Morre aos 88 anos João Gilberto, o pai da bossa nova

O cantor e compositor João Gilberto, considerado o pai da bossa nova, morreu hoje, aos 88 anos, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada por familiares do músico, como o filho Marcelo Gilberto e a neta Sofia, em mensagens publicadas nas redes sociais. A causa da morte ainda não foi divulgada, mas sabe-se que ele enfrentava problemas de saúde há alguns anos.

Baiano de Juazeiro, João Gilberto lançou discos clássicos como Chega de Saudade (1958), O Amor, o Sorriso e a Flor (1962) e Getz/Gilberto (1964), que revolucionaram a maneira de tocar violão e influenciaram gerações de artistas.
Veja também

“Meu pai morreu. Sua luta foi nobre, ele tentou manter a dignidade à luz da perda de sua soberania”, escreveu Marcelo Gilberto, em inglês, em seu perfil no Facebook.

“Tristeza, tristeza, profunda tristeza. Tudo que ele queria era estar aqui conosco e brincando com sua netinha, nos pedia isso todos os dias, uma coisa muito simples, momentos felizes que foram negados a ele”, escreveu Adriana, mulher de Marcelo.

Leia maisMorre aos 88 anos João Gilberto, o pai da bossa nova

TCU pede explicações de Guedes e Coaf sobre investigação de contas de Greenwald

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) atua principalmente na prevenção e combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo. Assim, não tem como função investigar contas do jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, para identificar movimentações financeiras relacionadas à invasão dos celulares do ministro da Justiça, Sergio Moro, e de procuradores que atuam na operação “lava jato”.

Com esse entendimento, o ministro do Tribunal de Contas da União Bruno Dantas determinou nesta sexta-feira (5/7) que o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Coaf, Roberto Leonel de Oliveira Lima, se manifestem em até 24 horas sobre a notícia de que a Polícia Federal tenha pedido para o Coaf examinar as contas de Greenwald.

Há a suspeita de que a Polícia Federal tenha pedido para o Coaf examinar as contas de Greenwald após ele começar a publicar a série de reportagens sobre mensagens trocadas entre Sergio Moro, quando ele era juiz, e procuradores que atuam na força-tarefa da operação “lava jato” no Paraná. A PF, que é subordinada ao Ministério da Justiça, não confirmou a informação.

Leia maisTCU pede explicações de Guedes e Coaf sobre investigação de contas de Greenwald

Trump diz que operações contra imigrantes ocorrerão “muito em breve”

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, disse nessa sexta-feira (5) que rodadas de deportação em massa devem começar “muito em breve”. Ativistas norte-americanos em defesa dos imigrantes prometeram que suas comunidades estarão “prontas” quando os agentes de imigração aparecerem.

Trump, que fez de sua posição dura em relação à imigração um ponto central de governo e de sua campanha à reeleição em 2020, adiou a operação no mês passado após a data de realização ter sido vazada. Na última segunda-feira (1º), no entanto, ele disse que as diligências ocorreriam após o feriado de 4 de julho.

“Elas vão começar muito em breve, mas eu não as chamo batidas, estamos removendo pessoas, todas essas pessoas que vieram ilegalmente ao longo dos anos”, disse a jornalistas na Casa Branca.

Leia maisTrump diz que operações contra imigrantes ocorrerão “muito em breve”

GASTANÇA DE COMBUSTÍVEL: Antonio Galinha já faturou quase três milhões de reais na gestão do prefeito Gustavo Soares


Na gestão do prefeito turista Gustavo Soares, o empresário Antônio Galinha, dono do POSTO FLORESTAL não tem do que reclamar da atual administração, pois em apenas um ano e meio, 18 meses, a empresa já recebeu da Prefeitura do Assú quase três milhões de reais, e ainda tem empenhado mais de 2 milhões.

Num total, o prefeito Gustavo Soares vai pagar mais 5 milhões ao posto, uma quantia considerável, praticamente dois meses de arrecadação de royalties, se considerarmos como referência, o mês de junho de 2019.

Um gasto como esse com combustíveis, é no mínimo excessivo, principalmente numa cidade em que a saúde é precária, falta medicamentos e médicos, falta melhorias nas escolas, dentre tantos outros problemas.

Para uma cidade do tamanho de Assú, o prefeito Gustavo resolveu monopolizar a venda de combustível para a frota do município, favorecendo o Posto Florestal, antigo parceiro do clã Soares, desde quando o seu pai, Ronaldo Soares era prefeito. Pelo visto, a política não foi a única coisa passada do pai para o filho, foi passado também as coordenadas de tudo que acontecia nos mais de 30 anos em que Ronaldo comandou a política em Assú, e o jacarezinho como bom filho, seguiu tudo à risca.

PF não investiga mensagens da Lava Jato e fere código; juristas criticam

A Polícia Federal (PF), subordinada ao ministro da Justiça, Sergio Moro, apura o vazamento de mensagens de Telegram do ex-juiz e de procuradores da Lava Jato, mas não investiga o conteúdo das conversas em si, se ele representa ou não um crime. Mas, segundo investigadores da própria PF e juristas ouvidos pelo UOL, a apuração deveria ser completa, como determina a legislação brasileira, já que as mensagens podem revelar crimes.

A PF no Paraná, que apura o caso de procuradores como Deltan Dallagnol e da juíza substituta Gabriela Hardt, não solicitou os telefones celulares dos mais de 15 membros do Ministério Público, que anunciaram que apagaram as mensagens. O órgão justificou à reportagem que “eventual perícia não é necessária”: “O conteúdo das mensagens não está sendo apurado; isso não é objeto da investigação”, disse a assessoria da corporação em Curitiba.
Na apuração da PF em Brasília, Moro entregou seu aparelho. A mesma atitude foi tomada por Gabriela Hardt, juíza substituta da 13ª Vara Federal de Curitiba, que cuida dos casos da operação no Paraná.

Não apurar o conteúdo das conversas e não solicitar os telefones dos procuradores está em desacordo com o Código de Processo Penal (CPP), segundo técnicos e especialistas ouvidos pela reportagem. A investigação de “fatos e circunstâncias” seria obrigatória ainda que nenhum crime seja descoberto ao final.

Leia maisPF não investiga mensagens da Lava Jato e fere código; juristas criticam

Governo cria grupo de trabalho para retomar produção de sisal no RN

O Governo do Estado instituiu um grupo de trabalho para traçar o plano de retomada da produção do sisal em larga escala no Rio Grande do Norte. O grupo deve reunir diversos atores, a nível estadual, federal e municipal, com o objetivo de recolocar a fibra na cadeia econômica potiguar.

A formação do grupo foi firmada durante reunião realizada na Governadoria na tarde desta quinta-feira (4). A ideia partiu da articulação entre os atores governamentais – Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape), Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn) e Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do RN (Emater-RN) – e a empresa Sisaltec, instalada no Distrito Industrial de Extremoz com uma indústria de beneficiamento e exportação da fibra de sisal.

A governadora Fátima Bezerra conduziu a reunião e destacou a importância da articulação entre o Estado e o setor produtivo para o sucesso do plano. “O projeto deve sair do grupo de trabalho totalmente estruturado, com um arranjo produtivo concatenado que leve emprego ao interior do nosso estado. De parte do Governo, a prioridade é criar o ambiente de trabalho e de negócios mais favorável possível”, destacou a chefe do Executivo.

A região nas proximidades do município de Touros, no Litoral Norte Potiguar, já teve a maior área contínua com produção de sisal no Brasil. Porém, a queda do mercado da fibra orgânica encerrou a produção em diversas áreas do estado. Atualmente, a produção está praticamente restrita à região do Mato Grande, que se fez presente à reunião com representantes dos trabalhadores rurais, vereadores e representantes da Prefeitura de João Câmara.

Leia maisGoverno cria grupo de trabalho para retomar produção de sisal no RN

BNB lança planos de desenvolvimento territorial em Patu, Brejinho e Santa Cruz

Dentro do Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste (Prodeter), os territórios do Sertão do Apodi, Agreste-Litoral Sul e Trairí serão contempladas, na próxima semana, com o lançamento dos Planos de Ação Territorial (PATs). Nos dias 9, 10 e 11 de julho, em Patu, Brejinho e Santa Cruz, respectivamente, serão oficializadas as ações desenvolvidas em parceria com entidades, instituições, universidades, prefeituras, ONGs, associações e sindicatos ligados ao campo.

Criado para contribuir com a organização, fortalecimento e elevação da competitividade de atividades agropecuárias características de cada região, dentro da área de atuação do BNB, que compreende os nove estados nordestinos, mais norte de Minas Gerais e Espírito Santo, o Prodeter tem duas ações de apoio à bovinocultura leiteira implantadas no RN, nos territórios do Alto Oeste e Seridó.

A mesma atividade, responsável pela maior parcela de renda e ocupação do homem do campo, será contemplada no território do Sertão do Apodi. Na região Agreste, o trabalho prévio, coordenado por agentes de desenvolvimento do Banco, resultou na definição da cadeia produtiva da mandiocultura como negócio preponderante nos municípios, enquanto que no Trairí ficou definida a avicultura caipira como prioridade para o desenvolvimento local.

Leia maisBNB lança planos de desenvolvimento territorial em Patu, Brejinho e Santa Cruz

Para Mossoró, Ezequiel requer patrulhamento para bairros e recuperação da RN-015

O deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, solicitou maior patrulhamento policial para os bairros de Mossoró, além de investimento na recuperação e melhorias de estradas da região.

O primeiro requerimento endereçado a governadora Fátima Bezerra (PT) e ao secretário estadual de Segurança Pública, coronel Francisco Araújo, pede patrulhamento policial nos bairros de Abolição I, Abolição II, Abolição III, Abolição IV, Abolição V, Redenção e Integração.

Ezequiel relembra que Mossoró foi beneficiada com uma viatura destinada ao município no ano passado pela Assembleia Legislativa. O deputado enfatiza que a insegurança tem sido uma preocupação constante dos moradores destas localidades. “O patrulhamento tem como objetivo reverter a atual situação de insegurança”, disse.

Leia maisPara Mossoró, Ezequiel requer patrulhamento para bairros e recuperação da RN-015

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: