Petrobras reajusta gás de botijão em 6,7%; preço será revisado todo mês

Veja a cronologia do inferno astral da Petrobras

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (7) uma nova política de preços para o gás de botijão, que passará a ser reajustado mensalmente. Este mês, os preços serão aumentados em 6,7%.

O reajuste vale apenas para o gás vendido em botijões de 13 quilos e passa a vigorar nesta quinta (8). Segundo a estatal, se o repasse ao consumidor for integral, o aumento no preço final será de 2,2%, ou R$ 1,25 por botijão.

O último reajuste promovido pela estatal no preço deste combustível foi realizado no dia 21 de março, quando o valor cobrado nas refinarias subiu 9,8%.

Leia mais

Vereadora Fabielle viabiliza projeto de lei que inclui campanha de prevenção ao câncer em calendário municipal

No último dia  06 de junho, a vereadora Fabielle Bezerra divulgou  com imensa satisfação a lei proposta pelo seu  mandato e aprovada pela Câmara Municipal de Assú, conforme a edição de n.° 3189 do Diário Oficial do Município de 1° de junho de 2017, a Lei que inclui no Calendário Municipal de Eventos a campanha de prevenção ao câncer de mama e do colo uterino  denominada Outubro Rosa.

Além da divulgação da campanha, a lei contempla a realização de palestras e eventos nas Unidades Básicas de Saúde – UBS, visando ampliar a conscientização acerca da importância do autoexame.

A vereadora ainda destaca que, durante o mês da campanha, também se tem como objetivo divulgar os direitos assegurados pela Lei Federal n.º 11.664, de 29 de abril de 2008, que dispõe sobre a efetivação de ações de saúde que assegurem a prevenção, a detecção, o tratamento dos cânceres de mama e do colo uterino, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.

“A referida lei precisa da sensibilidade dos gestores municipais para que seja implementada. Todo ano, diversas mulheres padecem com o câncer de mama e do colo do útero, sendo primordial o alerta para a descoberta precoce da doença, possibilitando tratamento imediato e consequente redução de riscos, frisa a vereadora.

Comissão da Câmara quer ouvir diretor da JBS

Resultado de imagem para CAMARA DOS DEPUTADOS

Em mais uma ofensiva contra o frigorífico JBS no Congresso Nacional, a Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 7, em votação simbólica, requerimento para ouvir o ex-diretor de relações institucionais da empresa Ricardo Saud. O colegiado quer que ele esclareça de que forma pagou propina a 1.890 políticos e a servidores do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES). Saud, no entanto, não é obrigado a atender ao convite.

O requerimento aprovado é de autoria do deputado Hildo Rocha (PMDB-MA), filiado ao mesmo partido do presidente Michel Temer e do suplente de deputado Rodrigo Rocha Loures (PR), ambos incriminados na delação da JBS. O pedido original solicitava apenas a oitiva do ex-diretor de crédito da Odebrecht João Nogueira para esclarecer informações prestadas por ele em delação premiada de que a empreiteira mantinha pagamentos a servidores do BNDES.

Leia mais

Procuradoria vê ‘articulações da mais diversa ordem’ entre Henrique Alves e Temer

No pedido de prisão do ex-ministro do Turismo, na Operação Manus, procuradores afirmam que mesmo após deixar o Governo de seu ‘correligionário’, Henrique Eduardo Alves ‘continua a exercer intensa atividade política em âmbito nacional’

Fausto Macedo, Julia Affonso e Luiz Vassallo – O Estado de São Paulo

A Procuradoria da República, no Rio Grande do Norte, aponta ‘articulações da mais diversa ordem’ entre o presidente Michel Temer (PMDB) e seu aliado, o ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), preso nesta terça-feira, 6, na Operação Manus, desdobramento da Lava Jato.

“O quadro se mostra mais preocupante se se considera que, exatamente em 2016, até os dias de hoje, o partido político de Henrique Eduardo Lyra Alves, o PMDB, assumiu a Presidência da República, após processo de impeachment da anterior Chefe do Executivo nacional”, afirma a Procuradoria no pedido de prisão de Henrique Alves, na Operação Manus.

“O vice-presidente Michel Temer, correligionário de Eduardo Henrique Lyra Alves, assumiu o poder, sendo concretamente provável que o ora investigado se dirija a Brasília/DF exatamente para com ele estabelecer articulações da mais diversa ordem.”

Leia mais

PSDB adia mais uma vez decisão sobre saída do governo Temer

Para Tasso Jereissatti, viagem de Temer em avião da JBS pode mudar a cabeça dos senadores

Por Maria Lima – O Globo

O mais novo escândalo envolvendo o presidente Michel Temer sobre o uso de um jatinho do dono da JBS Joesley Batista pode ser o ingrediente que faltava para o rompimento do PSDB com o governo. O PSDB adiou para segunda-feira a reunião que selará o destino de sua aliança com o governo, após a previsão de que o julgamento da chapa Dilma Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) só termine na sexta-feira ou no sábado. Mas o episódio do avião pode acabar com a resistência de senadores e ministros à pressão de deputados para o rompimento já.

Diante da indefinição do PSDB e do agravamento da situação do governo, cresce entre os deputados um movimento para que alguns saiam da legenda.

– Cada dia é um fato novo, não vai parar de ter fato novo nunca. Isso vai mudando a cabeça dos senadores. Segunda-feira é o limite do PSDB – disse o presidente interino, Tasso Jereissatti (CE), depois de uma manhã e tarde tomada por reuniões com deputados e senadores em seu gabinete.

OAS pagou propina a Henrique Alves via conta da campanha de Temer, diz Procuradoria

Revelação consta do pedido de prisão do ex-ministro de Temer na Operação Manus, deflagrada nesta terça-feira, 6, que mira em fraude de R$ 77 milhões nas obras da Arena das Dunas, em Natal

Fausto Macedo, Julia Affonso e Luiz Vassallo – O Estado de São Paulo

A Procuradoria da República, no Rio Grande do Norte, afirma que a empreiteira OAS – que integrou o cartel de corrupção na Petrobrás – pagou propina de R$ 500 mil a Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), em 2014, via conta da campanha do então vice-presidente Michel Temer (PMDB). A revelação consta do pedido de prisão de Henrique Alves na Operação Manus, deflagrada nesta terça-feira, 6, que mira em fraude de R$ 77 milhões nas obras da Arena das Dunas, em Natal. O ex-ministro de Temer (Turismo) e ex-presidente da Câmara foi preso.

Em 11 de setembro de 2014, o repasse de ‘valores ilícitos’, no montante de R$ 500 mil,em forma de doação, saiu da OAS par o ‘destinatário’  Michel Elias Temer de Lulia, justamente ao candidato a vice-presidente. Desta conta, a quantia foi transferida para o diretório estadual do PMDB no Rio Grande do Norte, e de lá para a conta de Henrique Alves. Todo o fluxo do dinheiro ocorreu no dia 11 de setembro.

 

Deputado da mala com R$ 500 mil, Rocha Loures é transferido para a Papuda

O ex-deputado Rodrigo Rocha Loures acaba de ser transferido da superintendência da PF em Brasília para o presídio da Papuda. Ele deixou o prédio da superintendência pela garagem, numa tentativa frustada de evitar que fosse fotografado pela imprensa. Loures estava escoltado por três agentes.

Na Papuda, Loures terá a companhia do operador financeiro Lucio Funaro, preso acusado de envolvimento com o mensalão. Funaro tenta fechar um acordo de delação premiada com a PGR. Ele diz que irá comprometer o presidente Michel Temer. As informações são da Coluna do Estadão.

Leia mais

Meirelles diz não ter conversado com Joesley Batista sobre interesses da JBS

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles - Jantar com os participantes do Fórum de Investimentos Brasil 2017 (FIB 2017)

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta quarta-feira (7) não ter tido conversa com Joesley Batista, um dos donos da J&F, sobre pontos de interesse do empresário ao ser questionado sobre o assunto em Paris.

A Polícia Federal enviou 82 perguntas ao presidente Michel Temer no âmbito da investigação em que é acusado de corrupção passiva, obstrução à Justiça e organização criminosa, após delação de executivos do grupo JBS. Em uma delas, Temer é questionado se autorizou que Joesley Batista apresentasse pontos de interesse ao ministro Henrique Meirelles, quais seriam, e se tinha conhecimento se isso realmente tinha ocorrido.

“Do meu ponto de vista eu fiquei sabendo disso pelos jornais”, afirmou Meirelles após reuniões na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), demonstrando impaciência com a pergunta. As informações são da Agência Reuters.

Leia mais

Ministério Público entra com ação de improbidade administrativa contra governador Robinson

Resultado de imagem para governador robinson

O Procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis, protocolou, na data de hoje (07), Ação de Improbidade Administrativa contra o Governador do Estado Robinson de Mesquita Faria e o Secretário Estadual do Planejamento e das Finanças, Gustavo Nogueira, por ofensa à Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF, em virtude do descumprimento dos limites de gastos com pessoal do Poder Executivo e do dever legal de agir para reduzir essa despesa e, ainda, por aumentá-la mediante a edição de atos administrativos e iniciativa de leis que, ao final, conduziram o Estado do Rio Grande do Norte ao patamar de comprometimento de 56,87% da despesa de pessoal em face da Receita Corrente Líquida do Estado, muito acima do limite máximo de 49%.

Na mencionada Ação de Improbidade, é destacada a manobra fiscal empreendida pelos Demandados, o Governador Robinson Faria e o Secretário Gustavo Nogueira, na elaboração do Relatório de Gestão Fiscal do 2º quadrimestre de 2016, quando excluíram deliberadamente despesas realizadas e não computadas para fins de aferição dos limites da despesa com pessoal. Nesse particular, o Estado do Rio Grande do Norte, por essas autoridades demandadas, computaram as ditas despesas pelo chamado “regime de caixa”, descurando-se do “regime legal de competência”, conforme orientam o Tribunal de Contas, a Secretaria do Tesouro Nacional e as leis de regência da matéria.

Leia mais

Comissão do Senado aprova sobrinho de ministro do TSE para Conselho do MP

o ministro Napoleão Nunes maia Filho,integrante do tse

Indicação do sobrinho do ministro Napoleão Nunes Maia ainda precisa ser confirmada pelo plenário do Senado

POR FERNANDA KRAKOVICS – O Globo

Enquanto o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgava o pedido de cassação da chapa Dilma-Temer, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou, na manhã desta quarta-feira, por 21 a 2, a indicação, pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), do juiz Luciano Nunes Maia Freire, do Tribunal de Justiça do Ceará, para o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Ele é sobrinho de Napoleão Nunes Maia, ministro do TSE e do STJ. A indicação ainda precisa ser confirmada pelo plenário do Senado.

Durante a sabatina, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) sugeriu que a aprovação, pelo Senado, da indicação de Freire poderia influenciar o voto do ministro Napoleão no julgamento da chapa Dilma-Temer. Randolfe também perguntou se a nomeação não seria nepotismo.

Ao responder, Freire classificou como “mera coincidência” a sabatina ocorrer paralelamente ao julgamento no TSE.

Leia mais

Presidente do Senado admite possibilidade de acelerar reforma trabalhista

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), admitiu a possibilidade, nesta quarta-feira, de acelerar a tramitação da reforma trabalhista, como quer o governo. Ele não se opôs à eventual aprovação de um requerimento de urgência para que a matéria não passe pela Comissão de Constituição e Justiça.

– A CCJ não é mérito, é constitucionalidade. Para a constitucionalidade pode ser nomeado um relator de plenário – afirmou ele. O presidente do Senado disse fazer questão somente que a reforma trabalhista passe pela segunda comissão de mérito, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS). A proposta foi aprovada nesta terça-feira na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

– Se tiver algum requerimento de urgência, eu vou pedir paciência para que votemos essa matéria pelo menos na outra comissão de mérito, para trazermos para o plenário – disse Eunício. As informações são de O Globo.

Joesley diz que Temer ligou para perguntar sobre flores em aeronave

Ao entregar à Procuradoria-Geral da República (PGR) registros de diário de bordo da aeronave usada pelo então vice-presidente Michel Temer para viajar com Marcela Temer a Comandatuba, em janeiro de 2011, o empresário Joesley Batista contou aos procuradores ter recebido uma ligação do próprio Temer para perguntar sobre o envio de flores à aeronave e agradecer pelo agrado.

A versão de Joesley Batista contradiz a nova nota divulgada no início da tarde desta terça-feira pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, que informa que “o vice-presidente não sabia a quem pertencia a aeronave” usada para deslocamento até o interior da Bahia.

Em relato à PGR, Joesley contou ter enviado flores para enfeitar a aeronave que seria usada pela família Temer para retornar a São Paulo, o que teria deixado o então vice-presidente com ciúmes. Segundo ele, para evitar o mal estar com o vice-presidente, o comandante da aeronave teria dito que este era um presente da mãe de Joesley, e não do empresário. As informações são de O Globo.

Leia mais

Agora, Planalto diz que Temer ‘não sabia’ que avião particular usado por ele era de Joesley

Após Joesley Batista, dono da JBS, dizer à Procuradoria-Geral da República que cedeu avião para o então vice-presidente Michel Temer e a esposa em 2011, o Palácio do Planalto mudou a versão. Antes, Temer teria usado “apenas” avião da FAB. Agora, a aeronave era particular, mas ele “não sabia” a quem pertencia, segundo reportagem do jornal O Globo.

Segundo Joesley disse aos procuradores que, em viagem de Comandatuba a São Paulo em 2011, em seu avião, Temer teria ficado até com ciúmes por causa de flores que foram colocadas para a esposa, Marcela Temer. O presidente teria feitos voos até São Paulo e Porto Alegre, de acordo com o delator.

“O então vice-presidente Michel Temer utilizou aeronave particular no dia 12 de janeiro de 2011 para levar sua família de São Paulo a Comandatuba, deslocando-se em seguida a Brasília, onde manteve agenda normal no gabinete. A família retornou a São Paulo no dia 14, usando o mesmo meio de transporte. O vice-presidente não sabia a quem pertencia a aeronave e não fez pagamento pelo serviço”, diz nota do Planalto nesta quarta-feira.

Leia mais

Nélter Queiroz pleiteia pavimentação asfáltica do acesso à nova sede de Barra de Santana

O deputado Nélter Queiroz (PMDB) destacou nesta quarta-feira (7), durante sessão plenária na Assembleia Legislativa, o pleito encaminhado ao Executivo Estadual em que requer a pavimentação asfáltica do acesso à nova sede da comunidade Barra de Santana, em Jucurutu. O parlamentar sugere que a obra seja executada com recursos do Banco Mundial, por meio do programa Governo Cidadão.

“A estrada já existe, já está implantada e não é difícil viabilizar essa obra. Conversei com o governador e com o secretário Wagner Araújo, que toca o programa Governo Cidadão, em favor dessa ação e da Barragem de Oiticica, que sem dúvida alguma, será a redenção hídrica para a Região do Seridó”, disse Nelter.

De acordo com o deputado, o trecho a ser capeado compreende uma extensão de cerca de 10 km, partindo da RN-118, ligando a comunidade Aroeira ao novo distrito de Barra de Santana, em Jucurutu. “É um acesso curto e fácil de ser executado. Estou abraçando essa causa que é uma ideia não só minha, mas também do então prefeito do município, George Queiroz”, concluiu Nélter Queiroz.