fbpx

Oito desembargadores do Tribunal de Justiça do RN são suspeitos no esquema de servidores fantasmas

Resultado de imagem para tjrn

Nas planilhas  da ex-procuradora-geral da Casa, Rita das Mercês Reinaldo, não constam nomes apenas de deputados. Desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, magistrados que ocupam o mais alto cargo do judiciário estadual, também estariam envolvidos na indicação de servidores fantasmas do Poder Legislativo. Em contrapartida, deputados também indicavam pessoas para cargos no Judiciário, de acordo com a delatora.

Pelo menos oito dos 15 desembargadores ativos e dois aposentados contavam com cargos no Legislativo. Conforme Rita das Mercês, parte dos servidores indicados pelos magistrados trabalhava no Legislativo. Outros não. Questionada pelo MP sobre o motivo dessas indicações, Rita afirmou que acreditava ser para manter um “bom relacionamento com os representantes do Poder Judiciário do Estado”.

Deputados com cargos na Justiça

Da mesma forma que desembargadores teriam feito pedidos aos deputados para inclusão de pessoas ligadas a eles na folha de pessoal da Assembleia, parlamentares teriam feito indicações para cargos no Tribunal de Justiça. A delatora afirmou que ouviu falar de indicações de deputados, mas confirmou apenas uma de que tinha conhecimento.

De acordo com Rita, ela indicou uma neta por sugestão do deputado Ricardo Motta (PSB). Porém, houve uma condição: metade do salário ficaria com o próprio deputado. “Ele chegou na minha sala, disse que tinha um cargo e se eu tinha alguém para indicar, por que ele não tinha de nível superior. E eu falei que tinha uma neta e indiquei. Ele disse que a metade do salário era dele”, disse aos investigadores.  Igor Jácome, G1 RN

Delatora diz: cargos fantasmas na Assembleia Legislativa serviam para comprar deputados do RN

Rita Mercês foi presa na Operação Dama de Espadas (Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi)

Os presidentes da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte usaram os cargos da Casa para comprar apoio dos deputados estaduais em votações de interesse próprio. O esquema teria acontecido entre 2006 e 2015. Isso é o que diz a ex-procuradora-geral da Casa, Rita das Mercês Reinaldo, que fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público e deverá repetir as mesmas informações em depoimento à Justiça, marcado para o fim deste mês. O G1 teve acesso à delação nesta semana.

O acordo de delação foi fechado em decorrência da Operação Dama de Espadas, deflagrada pelo Ministério Público em agosto de 2015. A investigação abrange as administrações do deputado Ricardo Motta e também do governador Robinson Faria, quando eles estavam na presidência da Casa Legislativa do Estado.

O G1 procurou o advogado de Robinson Faria, mas não conseguiu contato. No entanto, a assessoria de Comunicação do Governo do Estado enviou nota, em que diz que “O Governo do RN não irá se pronunciar sobre temas relacionados à operação Dama de Espadas, por se tratar de assunto já explicado à exaustão ao longo dos últimos três anos, de âmbito pessoal e anterior ao cargo de governador”

Os advogados de Ricardo Motta disseram que o deputado vai se manifestar nos autos do processo, e que “a delação não trouxe nenhum elemento novo de prova e que será comprovado que não houve nenhum dos fatos ali narrados e que a simples palavra do colaborador deve ser provada de forma cabal e não apenas por presunção”. G1 RN

Leia maisDelatora diz: cargos fantasmas na Assembleia Legislativa serviam para comprar deputados do RN

Procuradoria desmembra inquérito e Henrique Alves será investigado individualmente

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, respondeu a um pedido do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), e desmembrou o inquérito que apura o esquema de pagamentos do Grupo J&F aos parlamentares do MDB. Um dos envolvidos no caso, o ex-deputado e ex-ministro Henrique Alves, será investigado individualmente.

Em 17 de maio, após abrir o inquérito, Fachin deu três dias para a PGR esclarecer quem deveria “efetivamente figurar como investigado” no inquérito. Segundo o ministro, a PGR não individualizou o rol de investigados.

A PGR esclarece as investigações sobre Henrique Alves podem tramitar separadamente. Cópia dos termos de depoimento do executivo Ricardo Saud, da J&F, com o Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte.

O executivo Ricardo Saud disse ter havido pagamento da ordem de R$ 46 milhões a senadores do MDB, a pedido do PT. Segundo o executivo, apesar de diversas doações terem sido oficiais, tratava-se na verdade de “vantagem indevida”, já que dirigentes do PT estariam comprando o apoio de peemedebistas para as eleições de 2014 para garantir a aliança entre os dois partidos.

Leia maisProcuradoria desmembra inquérito e Henrique Alves será investigado individualmente

Tribunal Federal derruba liminar que suspende tabela de preços de frete no RN

O vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 5 ª Região (TRF5), desembargador Cid Marconi Gurgel de Souza, decidiu sexta-feira (8) derrubar a liminar que suspendeu os novos valores mínimos para o frete o rodoviário no país. Na decisão, o desembargador argumentou que é prudente à ordem pública e à ordem administrativa assegurar as bases do acordo entre o governo e os caminhoneiros.

“Toda a sociedade brasileira tem sido testemunha do processo de negociação em que se envolveu o Poder Executivo desde o início da greve dos caminhoneiros. Pode-se dizer que as liminares proferidas num momento em que as partes ainda buscam um consenso pode interferir neste processo e, pior, inviabilizá-lo, sobretudo se de fato se concretizar o efeito multiplicador referido na inicial”, argumentou Gurgel de Souza.

O desembargador disse ainda que é dever do Poder Executivo buscar a solução de consenso que melhor atenda a todas as partes envolvidas. Agência Brasil

Leia maisTribunal Federal derruba liminar que suspende tabela de preços de frete no RN

Aproximação de Ciro com o DEM encontra eco dentro do partido de Maia

Resultado de imagem para RODRIGO MAIA E CIRO

A aproximação de Ciro Gomes com o DEM encontra eco dentro do partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), que se apresenta como pré-candidato à Presidência. Maia, inclusive, vai lançar neste sábado, no Rio, seu programa de governo. Integrantes do DEM consideram plausível um acordo com o PDT e trabalha ainda para testar a viabilidade de Josué Gomes (PR), filho do ex-presidente José Alencar.

Apoiado por aliados do próprio Maia, o chefe do PR, Valdemar Costa Neto, encomendou uma pesquisa qualitativa para avaliar o nome do presidente da Coteminas. Se o empresário mineiro não for bem nas pesquisas, o DEM poderá apoiar Ciro Gomes (PDT) ou Geraldo Alckmin (PSDB).

O sepultamento da candidatura de Maia já está sendo preparado há dias. O anúncio da desistência, segundo aliados, deve ser feito na primeira semana de julho. Nos últimos dias, políticos especularam sobre uma possível aliança de Maia com Ciro. O Globo

Leia maisAproximação de Ciro com o DEM encontra eco dentro do partido de Maia

São Rafael é a campeã de infestação de dengue no Vale do Açu

Resultado de imagem para prefeito de são rafael

O prefeito de São Rafael Reno Marinho, do PR, é o grande campeão entre os prefeitos do Vale do Açu que estão com seus municípios em situação de risco de surtos de dengue, zika e chikungunya. Na gestão de Reno, a cidade apresenta o maior indice de infestação do mosquito transmissor com 19,1%, segundo informação divulgada pelo Levantamento Rápido de Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), do Ministério da Saúde (MS).

Os prefeitos Gustavo Soares (Assu), Valderedo Bertoldo (Ipanguaçu) e Thiago Meira (Carnaubais), também enfrentam sérias ameaças da dengue e outras doenças nos seus municípios.

No Alto dor Rodrigues, o prefeito Abelardo Rodrigues,  também enfrenta um índice de infestação alto com 7,0%. A população de Parau, também corre risco acima da média com 6,6% e o município de Pendências, registra 4,5% com pouco elevado risco de surto. VEJA AQUI A LISTA DOS MUNICÍPIOS

Carnaubais apresenta mais riscos de surtos de dengue, zika e chikungunya do que Ipanguaçu

Resultado de imagem para prefeitos thiago meira e valderedo

Levantamento Rápido de Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) divulgado pelo Ministério da Saúde (MS), diz que 2.069 municípios, ou 41,9%, estavam em alerta para novas epidemias, que ocorre quando o índice de infestação fica entre 1% a 3,9%.

Em Carnaubais, com 11,4%, a situação é pior do que a cidade Assú. Os dados revelam que o prefeito de Carnaubais Thiago Meira, do PSDB, tem se mostrado mais negligente do que o seu colega e médico Gustavo Soares, quando a questão é saúde pública e cuidados com preventivos contra doenças. VEJA AQUI

Apesar do município de Ipanguaçu apresentar 4,3% de infestação do mosquito Aedes aegypti, quase a metade do que o município do Assú (7,3%), o prefeito Valderedo Bertoldo, precisa tomar medidas preventivas para retirar a cidade da lista dos municípios com alto infestação do mosquito transmissor e evitar surtos de  dengue, zika e chikungunya no município.

Assú em situação de risco de surtos de dengue, zika e chikungunya, diz Ministério da Saúde

Prefeito do Assú Gustavo Soares, irmão do deputado estadual George Soares, abandonou a cidade

Levantamento Rápido de Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) divulgado pelo Ministério da Saúde (MS), na última quinta-feira (7), mostra que o mosquito Aedes aegypti pode até parecer sumido ou esquecido pela maioria, mas continua circulando por aí —e até mais do que meses atrás.

Segundo o balanço, 1.153 municípios, ou 23,4% do total, tinham a presença do mosquito em mais de 4% dos imóveis visitados —daí o risco de surto. O município do Assú no governo do prefeito George Soares, registra um alto índice de infestação do mosquito transmissor de 7,3% o que o coloca em situação de risco para novos surtos de dengue, zika e chikungunya. VEJA AQUI

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: