organizada pela Prefeitura nas comemorações pelos 169 anos de emancipação política do município.

A homenageada foi lembrada com uma grande seresta no especial Noite da Boemia, projeto cultural encampado pela administração municipal, que tem o objetivo de revitalizar as antigas serestas e que recebeu na sexta a cantora Karla Patrícia e diversos cantores e seresteiros assuenses . "Foi maravilhoso. Todo o repertorio de Núbia foi destacado e embalou a noite de todos os presentes. Acredito que Núbia gostou dessa homenagem", ressaltou o agitador cultural Renato Mark Wanderley.

Na noite também foi lançado na cidade o livro "Núbia Lafayeffe – A voz sentimento" do radialista, escritor e professor baiano Hamilton dos Santos, que na ocasião recebeu uma placa de reconhecimento pelo trabalho de pesquisa realizado durante vários anos. "Essas duas homenagens a filha ilustre de Assú foram pensadas com muito carinho e respeito a sua memória. Um verdadeiro ícone do cancioneiro brasileiro nas décadas de 1960 e 1970", explicou Daílson Machado, secretário de Juventude, Esportes, Eventos e Turismo de Assú.

Núbia

Núbia nasceu em Assú, onde residiu até os três anos, idade que tinha quando a família se mudou para o Rio de Janeiro. Desde tenra idade demonstrou talento para a música apresentando-se em programas infantis desde os oito anos.

A carreira de Idenilde, verdadeiro nome de Núbia, teve início no final da década de 1950, com o nome artístico de Nilde Araújo. Nessa época trabalhava como vendedora nas Lojas Pernambucanas do Rio de Janeiro quando resolveu participar no programa de calouros "A voz de ouro", da TV Tupi, interpretando canções da época. Foi crooner da boate Cave do Rio e estreou cantando Dalva de Oliveira.

O nome artístico definitivo de Núbia Lafayette foi adaptado em 1960 por sugestão do compositor Adelino Moreira. Foi nesse ano que gravou o seu primeiro disco com o samba-canção "Devolvi", de Adelino Moreira. Este trabalho a projetou definitivamente como cantora romântica e popular.

SEACOM/Assessoria de Imprensa- PMA

MPF entrega aos candidatos orientações sobre transição no Governo do RN

Ministério Público Federal entrega a Robinson e a

Henrique orientações sobre transição no Governo

Henrique e Robinson

Dentre as orientações estão formação de equipe de transição, rigor na observância na lei de licitações e nas prestações de contas de convênios federais

O Ministério Público Federal entrega nesta segunda-feira, 20 de outubro, aos dois candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte, documento contendo orientações sobre algumas cautelas a serem observadas por aquele que for eleito, quando da transição de governo. Segundo o procurador da República Kleber Martins, que assina os documentos, a razão de o MPF se antecipar ao próprio resultado é o fato de que, após as eleições, restarão apenas dois meses para a transição no cargo. Isso, associado às festividades de final de ano, poderia comprometer a adequação da medida caso o MPF aguardasse a formalização do resultado final.

O objetivo do documento é o de evitar que irregularidades sejam cometidas contra o patrimônio público, levando o Ministério Público Federal a ter que mover processo judiciais por crimes e atos de improbidade.

"As orientações têm, em princípio, objetivo pedagógico e preventivo, mormente porque a experiência tem demonstrado que grande parte dos gestores que sofrem processos judiciais alegam que cometeram os ilícitos a eles imputados por desconhecimento e inexperiência em alguns assuntos de extrema importância para a gestão estadual, a exemplo de licitações, contratos administrativos, receita e despesa pública, obras públicas e prestação de contas", ressalta o texto.

Indicar à atual governadora uma Equipe de Transição de Governo Eleito (ETE), em até cinco dias após o resultado das eleições, está dentre as medidas recomendadas. A ETE deve ser formada por pessoas capacitadas, com poderes para requisitar todas e quaisquer informações da Equipe de Transição de Governo em Fim de Mandato. Terá, ainda, que elaborar relatório com eventuais irregularidades e remetê-lo ao Ministério Público Estadual e Federal, Tribunal de Contas da União e do Estado, até o final de março de 2015.

Além disso, o documento alerta para a necessidade de promover licitações antes da contratação de empresa para o fornecimento de produto e serviço, salvo quando for efetiva e comprovada hipótese de dispensa ou inelegibilidade. Todos os documentos de tais processos licitatórios devem ser preservados para a obrigatória prestações de contas (art. 11, IV, da Lei 8.429/92).

As orientações serão entregues aos candidatos na sede da Procuradoria da República no RN. Às 10h será a vez de Robinson Faria e às 12h Henrique Eduardo Alves.

Rosalba - Além dos candidatos, o MPF também entregará à atual governadora do Estado, Rosalba Ciarlini, documento semelhante, com foco voltado, principalmente, para a preservação da documentação de convênios.

"Mostra-se imprescindível que o governador que deixa o mandato garanta condições para que haja a continuidade dos atos da administração pública, em especial com a permanência dos serviços essenciais prestados à população, com a guarda e manutenção dos bens, arquivos, livros e documentos públicos em seu poder, sendo que agir negligentemente na conservação do patrimônio público constitui, em tese, o ato de improbidade administrativa previsto no art. 10, X, da Lei 8.429/92".

TCU aponta falhas em obra da Petrobras

Tribunal de Contas da União aponta falhas

em obra da Petrobras

TCU

Segundo auditores do Tribunal de Contas da União, custos de complexo petroquímico em Pernambuco aumentaram 100%. Empreendimento teve atraso de cinco anos, e orçamento aumentou de R$ 2 bilhões para mais de R$ 5 bilhões

SAMANTHA LIMA - Folha de São Paulo - DO RIO

Em um terreno vizinho ao da Refinaria Abreu e Lima, obra da Petrobras em Pernambuco que está no centro das investigações da Operação Lava Jato da Polícia Federal, outro empreendimento da estatal tem contribuído para causar prejuízo à empresa.

Com prazos e orçamentos estourados, o Complexo Petroquímico de Suape, primo menos famoso da polêmica refinaria, entrou na mira dos auditores do TCU (Tribunal de Contas da União), que apontaram várias falhas no empreendimento em vistorias feitas nos últimos anos.

Idealizado em 2006, o projeto previa R$ 2 bilhões em investimentos e entrega em 2009. A conclusão da obra atrasou cinco anos, e o orçamento atingiu R$ 5,5 bilhões.

O complexo é projetado para produzir insumos, resina PET e fibra têxtil. Quando lançou a pedra fundamental da obra, em 2007, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que ela permitiria ao país economia de US$ 1 bilhão, com a substituição de matérias-primas importadas.

O projeto foi lançado em cerimônia com a presença do então governador de Pernambuco, Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em agosto deste ano, e do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, delator do esquema de corrupção que está sendo investigado pela polícia agora.

No início, conforme documentos da Petrobras aos quais a Folha teve acesso, a ideia da empresa era ter um sócio para dividir os custos do investimento. O grupo Vicunha chegou a discutir o negócio, mas logo se afastou.

Leia mais:TCU aponta falhas em obra da Petrobras

Nélter diz que deputado George Soares foi eleito 'puxado pela venta'

Nélter diz que deputado George Soares foi eleito

'puxado pela venta'

DSC 0958

Depois de expulsar o prefeito do Assú, Ivan Júnior, do PROS, do palanque da coligação do candidato a governador Henrique Alves, do PMDB, com seus ataques venenosos e raivosos - o deputado estadual reeleito, George Soares, do PR, agora quer botar para fora, o deputado estadual reeleito pelo PMDB, Nélter Queiroz.

A vítima agora é Nélter. O deputado do PR, George Soares, começa destilar o veneno da intriga e da discórdia contra o deputado Nélter Queiroz, através de um blogue de Assú que está a serviço do parlamentar republicano para chamar Nélter de truculento e afirmar taxativamente que o peemedebista pagou para diminuir a votação de George em Assú.

"Eu e mais alguns deputados eleitos puxamos o Deputado George Soares se não ele perdia. E eu não me sinto atingindo por esse blog de George Soares eleito pelos votos puxado pela venta", disse Nélter ao comentar a denúncia de compra de voto.

"Lamento que o Deputado infantil quer me colocar para fora como colocou o prefeito Ivan. Esse meu ex assessor me envergonha!! Luto eu pela paz e ele querendo briga. George não tem habilidade. Nenhuma. Recente postou no seu tuíte bobagens contra o Prefeito do Assu Ivan Júnior", destacou o deputado do PMDB.

No auge da baixaria, Dilma e Aécio fazem terceiro debate

No auge da baixaria, Dilma e Aécio

fazem terceiro debate

Aecio-e-Dilma-size-598

Embate se dá no momento em que PT protagoniza ataques mais irresponsáveis já registrados em uma campanha. Tucano recebeu munição contra Dilma (Felipe Cotrim/VEJA.com)

Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) se enfrentam neste domingo no terceiro debate do segundo turno. O embate se dá no auge da baixaria inaugurada pelo PT nesta campanha: o partido protagoniza os ataques mais irresponsáveis já registrados em uma corrida eleitoral – capitaneados pelo ex-presidente Lula, que em 1989 foi alvo das baixarias de Fernando Collor, hoje aliado do PT. Se os candidatos mantiverem nesta noite, no encontro promovido pela Record, o clima das campanhas na televisão, o debate promete ser ainda mais agressivo do que o da última quinta-feira, no SBT.

Em suas inserções na TV, o PT passou a insinuar que o candidato tucano agride mulheres, deixando clara a tática do PT na reta final da campanha: expor a presidente Dilma como uma vítima das "grosserias" de Aécio. Na tarde de sábado, Lula disse que Aécio usa violência contra as mulheres, por "experiência de vida", e a tática de "partir para cima agredindo". Ao comentar a estratégia do tucano contra Dilma Rousseff, o ex-presidente insinuou que Aécio costuma bater em mulheres.

"A tática dele é a seguinte: vou partir para a agressão. Meu negócio com mulher é partir para cima agredindo", afirmou Lula. O ex-presidente também classificou Aécio de "filhinho de papai" e "vingativo". E o comparou a Fernando Collor. O mesmo Fernando Collor que hoje divide palanques com Dilma, como há uma semana, em Alagoas. Lula ainda voltou a mencionar o episódio em que o adversário deixou de soprar o bafômetro em uma bliz no Rio de Janeiro.

A coluna Radar, de Lauro Jardim, informa que Aécio recebeu no sábado, em Porto Alegre, documentos com denúncias contra familiares de Dilma. Pelo que revelou aos mais próximos, trata-se de material de alta combustão. Mas o tucano só pretende usar o material se for atacado.

Na quinta-feira, Dilma buscou atingir o caráter do tucano. O ápice da estratégia petista ficou claro no terceiro bloco, quando Dilma sacou uma pergunta sobre a Lei Seca no trânsito, cujo verdadeiro objetivo era lembrar o episódio em que Aécio recusou-se a fazer o teste do bafômetro durante uma blitz no Rio de Janeiro. O tiro saiu pela culatra: Aécio respondeu dizendo que ela "poderia ter sido direta" e ele mesmo mencionou o episódio. Na sequência, acusou Dilma de rebaixar o nível do debate.

Confrontado no debate anterior, da TV Bandeirantes, com o fato de que sua irmã, Andrea Neves, trabalhou no governo de Minas Gerais quando ele administrou o Estado, Aécio Neves disse que ela exercia trabalho voluntário e não remunerado. Em seguida, apontou a nomeação do irmão de Dilma, Igor Rousseff, para um cargo de assessor da prefeitura de Belo Horizonte na gestão do petista Fernando Pimentel.

Em entrevista ao vivo logo após o debate, a presidente perdeu o rumo ao falar sobre o duríssimo embate. Ao responder a pergunta da repórter Simone Queiroz, Dilma gaguejou ao tentar dizer a palavra "inequívoco", se enrolou e pediu para recomeçar a entrevista, momento em que foi avisada que estava ao vivo. Ela tentou retomar o discurso, mas em seguida alegou ter sentido uma queda de pressão e foi conduzida até uma cadeira próxima.

O debate deste domingo começa às 22 horas. O programa será dividido em três blocos. No primeiro e segundo, haverá rodadas de confronto direto entre os candidatos, com perguntas de livre escolha e direito a réplica e tréplica. No terceiro, além das perguntas, serão feitas as considerações finais.

Fonte: VEJA

Multidão aprova decisão do prefeito do Assu de apoiar Robinson Faria

Multidão aprova decisão do prefeito do Assu de

apoiar Robinson Faria

10547855 361363804028990 2470632027559274362 o

O prefeito Ivan Júnior, do PROS, recebeu ontem á noite nas ruas e na praça pública, a maior manifestação de solidariedade da grande maioria do povo do Assú como resposta aos ataques venenosos e raivosos dos seus adversários que agiram de má fé para querer denegrir a sua imagem como homem público, cidadão e pai de família.

10714287 361363994028971 7785451232381656011 o

Ele foi recebido com carinho por uma multidão entusiasmada que ocupou as ruas do centro da cidade na noite deste sábado (18) para dizer que aprova a sua decisão e está com o candidato ao Governo do Estado, Robinson Faria (PSD) e não com o candidato adversário.

10655456 361363800695657 2109643738834593206 o

No palanque na presença de Robinson e Fábio Faria e a senadora eleita Fátima Bezerra (PT), o prefeito num gesto de humildade reconheceu que no primeiro turno fez a escolha errada e disse que o resultado das urnas foi uma lição e que agora vai obedecer a vontade do povo.

10547840 361363147362389 7102754591469914602 o

O prefeito Ivan Júnior (Pros) destacou a vitória de Robinson no município no primeiro turno 13.809 votos o que representa 50,63% dos votos válidos e afirmou que no segundo turno, a maioria do candidato será ainda mais expressiva. "Nós ainda vamos dizer, Assú, que escolhemos o certo votando em Robinson que será o melhor governador do Rio Grande do Norte", frisou.

Ivan Júnior explicou que depois do anúncio do apoio do ex-presidente Lula a Robinson, viu que tinha algo errado na coligação adversária. Ele citou que o resultado das urnas em Assú e as ofensas diárias e constantes de aliados de Henrique no município, abriram os seus olhos e viu que esta no lugar errado. "Voltei para casa para ajudar e a somar", disse o prefeito emocionado.

George Soares abandona a presidente Dilma por Aécio Neves

Deputado do PR, George Soares abandona a

presidente Dilma por Aécio Neves

GE1

O deputado estadual reeleito George Soares, do PR, trocou de casaca na disputa presidencial. O parlamentar republicano que antes apoiava, elogiava, aplaudia e posava de aliado de carteirinha da presidente Dilma, agora anda pedindo voto em Assú para o candidato tucano Aécio Neves.

Apesar do PR, integrar a coligação de Dilma, George Soares, seguindo a orientação do presidente regional dos republicanos no RN e candidato a vice-governador, João Maia, visitou a feira livre, pedindo votos para o candidato a governador Henrique Alves e também para o candidato a presidente do PSDB.

Tradicionalmente, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) que é uma entidade federal vinculada ao Ministério dos Transportes, sempre esteve no RN nos últimos anos do governo petista sob a influência do deputado federal do PR João Maia e do seu afilhado, George Soares.

Na campanha de 2010, João Maia e George Soares conquistaram a simpatia do eleitorado anunciado obras que o DNIT executaria no Vale do Açu e no Estado. Hoje, os dois num gesto de ingratidão pularam do barco da presidente Dilma.

Ex-diretor diz que ex-ministra de Dilma recebeu R$ 1 milhão de esquema na Petrobrás

Ex-diretor diz que ex-ministra de Dilma recebeu

R$ 1 milhão de esquema na Petrobrás

dilma-rousseff-gleisi-hoffmann-posse-casa-civil

Em delação premiada, Costa afirma que repasse para a campanha da senadora 'se comprova' na inscrição que ele próprio lançou em sua agenda pessoal, apreendida pela Polícia Federal, na qual ele anota: 'PB 0,1', uma suposta referência a Paulo Bernardo

FAUSTO MACEDO, RICARDO BRANDT - O ESTADO DE S.PAULO

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa afirmou na delação premiada ao Ministério Público Federal que, em 2010, o esquema de corrupção na estatal repassou R$ 1 milhão para a campanha ao Senado da petista Gleisi Hoffmann (PR). Em 2011, no início do governo da presidente Dilma Rousseff, ela se licenciou do mandato para assumir o cargo de ministra-chefe da Casa Civil - posto que ocupou até fevereiro deste ano.

O ex-diretor da Petrobrás disse que recebeu pedido para "ajudar na candidatura" de Gleisi. A solicitação, afirmou o ex-diretor da Petrobrás, foi feita pelo doleiro Alberto Youssef.

Costa e Youssef são alvo da Operação Lava Jato, deflagrada em março pela Polícia Federal para combater o que considera uma organização criminosa que se instalou na Petrobrás para promover corrupção e lavagem de dinheiro.

O ex-diretor da estatal lembrou ainda que, em 2010, o marido de Gleisi, Paulo Bernardo, ocupava o cargo de ministro de Planejamento, Orçamento e Gestão do governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Neste ano, a petista concorreu ao governo do Paraná e terminou a disputa na terceira colocação, com 14,9% dos votos.

Registro. Costa disse que o repasse de R$ 1 milhão para a campanha da senadora "se comprova" na inscrição que ele próprio lançou em sua agenda pessoal, apreendida pela PF no dia 20 de março, três dias depois da deflagração da Lava Jato.

Leia mais:Ex-diretor diz que ex-ministra de Dilma recebeu R$ 1 milhão de esquema na Petrobrás

TCU apura se houve irregularidade em bolsas a servidores da UFRN

Auditoria aponta descontrole no programa

Pronatec - vitrine de Dilma

logo pronatecFiscalização diz que falta de registro de alunos desistentes do Pronatec permite pagamentos indevidos a instituições

RENATA AGOSTINI FLAVIA FLOREQUE - Folha de São Paulo - DE BRASÍLIA

Auditoria inédita da CGU (Controladoria-Geral da União) no Pronatec, uma das vitrines eleitorais de Dilma Rousseff (PT), afirma que não é possível precisar quantos alunos assistem de fato às aulas e como foram gastos os recursos repassados pelo governo federal às escolas.

O documento, ao qual a Folha teve acesso, é resultado da primeira fiscalização focada no programa --criado há três anos para formar técnicos e exaltado pela petista.

O relatório, produzido a partir de entrevistas e análise de documentos, foi finalizado em 27 de agosto, depois de manifestação do MEC (Ministério da Educação).

Ele aponta descontrole dos gastos públicos porque, diz a CGU, alunos desistentes continuam sendo contabilizados --e as instituições podem ser remuneradas por esse grupo que não frequenta mais as aulas, já que "não existe processo de prestação de contas nem análise e aprovação do cumprimento das vagas pactuadas com os ofertantes".

Os auditores analisaram a execução do principal braço do programa, chamado de Bolsa-Formação, por meio do qual a União banca aulas gratuitas de ensino técnico e de qualificação profissional.

Ele representa cerca de 40% das mais de 8 milhões de matrículas no Pronatec --a maior parte das vagas é oferecida e custeada diretamente pelo Sistema S (Senai, Senac, Senat e Senar).

"O aluno desistente continua sendo contabilizado como se estivesse matriculado e a instituição recebe indevidamente o valor da Bolsa-Formação não utilizada", afirma o relatório da CGU.

Leia mais:TCU apura se houve irregularidade em bolsas a servidores da UFRN

Henrique retuita resultado falso de pesquisa Certus

Henrique retuita resultado falso de pesquisa Certus

DSC 1064

Se Fábio Faria quer que todos os que compartilharam os fakes sejam ouvidos, é bom o candidato ao Governo do RN, Henrique Eduardo Alves, do PMDB, se preparar. Afinal, ele retuitou o que o perfil de Adriano Ramos (um jovem que dedica boa parte de seu perfil no microblog a compartilhar informações da campanha do PMDB) contendo o resultado, supostamente fake, da pesquisa da Certus/Blog do BG, que teria um crescimento do peemedebista e uma queda do pessedista.

O fato, inclusive, foi retuitado por outros cinco perfis, tendo sido um destes o "Mossoró Vota 15″, também entusiasta da campanha do PMDB. "O fato vai ser apurado e vai investigar aqueles que estão compartilhando e divulgando essas informações falsas para saber da onde partiu. Se ficar comprovado que partiu de Henrique Alves esses 'fakes', por exemplo, o registro de candidatura dele poderá ser cassado", afirmou o advogado Fábio Sena, da coligação encabeçada por Robinson Faria.

NOTÍCIA FALSA

De qualquer forma, o fato é que Henrique Alves não está "sozinho" nesse barco de compartilhamento de "fakes" contra Robinson Faria. Arafran Peter, que é secretário de comunicação da Prefeitura de Macau (a qual o prefeito Kerginaldo Pinto apoia Henrique), postou em seu facebook, a notícia falsa da Folha de São Paulo contra o candidato do PSD e deverá ser ouvido pela Polícia Federal.

Henrique rebate Robinson: "Acusação feita sem provas

e sem qualquer cabimento"

Já após a nota da coligação de Robinson Faria, O Jornal de Hoje procurou a assessoria de comunicação do candidato do PMDB, Henrique Eduardo Alves, e esta negou de forma categórica as acusações, feitas "sem provas" e "sem qualquer cabimento".

A assessoria de comunicação de Henrique acrescentou que jamais trabalhou com qualquer tipo de fake ou de propagação de notícias falsas contra o adversário. E lembrou a ação que existe contra a coligação de Robinson Faria, justamente, por utilizar fakes contra a candidatura do PMDB. "Esta sim com provas", ressaltou a assessoria do candidato peemedebista.

Fonte: Jornal de Hoje

Robinson: "Henrique iniciou uma campanha suja nas redes sociais"

Robinson: "Henrique iniciou uma campanha

suja nas redes sociais"

120521 FFF

Em nota divulgada no início da tarde deste sábado, a coligação de Robinson Faria atribuiu a Henrique Eduardo Alves (PMDB) as informações falsas que circulam na internet. "O crescimento de Robinson nas pesquisas de opinião virando o jogo eleitoral no Rio Grande do Norte, a campanha do candidato do PMDB iniciou uma campanha suja nas redes sociais. O candidato que se dizia amadurecido e livre do radicalismo, mudou radicalmente a sua postura principalmente depois da divulgação da pesquisa Ibope no último dia 15 de outubro que mostrou uma vantagem de 8 pontos para Robinson nos votos válidos", apontou a nota.

"A montagem acusa o candidato de participação em um processo de modo a tentar reverter a expressiva ascensão eleitoral por ele alcançada e divulgada pelo Ibope esta semana. Ao contrário do que é colocado na arte, o candidato Robinson Faria é testemunha de acusação arrolado pelo Ministério Público autor da ação penal", acrescenta a nota de Robinson Faria.

A coligação do PSD não faz qualquer referência aos outros "fakes" que circulam com supostos resultados de pesquisa. Contudo, os advogados de Robinson confirmaram que esses casos também serão apurados.

Fonte: Jornal de Hoje

Ministério Público e Polícia Federal deverão investigar notícia falsa contra Robinson Faria

Ministério Público e Polícia Federal deverão investigar

notícia falsa contra Robinson Faria

FAKE5-1024x755

Coligação ingressa com representação criminal para apurar origem de notícias que circulam na internet

Pesquisas que jamais foram feitas, um resultado nunca divulgado, uma matéria que não foi publicada. São essas as informações falsas que estão circulando pelas redes sociais contra a candidatura Robinson Faria (PSD) ao Governo do Estado e que devem ser denunciadas à Polícia Federal do RN e ao Ministério Público Eleitoral (MPE). Pelo menos, foi isso que confirmou o deputado federal reeleito Fábio Faria (PSD), ao tomar conhecimento dos chamados "fakes".

"Amanhã (este sábado) o jurídico da campanha estará comunicando à Polícia Federal e ao Ministério Público, a calúnia que começou a circular na internet com uma montagem grosseira, apesar de deletéria, para atingir a honra e a imagem do candidato Robinson Faria, de modo a tentar reverter a expressiva ascensão por ele alcançada e divulgada pelo Ibope", afirmou Fábio Faria, pelas redes sociais dele.

FAKE1-951x1024

Segundo o advogado da coligação de Robinson Faria, Fábio Sena, o caso será apurado na esfera criminal. "Ingressaremos com uma representação criminal no Tribunal Regional Eleitoral, no MPE e na PF. Vamos identificar todos aqueles que estão replicando e fazendo a divulgação disso", afirmou o advogado.

Segundo a reportagem d'O Jornal de Hoje tomou conhecimento são, pelo menos, quatro informações "fakes" circulando pela internet, sendo publicadas em perfis (reais) em redes sociais e compartilhadas pelo aplicativo de troca de mensagens Whatsap. Duas delas dizem respeito aos números de uma pesquisa que teria sido feita pelo instituto Certus, mas que não foi divulgada porque mostraria uma queda de Robinson Faria e um crescimento de Henrique.

A que Fábio Faria se referiu na postagem dele é outro fake: uma notícia, publicada supostamente pelo jornal Folha de São Paulo, e que colocaria Robinson Faria como um dos citados no escândalo da Operação Sinal Fechado – que tem Wilma de Faria, aliada de Henrique Alves, como uma das rés. "Ao contrário do que foi dito, o candidato Robinson Faria é testemunha de acusação arrolado pelo ministério público autor da ação penal. Todos que estão postando essa montagem serão ouvidos", garantiu Fábio Faria.

FAKE3-576x1024

A pesquisa da Datafolha no Rio Grande do Norte seria o outro fake em circulação na internet. Nela, está dito que Robinson Faria tem 47% das intenções de voto e Henrique, 53%. A pesquisa teria sido divulgada no dia seguinte a tão divulgada pesquisa do Ibope, que mostrou Robinson com 54% das intenções de voto contra 46% de Henrique.

O problema aí é que, diferente da pesquisa do Ibope, divulgada durante o programa RN TV Segunda Edição, da InterTV Cabugi, a pesquisa da Datafolha jamais foi divulgada. No site do Uol, onde a pesquisa estaria, não há qualquer menção sobre os números. Tampouco, no site oficial da Datafolha, que chegou até a, realmente, divulgar pesquisas nesta semana em outros estados. Contudo, nenhuma no Rio Grande do Norte.

Robinson, Fátima e Fábio estarão neste sábado no 'Arrastão da Virada' em Assú

Robinson, Fátima e Fábio estarão neste sábado

no 'Arrastão da Virada' em Assú

1382405 791512680890383 3671350344844597176 n

O candidato a governador do PSD, Robinson Faria, que está na frente com 54% das intenções de votos válidos na pesquisa Ibope, na companhia do deputado federal reeleito Fábio Faria e a senadora eleita do PT, Fátima Bezerra, participam neste sábado (18) do 'Arrastão da Virada' em Assú

Na terra da poesia, o trio vai comemorar com o povo em praça pública, a adesão do prefeito Ivan Júnior, do PROS e de 11 vereadores, além de outras lideranças políticas e comunitárias que no primeiro turno apoiaram o candidato adversário.

A concentração será a partir das 19h, na praça Jota Keully. De lá o 'arrastão' vai para a avenida Senador João Câmara, no centro da cidade, onde haverá o comício de encerramento da mobilização.

TRT-RN entrega medalhas do Mérito Judiciário

TRT-RN entrega medalhas do Mérito Judiciário

Medalha do Merito TRT-RN

A viúva do jurista Miguel Josino, Karla Motta, o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Ricardo Motta e o advogado geral da União, ministro Luís Inácio de Lucena Adms, foram alguns dos agraciados, nesta sexta-feira, pelo Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN), com as Medalhas do Mérito Seabra Fagundes e Djalma Marinho.

Comenda TRT-RN Maria de Lourdes

A desembargadora aposentada e ex-presidente do TRT-RN, Maria de Lourdes Alves Leite, foi homenageada com a Grã Cruz. Quarenta personalidades receberam a comenda, entre juízes, servidores, advogados, políticos, profissionais e instituições. A governadora Rosalba Ciarlini também prestigiou a solenidade.

Prefeito do Assú se reúne com empresários do Paraná que vieram conhecer setor de agronegócio do RN

Prefeito do Assú se reúne com empresários do Paraná

que vieram conhecer setor de agronegócio do RN

IMG 1235

O Prefeito do Assú, Ivan Júnior, esteve nesta sexta-feira (17), participando de um encontro na Secretaria do Desenvolvimento Econômico. Na ocasião o Secretário Silvio Torquato, recebeu a visita de Frans Borg e Marco Antônio Prado, diretores da Castrolanda - cooperativa dedicada ao desenvolvimento do agronegócio instalada na região de Castro, no Paraná. O encontro foi agendado para os empresários conhecerem as potencialidades econômicas do Rio Grande do Norte no segmento de agronegócio.

IMG 1225

O prefeito Ivan Júnior, que na ocasião estava acompanhado pelo empresário Manoel Montenegro, apresentou interesse em conhecer o know-how da cooperativa em tecnologia para concepção de uma bacia leiteira com cadeia produtiva integrada, o objetivo é fortalecer a produção de leite em Assú e região.

Após a explanação das atividades econômicas do RN no segmento do agronegócio, foi realizado um sobrevoo pelas regiões do Vale do Açu, Seridó e Serra de Santana.

SEACOM-PMA. Com informações e fotos da ASSECOM-SEDEC.

Aécio diz que governo terá PSDB, PSB, PP e 'lado bom do PMDB'

Aécio diz que governo terá PSDB, PSB, PP

e 'lado bom do PMDB'

aecio-executiva-17

Sobre os apoios polêmicos que recebeu, como o de Marcos Feliciano, ele afirmou que 'outras forças o apoiam por exclusão'

PEDRO VENCESLAU - O ESTADO DE S. PAULO

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, disse neste sábado, 18, em Porto Alegre que seu eventual governo contará com um "núcleo" formado pelo PSDB, PSB, PP e o "lado do bom" do PMDB. A declaração foi feita em uma coletiva onde o tucano estava ladeado por José Ivo Sartori, candidato do PMDB ao governo gaúcho, do deputado federal Beto Albuquerque (PSB), que foi candidato a vice Marina Silva, Ana Amélia, candidata derrotada ao governo do Estado pelo PP.

"A base do núcleo de um futuro governo está representado aqui nesta foto: PSDB, PSB, PP do Rio Grande e esse lado tão bom do PMDB, representado pelo candidato Sartori", afirmou.
Questionado sobre os apoios polêmicos que recebeu no 2° turno, como do deputado Marcos Feliciano, Pastor Everaldo e Levy Fidelix, que praticou homofobia no debate da Record, Aécio afirmou que "outras forças o apoiam por exclusão". "Fiquei sabendo do apoio do Levy Fidelix pelos jornais", afirmou.

Nélter é vaiado em Assú por eleitores de George Soares e do PMDB

Nélter é vaiado por eleitores de George Soares

e do PMDB ao defender a paz em Assú

Wilma PeemedebistasAssuenses

O deputado estadual Nélter Queiroz, do PMDB, foi vaiado ontem em Assú, durante o comício do candidato do PMDB ao Governo do Estado, Henrique Alves, quando defendeu a paz entre os grupos adversários liderados pelo deputado estadual George Soares (PR) e o prefeito Ivan Júnior, do PROS.

Os aliados do deputado republicano e do vice-prefeito Eurimar Nóbrega (PMDB), presente ao comício de Henrique e George rejeitaram o apelo do deputado do PMDB e o vaiaram. Nélter pediu para que não municipalizassem a campanha para governador e deixassem a disputa da Prefeitura do Assu para 2016, mas aliados de George recusaram a idéia.

Em seguida, Henrique Alves e George Soares, defenderam a guerra e a municipalização da campanha eleitoral na terra do poeta Renato Caldas. Os dois fizeram discursos virulentos contra o prefeito, atingindo também os vereadores, as lideranças e os eleitores do grupo do chefe do executivo municipal.

George Soares declara guerra a Patrício Júnior e ao grupo do prefeito Ivan Jr

Com apoio de Henrique, deputado George Soares declara

guerra a Patrício Júnior e ao grupo do prefeito Ivan Jr

DSC 2520

A campanha para prefeito do Assu nas eleições de 2016 começou ontem. No percurso do arrastão, o deputado estadual George Soares, quer a guerra e não paz. Ele orientou os seus aliados a gritarem "traíra aqui não", em alusão ao prefeito Ivan Júnior, vereadores, lideranças e eleitores que apoiaram Henrique no primeiro turno.

O deputado George Soares Soares, mais votado em Assu, quer ser prefeito em 2016, depois de perder vergonhosamente a campanha de 2012, prometeu se empenhar na campanha para reverter a votação. Henrique e George declararam guerra ao prefeito Ivan Júnior.

A derrota de Robinson em Assú, significa também a derrota do empresário Patrício Júnior, que é candidato já lançado pelo candidato do PSD, Robinson Faria, com o apoio do prefeito Ivan Júnior. O filho do ex-prefeito, Ronaldo Soares, o deputado George Soares conta com o apoio de Henrique para seu projeto de ambição pessoal e familiar em Assú.  

STF proíbe juízes de elevar salário de servidor público

STF proíbe juízes de elevar salário de servidor público

STF predio frontal

Tribunais não poderão dar aumentos com base no princípio da isonomia. Supremo espera receber reclamações de Estados e municípios contra decisões locais que já concederam benefícios

FREDERICO VASCONCELOS - DA FOLHA DE SÃO PAULO

O Supremo Tribunal Federal poderá receber, nos próximos meses, uma enxurrada de reclamações de governos estaduais e de administrações municipais contra aumentos nos vencimentos de servidores concedidos pelas instâncias inferiores do Judiciário.

Na quinta-feira (16), o Supremo aprovou, por unanimidade, a súmula vinculante nº 88. O dispositivo obriga juízes e tribunais a seguirem a diretriz do STF, que proíbe o Judiciário de aumentar o vencimento de servidores públicos com base na isonomia --princípio segundo o qual todos são iguais perante a lei e que não deve haver distinção entre os que se encontram na mesma situação.

"A aprovação da súmula vinculante permitirá que a administração pública questione diretamente perante o STF, por meio de reclamação. Algumas decisões não chegavam a ser revistas pelo STF antes por óbices processuais, que agora deixam de existir", afirma Ana Paula de Barcellos, professora de direito constitucional da UERJ.

Ela concorda com a avaliação de ministros do Supremo de que é muito provável que "chovam" reclamações vindas de toda parte do país.

"Aparentemente, o STF está disposto a recebê-las e a exigir cumprimento desse entendimento, que já havia sido consolidado pela corte há vários anos", diz Barcellos.

Leia mais:STF proíbe juízes de elevar salário de servidor público

Henrique Alves canta de galo em Assú, chama prefeito Ivan de 'traidor'

Henrique Alves canta de galo em Assú, chama prefeito

Ivan de 'traidor' e elogia George Soares

14assu

O candidato do PMDB ao Governo do Estado, Henrique Alves, aprovou ontem ao discursar em comício em Assú, o discurso virulento adotado nas redes social pelo deputado estadual George Soares, do PR, contra o prefeito Ivan Júnior. Além de aprovar, Henrique premiou George Soares por achincalhar e humilhar o prefeito e o seu grupo político, entregando o PMDB nas mãos do adversário de Ivan.

Henrique que esta abandonando a presidente Dilma e manda seus aliados chamarem o ex-presidente Lula de traidor, acusou: "o prefeito de Assú, Ivan Júnior, toda santa semana, estava na minha casa, gozando da minha privacidade, discutindo comigo o que eu deveria fazer para derrotar meu adversário".

O prefeito Ivan Júnior, foi aliado de Henrique no primeiro turno e que anunciou apoio ao candidato Robinson Faria, depois que George Soares eleito deputado agrediu e menosprezou o grupo político de Ivan.

Alves lembrou que no primeiro turno participou de um comício na cidade ao lado do prefeito. "Recebi uma camisa que ele fez questão de me entregar. Estava escrito: 'Assú vota 15, Henrique governador'. Em seu discurso, ele disse: 'eu escolhi você porque você é o melhor para Assú e para o Rio Grande do Norte".

Henrique se questionou em público: "O que faz uma pessoa apagar tudo isso? É como se ele quisesse apagar o que não é possível. Eu confesso que estou muito decepcionado porque não esperava de quem eu dei todo o meu apoio e respeito", continuou.

12assu

No entanto, Henrique deixou o seu aliado George Soares que quer derrotar o prefeito Ivan Júnior para ressuscitar a oligarquia Soares e dos Montenegros, fazer de Ivan saco de pancadas, como se tivesse tudo combinado com filho do ex-prefeito Ronaldo Soares que costumava chamar o PMDB de 'praga maldita' .

Henrique que sabia das agressões de George Soares contra o prefeito Ivan Júnior, adotou o silêncio como resposta em solidariedade aos ataques de George. O candidato do PMDB nunca saiu em defesa de Ivan a quem chamou o prefeito de meu líder em Assú numa reunião com mais de 300 pessoas na Lagoa do Piató.

Depois de cantar de galo em Assú, terra que o derrotou no primeiro, Henrique falou ao lado do deputado estadual reeleito George Soares, adversário do prefeito. "Quero primeiro falar de quem merece, pela sua coerência. O deputado de mais de 15 mil votos somente na sua cidade", disse Henrique, antes do desabafo sobre o prefeito.

George Soares foi mais incisivo nas críticas ao prefeito. "Nunca na história de Assú, um prefeito mudou de palanque no meio de uma campanha. Depois de 169 anos, Assú se envergonhou do prefeito que aí está. Me senti envergonhado por ser filho desta terra. Ficou marcado um ato covarde na história de Assú."

O deputado também entregou uma camisa a Henrique. "Eu sei que você que você recebeu uma camisa que tinha um coração, mas flecharam esse coração. Eu trouxe uma camisa com 15 mil obrigados". E acrescentou: "Essa multidão veio mostrar a lapada que vamos dar no dia 26. Não vamos sair dessa eleição desonrados. É a luta de vocês que tem que aparecer naquelas urnas."

Eurimar diz que Henrique conseguiu mais verbas do que Fábio Faria para Assu

Vice-prefeito do PMDB diz que Robinson o candidato do

prefeito Ivan Júnior nunca trouxe nada para o Assú

fabio-em-assu

Depois de fazer uma veemente defesa do candidato a governador do RN, Henrique Alves, o vice-prefeito do Assú, Eurimar Nóbrega, do PMDB, durante entrevista ao programa Panorama do Vale, da Rádio Princesa, engrossou coro ao discurso do deputado George Soares e passou a descaracterizar e atacar o candidato a governador pelo PSD, Robinson Faria, que é apoiado pelo prefeito Ivan Júnior.

Para Eurimar, o candidato a governador apoiado pelo prefeito Ivan Júnior, Robinson Faria, a quem chamou de secretário de um poço só, quando exerceu a função de Secretario de Recursos Hídricos, nunca fez nada por Assu e lembrou que o candidato do PSD, durante sete mandatos como deputado estadual na Assembléia Legislativa, a sua atuação voltada o município foi zero.

Além disso, o vice-prefeito Eurimar Nóbrega disse que votar em Robinson significa a continuação do governo Rosalba Ciarlini. Por fim, ele declarou que Henrique durante a gestão do prefeito Ivan Júnior, de 2009 até hoje, destinou mais verbas para o município do Assu do que o deputado federal Fábio Faria, filho do candidato a governador do PSD.

Segundo Eurimar, Henrique conseguiu mais de R$ 12 milhões enquanto que Fábio Faria destinou um pouco mais de R$ 8 milhões. Apesar de negar rompimento político com Ivan e alegar que esta defendendo o seu candidato Henrique, que conta também com o apoio deputado estadual George Soares, o tom do discurso do vice-prefeito, municipaliza mais ainda a campanha para governador que deverá pegar fogo.

Vice-prefeito do Assú diz que Lula agiu traiçoeiramente contra Henrique

Vice-prefeito do Assú diz que Lula agiu traiçoeiramente

contra Henrique Alves

Erimar PT 004

Apesar do prefeito do Assú, Ivan Júnior (PROS) ter como fortes parceiros administrativos e políticos, a presidente Dilma Rousseff e a senadora eleita Fátima Bezerra (PT) - o vice-prefeito Eurimar Nóbrega, do PMDB, acusou o presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, de agir traiçoeiramente contra o candidato a governador do RN, Henrique Alves.

Segundo o vice-prefeito do PMDB do Assú, Henrique passou a vida inteira ajudando o governo de Lula e de Dilma. "Agora, o ex-presidente vem falar mal de Henrique e traiçoeiramente pedir voto para o candidato do PSD, Robinson Faria, mas o povo vai dar a resposta no dia 26 de outubro", disse Eurimar.

As declarações do vice-prefeito contra o ex-presidente Lula, hoje durante entrevista ao programa Panorama do Vale, da Rádio Princesa, não deverá agradar a senadora eleita Fátima Bezerra. No primeiro turno, Eurimar apoiou a ex-governadora Wilma de Faria (PSB) para o Senado em Assú que foi derrotada por mais de 11 mil votos por Fátima que era apoiada pelo prefeito Ivan Junior.

Escute o áudio:

Temer diz que vai enquadrar rebeldes do PMDB pós-urnas

Temer diz que vai enquadrar rebeldes do PMDB pós-urnas

eleicoes-michel-temer-02-size-598

O vice-presidente e candidato à reeleição pelo PT, Michel Temer, junto com Dilma Rousseff e o atual governador do Paraná, Roberto Requião, durante campanha em Curitiba, nesta sexta-feira (17) - (Gisele Pimenta/Folhapress)

Jean-Philip Struck, VEJA - de Curitiba

O vice-presidente da República, Michel Temer, disse nesta sexta-feira em Curitiba que pretende enquadrar as alas dissidentes do PMDB depois das eleições. Sem citar nomes nem especificar a corrente divergente que anunciou a possibilidade de apoiar o candidato Aécio Neves (PSDB), Temer disse ainda que a centralização é necessária para que o PMDB possa até mesmo considerar lançar um candidato à Presidência em 2018.

"O que tem acontecido no PMDB é essa tolerância com movimentos de divergência. Logo depois das eleições, vamos reunir o partido e buscar uma unidade absoluta. Nós vamos definir uma conduta mais centralizadora, mais unificadora para evitar essas divergências. Você não pode ter um partido com trinta correntes", disse Temer, presidente licenciado da legenda. "Se houver pessoas que não acompanham o partido, elas não têm porque ficar. Têm que ir para o partido do candidato que elas estão apoiando", disse Temer, na sede do diretório estadual do PMDB paranaense.

Na segunda-feira, as divisões no PMDB ficaram mais aparentes depois de o deputado e líder da sigla na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), sinalizar que ele e outros deputados podem apoiar Aécio caso ele ganhe as eleições. Cunha também afirmou que Temer não deve ter condições de continuar a chefiar a sigla caso Dilma perca. O deputado também disse que pelo menos metade da bancada do PMDB na Câmara simpatiza com Aécio. Temer negou que essa última informação seja verdadeira e disse que a maioria está com o projeto conjunto com a presidente Dilma Rousseff (PT).

Leia mais:Temer diz que vai enquadrar rebeldes do PMDB pós-urnas

Nélter diz que "Lula foi ingrato com Henrique"

Nélter abandona candidaturas de Dilma e Temer "porque

Lula foi ingrato com Henrique"

Nelter e Dilma

Deputado estadual deixará de votar na chapa que tem um peemedebista como candidato a vice-presidente

O deputado estadual reeleito Nélter Queiroz (PMDB) declarou seu voto no presidenciável do PSDB, Aécio Neves, afirmando se tratar de uma gratidão ao seu partido, o PMDB, no Rio Grande do Norte, devido o presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, ter sido "infeliz" e "ingrato" com o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB). Com a decisão, Nelter abre mão de apoiar o projeto nacional do PMDB, de reeleger o peemedebista Michel Temer, como vice-presidente na chapa petista.

"Eu, particularmente, voto em Aécio, em respeito e gratidão ao meu partido, porque acho que o presidente Lula foi infeliz. Enquanto Henrique tem sido fiel à candidatura de Dilma, Lula tem sido ingrato com Henrique. Voto em Aécio, mas respeitando quem vota em Dilma. Não sou radical fechado", disse Nélter, ao Jornal de Hoje.

O parlamentar confirma, assim, o que foi antecipado pelo deputado estadual reeleito Hermano Morais (PMDB), que, no começo da semana, em entrevista a uma emissora de rádio, afirmou que setores do PMDB potiguar votarão em Aécio Neves por represália à participação do presidente Lula na campanha eleitoral de Robinson Faria (PSD), candidato ao governo do Estado e principal adversário de Henrique.

José Adécio é reeleito para oitavo mandato na Assembleia Legislativa

José Adécio diz que cumpriu o acerto partidário e que

agora no segundo turno está ouvindo suas bases 

Adecio 19 RN

Mesmo diante de enormes dificuldades enfrentadas na recente campanha, onde a disputa em sua coligação foi acirradíssima, José Adécio, pode se considerar um "herói", por ter superado praticamente sozinho todas as dificuldades eleitorais e até mesmo o "fogo amigo", conseguindo renovar seu mandato.

"Eu estava preparado para enfrentar muitas dificuldades. Mas nesta campanha, as barreiras contra mim foram ainda maiores. Na minha própria coligação, para a qual lutei visando à vitória de sua chapa majoritária, integralmente, fui surpreendido com atitudes de algumas lideranças maiores que pretendiam me derrotar." Exemplos disto ocorreram até mesmo em minha cidade Natal, Pedro Avelino." Revela o deputado.

José Adécio fez parte da coligação liderada pelo candidato do PMDB Henrique e da candidata Wilma de Faria do PSB ao Senado Federal e apesar de tradicionalmente suas bases serem contrárias às forças comandadas pelo esquema de Henrique, em praticamente todos os municípios onde exerce liderança, conseguiu levar à vitória seus candidatos majoritários.

"Confesso que deu muito trabalho fazer nosso povo votar em Henrique, mas conseguiu cumprir com meu compromisso".

O parlamentar do DEM é conhecido por suas posições de lealdade e correção política. Desde o início de sua carreira vem seguindo a liderança do Senador José Agripino e, mesmo quando enfrenta situações de desconforto mantém-se fiel à palavra empenhada.

José Adécio teve boa votação nos municipios: Caiçara do Rio do Vento, Lajes, Pedra Preta, Angicos, Afonso Bezerra, Pedro Avelino, Guamaré, Jandaira, São Pedro, São Paulo do Potengi, Rio do Fogo, Natal e outros. "Com o apoio do prefeito Laerte Paiva eu obtive em Rio do Fogo 2.632 votos. Já Henrique obteve 78% dos votos de Rio do Fogo", ressalta Adécio.

Outro município que deu uma votação expressiva a José Adécio foi Pedro Avelino. Mesmo com Henrique indo no município pedir votos para o deputado estadual Agnelo Alves, Adécio obteve 1.796 votos. "Nunca havia tido uma votação como esta em Pedro Avelino", disse o deputado.

Por fim José Adécio declara que no primeiro turno cumpriu o acerto partidário integralmente e que agora no segundo está ouvindo suas bases e respeitando o sentimento dos sues correligionários, familiares e amigos.

Pagina 1 de 206