FH diz que PSDB tem mais de um candidato à presidência para 2018

Horas após a reunião entre os senadores Tasso Jereissati (CE) e Aécio Neves (MG) para discutir a conciliação entre alas do PSDB, o ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, defendeu a união entre os tucanos e pediu atenção às eleições de 2018. Em nota publicada nesta quinta-feira, ele admitiu que o partido tem mais de um candidato viável à presidência — em São Paulo, o prefeito João Doria e o governador Geraldo Alckmin travam disputa velada pela candidatura. Na noite de quinta, ele teve um encontro com Doria.

“Preparemos uma candidatura aglutinadora para 2018. Chances de vitória existem, temos candidatos viáveis – escrevo no plural – enquanto os demais partidos, quando os têm, têm um só, nem sempre inspirador de confiança para os propósitos que desenhei”, observa o presidente de honra da sigla em texto publicado no site do PSDB.

O encontro com Doria foi divulgado pelo prefeito em rede social na manhã desta sexta, embora o teor da conversa não tenha sido revelado. “Essa noite tive uma ótima conversa com Presidente FHC. Nós acreditamos no Brasil”, diz o prefeito paulista, que cumpre agenda de presidenciável em viagens pelo país. As informações são de O Globo.

Leia mais

Fracassam negociações para delação premiada de Cunha

A tentativa de reabertura de negociações entre o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o grupo de trabalho da Lava-Jato em Brasília com vistas a um acordo de delação premiada fracassou. Para investigadores, Cunha pediu para retomar as tratativas e até se dispôs a participar diretamente das negociações, mas não demonstrou interesse em acrescentar informações essenciais à proposta de colaboração rejeitada há menos de duas semanas. A primeira proposta foi considerada pelos procuradores omissa, inconsistente e contraditória em relação a fatos já apurados ao longo das investigações, conforme revelou o GLOBO no último sábado.

O advogado Délio Lins e Silva, representante de Cunha nas negociações, confirmou o fim das tratativas, mas disse que foi o ex-deputado quem não quis o acordo nas condições estabelecidas pelos investigadores. Segundo ele, uma eventual delação de Cunha colocaria em xeque alguns pontos das delações do empresário Joesley Batista, de alguns ex-executivos da Odebrech e dos lobistas Fernando Soares, o Fernando Baiano, e Júlio Camargo. As delações de Fernando Baiano e Júlio Camargo foram essenciais para uma das primeiras investigações sobre o envolvimento de Cunha com desvio de dinheiro da Petrobras.

— Quem disse não ao acordo foi o Eduardo Cunha e não os procuradores. Eles queriam que ele confirmasse a compra do silêncio do Cunha (por Joesley Batista). Ele disse que isso não existiu — afirmou o advogado. As informações são de O Globo.

Leia mais

José Adécio sobre reordenamento de comarcas: “O povo pobre é que mais sofrerá”

O deputado José Adécio voltou a dizer, dessa vez no Plenário da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira(24), que lamenta profundamente o rezoneamento de comarcas anunciado pelo Tribunal Superior Eleitoral, o que resultará na extinção de sete e remanejamento de cinco zonas eleitorais no Rio Grande do Norte.

Na terça-feira(22), o deputado foi ao Tribunal de Justiça e se reuniu com desembargadores, onde ouviu, ponderou e externou sua opinião contra o fechamento e remanejamento das comarcas. José Adécio critica a mudança, que na sua avaliação irá prejudicar a população de baixa renda, devido aos custos com deslocamento. “Lamento profundamente essa decisão e nós não temos como reverter, mas a bancada federal poderia se mobilizar. Esta é uma pancada muito forte no cidadão mais simples e mais pobre”, afirmou.

Para José Adécio, o povo pobre é que sofrerá mais, porque arcará com custos de deslocamento e alimentação quando precisarem se dirigir a outro município. “Se um morador de Pedro Avelino, por exemplo, tiver alguma pendência judicial, terá que se deslocar para Lajes, pagar passagens e gastar com alimentação”, disse o deputado.

Assessoria de Comunicação do deputado José Adécio

Bolsonaro vai aos EUA divulgar candidatura a investidores e analistas

Bolsonaro quer se encontrar com investidores e políticos americanos para tratar da eleição de 2018

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) prepara um roteiro de debates, audiências e palestras nos EUA em outubro para promover sua possível candidaturaa presidente entre investidores, analistas e eleitores brasileiros radicados no país.

A viagem, a princípio de 8 a 14 de outubro, originou-se de uma mesa-redonda para a qual Bolsonaro foi convidado, no centro de pesquisas do filósofo brasileiro Olavo de Carvalho em Nova York, o The Inter-American Institute.

Debaterão também o pesquisador Jeffrey Nyquist e uma jornalista da rede de TV conservadora Fox News.

O brasileiro-americano Gerald Brant, que trabalha em uma consultoria em Nova York e é ligado ao instituto, está incumbido de viabilizar um encontro de Bolsonaro com investidores.

“Eles querem conhecer o presidenciável brasileiro com grandes chances de ganhar no ano que vem”, disse seu filho Flavio Bolsonaro (PSC-RJ), deputado estadual no Rio. “Querem saber onde põem o seu dinheiro.” As informações são de THAIS BILENKY, Folha de São Paulo.

Leia mais

Recurso de Lula foi o que mais rápido chegou à 2ª instância

8º dia da Caravana de Lula pelo Brasil - Xexéu (PE)

O processo que condenou o ex-presidente Lula a nove anos e meio de prisão no caso do tríplex chegou em tempo recorde ao TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região, em Porto Alegre.

Foram 42 dias, desde a sentença do juiz Sergio Moro, em julho, até o início da tramitação do recurso na segunda instância, nesta quarta (23). É o trâmite mais rápido até aqui, da sentença ao TRF, entre todas as apelações da Lava Jato com origem em Curitiba.

Eventual condenação em segunda instância do petista impediria sua candidatura a presidente nas eleições de outubro do ano que vem.

A média dos demais recursos, nesse mesmo percurso, foi de 96 dias –ou de 84 dias, se considerada a mediana (valor que divide os casos existentes em dois conjuntos iguais). O andamento dos processos variou entre 42 e 187 dias. No total, 31 apelações da Lava Jato tramitam ou tramitaram no TRF-4. Cerca de metade delas já foi julgada. As informações são da Folha de São Paulo.

Partidos trocam ‘P’ por slogans para eleições de 2018

Sessão no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF) referente a votação da PEC da reforma política

Avante, Podemos, Mude, Patriota, Progressistas, Livres. Os eleitores talvez tenham a opção de votar em candidatos desses partidos nas eleições de 2018. Não reconheceu nenhuma deles?

E PT do B, PTN, DEM, PEN, PP e PSL? Os nomes são as novas denominações que esses partidos, nesta ordem, querem adotar para as próximas eleições.

Dos 35 partidos existentes hoje no Brasil, sete já anunciaram a intenção de mudar de nome. Um deles, o Podemos (ex-PTN), já conseguiu efetivar a mudança no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e se relançou em julho.

A mudança de nomes das agremiações não é fenômeno atual. O Partido Progressista, por exemplo, começou em 1966 como Arena, base de apoio aos governos militares. Em 1980, virou PDS. Em 1993, PPR. Dois anos depois, trocou para PPB. Finalmente, em 2003, virou o PP. Agora, quer se chamar Progressistas. As informações são de ANGELA BOLDRINI, Folha de São Paulo.

‘Eu converso com quem eu quiser, onde eu quiser’, diz Temer

O presidente Michel Temer afirmou que “conversa com quiser”, na hora e no lugar em que preferir, em resposta às críticas por diversos encontros que ocorreram recentemente fora da agenda oficial, muitas vezes de noite. As declarações foram feitas em entrevista exibida pelo “SBT” nesta quinta-feira.

— Eu converso com quem eu quiser, na hora que eu achar mais oportuna e onde eu quiser — disse.

Para Temer, não há problemas em realizar reuniões de noite, porque o presidente “trabalha permanentemente”.

— Quem fala que 22h é tarde, deve ser porque trabalha até 18h, e acha que depois das 18h ninguém pode trabalhar. O presidente da República trabalha permanentemente e não tem local de trabalho — ressaltou. As informações são de O Globo.

Leia mais

Temer diz que sua preocupação é ‘zero’ com delação de Funaro

Lucio Bolonha Funaro

O presidente Michel Temer disse, em entrevista ao SBT Brasil, que seu advogado vai cuidar de uma eventual segunda denúncia que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, possa apresentar. Disse ainda que não conhece o corretor Lucio Funaro e, por isso, não teme sua delação.

Ao ser questionado se teme as revelações que Lucio Funaro pode fazer em sua delação, Temer disse que sua preocupação “é zero”. “Temor nenhum. Nem o conheço. Se eu conheço, conheço de pessoas que vem perto, cumprimentar, mas não tenho nenhuma relação”, destacou. O corretor Funaro, preso na Operação Lava Jato, é apontado como operador de propinas do PMDB.

No fim da entrevista, Temer foi questionado sobre rumores de que poderia concorrer ao cargo de deputado para manter o foro privilegiado e rechaçou a possibilidade. “Prerrogativa de foro não me preocupa e não deve me preocupar a ninguém”, disse. “Não tenho nenhuma intenção de me candidatar a nada”, disse. As informações são de O Estado de São Paulo.

Maioria do Supremo se mantém contra doação empresarial para campanhas

Sessão STF

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeita a volta de doações empresariais para campanhas eleitorais de 2018. A proposta já estava em discussão no Congresso Nacional mesmo antes da polêmica da criação de um fundo público bilionário para bancar os candidatos, mas, dos 11 integrantes da Corte, pelo menos seis são contrários ao financiamento feito por pessoas jurídicas. Em 2015, o Tribunal julgou inconstitucional esse modelo de doação e hoje manteria o entendimento, caso fosse provocado.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), tem feito um périplo pelo Supremo para consultar a opinião dos ministros a respeito da proposta. O temor dos parlamentares é aprová-la para o próximo ano, mas o STF derrubá-la.

Apesar de o ministro Gilmar Mendes apoiar a volta desse modelo de financiamento – com critérios rígidos – e de o ministro Luiz Fux sinalizar uma nova posição – admitindo o financiamento, mas cobrando a vinculação ideológica da empresa ao candidato –, a proposta encontra resistências na Corte. As informações são de O Estado de São Paulo.

Leia mais

Janot fará uma nova denúncia contra Temer no início do mês

Janot fará uma nova denúncia contra Temer no início do mês

O procurador geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar, no início de setembro, uma segunda denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB). Essa deve ser uma das últimas missões do atual chefe do Ministério Público Federal (MPF), que deixa o cargo no dia 17 de setembro.

De acordo com informações do jornal “O Globo”, a equipe de Janot já está até elaborando o texto básico da acusação que será feita. Por enquanto, o caso segue mantido sob sigilo e, por conta disso, nem mesmo qual o crime que será imputado ao presidente é sabido fora da PGR.

A denúncia deve ser feita a partir de um inquérito já aberto no Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar Temer por corrupção, obstrução de Justiça e organização criminosa. Como a primeira parte, sobre a corrupção, já foi objeto de uma denúncia, o novo pedido de Janot pode englobar dois crimes ou apenas um. Neste último caso, seria a obstrução de Justiça, que tem entre os elementos de prova a conversa com gravada por Joesley Batista no porão do Palácio do Jaburu.

Na nova denúncia, Janot deve usar bastante os elementos obtidos com a delação do operador Lúcio Bolonha Funaro. Ele acertou um acordo com o Ministério Público Federal no início da semana, mas os termos ainda precisam passar pela homologação por parte do ministro Edson Fachin, do STF.

Leia mais

Aneel prevê alta nas tarifas com mudança de regras que permitirá privatização da Eletrobras

O modelo de privatização da Eletrobras escolhido pela equipe econômica pode resultar em um aumento de até 16,7% nos preços das tarifas de energia cobradas dos consumidores residenciais. O alerta foi feito pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), ao enviar ao Ministério de Minas e Energia um documento no qual avalia a proposta de mudanças no setor elétrico. A agência, porém, não fez menção à privatização da estatal.

Em entrevista ao GLOBO, o presidente da Aneel, Romeu Rufino, explicou que a venda a valores de mercado da energia gerada por 14 hidrelétricas antigas da empresa — que hoje operam com preços fixos e mais baixos — seria a responsável pelo potencial aumento de preços. Esse modelo de privatização da Eletrobras, em que a energia produzida pelas usinas passará a ser vendida pelo preço mais alto (a chamada descotização), é a alternativa preferida pelo governo.

— Se o governo está vinculando uma coisa à outra (privatização e descotização), é uma escolha. Isso não nasceu vinculado. A descotização terá impacto na tarifa, sim. Não há dúvida sobre isso. A Aneel fez simulações. Quem mais entende de tarifa é a Aneel. A Aneel é que tem responsabilidade legal de definir tarifa. Não é um palpite. Isso com certeza acontecerá. Qual o tamanho e a intensidade, depende da modelagem. No futuro, o consumidor vai ser beneficiado com a descotização? Acho pouco provável — disse Rufino. As informações são de O Globo.

Leia mais

Governador atende pleito de José Adécio e implanta Café Cidadão em Touros

O deputado José Adécio participou nesta quarta-feira (23), pela manhã, da inauguração da 12ª unidade do Café Cidadão, no município de Touros. Ao lado do governador Robinson Faria, do prefeito Assis do Hospital e da secretária do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social, Julianne Faria, ele ressaltou a qualidade da alimentação que será servida, pelo preço de apenas 50 centavos.

O governador Robinson Faria anunciou que, em breve, Touros também será contemplado com um Restaurante Popular e enfatizou a participação de José Adécio nos projetos que beneficiam a região. “José Adécio é um deputado atuante, é o deputado da região”, disse o governador.

O prefeito Assis do Hospital agradeceu ao governador, à secretária Julianne e ao deputado José Adécio, a quem nominou como um “amigo que sempre contribui para a melhoria de Touros”.

“Fico muito feliz a voltar a Touros num momento como este, quando o povo mais carente é beneficiado com um café da manhã de qualidade. Lutei muito e disse ao governador Robinson da importância desse programa aqui nesse município e ele atendeu ao meu pleito”, disse José Adécio. O evento foi transmitido ao vivo pela Rádio Farol AM, a maior audiência da região.

Assessoria de Comunicação do deputado José Adécio

Gisele Bündchen critica Temer após extinção da Reserva Nacional do Cobre

A mais importante modelo brasileira, Gisele Bündchen, reagiu no Twitter à extinção da Reserva Nacional do Cobre, feita pelo presidente Michel Temer, na última quarta-feira (23/8).
Um dia depois da decisão, a gaúcha publicou dois tweets condenando o ato de Temer. No primeiro, com um retweet do cineasta Fernando Meirelles, ela pediu que alguém agisse contra a medida. No segundo, em um tom mais grave, a modelo afirmou estar envergonhada com a política brasileira. “Estão leiloando nossa Amazônia”, denunciou.

Ataídes Oliveira será relator de nova proposta de fundo público no Senado

Resultado de imagem para senador ataides oliveira

A relatoria da nova proposta de fundo eleitoral público do Senado Federal, criada por Ronaldo Caiado (DEM-GO), foi sorteada para o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO). Nesta quinta-feira, 24, os tucanos fecharam questão de apoio ao texto, que está pronto para ser votado no plenário da Casa. Ataídes pretende apresentar parecer favorável à matéria na próxima terça-feira, 29, para que a votação ocorra no mesmo dia.

“Nosso relatório já está praticamente concluído, é um projeto simples, mas é possível que até terça a gente venha a fazer pequenas correções, mas em regra geral o projeto me atende”, declarou Ataídes à reportagem. De acordo com o parlamentar, já há “uma unanimidade” entre deputados e senadores tucanos em relação ao projeto. “Essa proposta é positiva porque não tem impacto para o orçamento do governo e para o povo”, defendeu.

Pelo texto, os recursos eleitorais viriam do dinheiro que o governo repassa a emissoras de rádio e televisão por transmitirem os programas eleitorais e de multas aplicadas às legendas. De acordo com Ataídes, a estimativa seria arrecadar em torno de R$ 1,5 bilhão – na Câmara, deputados analisam a criação de um fundo público de R$ 3,6 bilhões, com origem no orçamento público. Ataídes destacou que, pelo projeto de Caiado, o programa eleitoral continuará a ser transmitido na TV e rádio pública. As informações são de O Estado de São Paulo.

Presidente da Infraero diz que venda de aeroportos dará prejuízo de R$ 3 bi

In the forefround an Avianca airliner lands in the Santos Dumont airport (not framed) as sailing boats compete in the International Sailing Regatta held in the Guanabara Bay in Rio de Janeiro, Brazil on August 19, 2015, an event that serves as a test for the Rio 2016 Olympic Games. AFP PHOTO/VANDERLEI ALMEIDA ORG XMIT: VAN971LEGENDA DO JORNALAvião da Avianca pousa no aeroporto de Santos Dumont

Em ofício enviado ao ministro dos Transportes, o presidente da Infraero, Antônio Claret, sinalizou que os estudos feitos pela estatal não foram levados em consideração no plano de privatização de aeroportos e apontou riscos para compradores e para a União, que terá de arcar com R$ 3 bilhões por ano se o plano seguir como foi anunciado.

No documento, a que a Folha teve acesso, Claret se diz “preocupado” e elenca uma lista de problemas caso a venda seja feita em blocos e contando com aeroportos lucrativos, como foi anunciado nesta quarta-feira pelo ministro Maurício Quintella (Transportes).

Segundo Claret, um Grupo de Trabalho Interministerial (GT) foi criado para fechar o modelo de venda e a outorga -valor anualmente pago pelo comprador para explorar o aeroporto comercialmente. Os estudos do GT apontaram que a outorga do bloco de aeroportos do Nordeste será de R$ 1,2 bilhão, mas ainda segundo a Infraero, esses cálculos não foram feitos corretamente e o valor seria de R$ 200 milhões. As informações são de JULIO WIZIACK, Folha de São Paulo.

Leia mais

%d blogueiros gostam disto: