Prefeito de Assú gasta a maior parte de seu tempo planejando a festa do São João e esquece da pandemia que o país vive


Enquanto governadores e prefeitos em todo o Brasil, anunciam medidas sensatas de que o São João não será realizado esse ano, o prefeito do Assú de forma prepotente, e totalmente desorientado, anuncia que na terra dos poetas vai ter festa sim. Enquanto isso, profissionais de saúde não tem os materiais de proteção necessários para garantir que trabalhem tranquilos nesse momento delicado em que todo o mundo vive.

Por outro lado, de forma sensata e lúcida, a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini anunciou que, em função da pandemia do coronavírus, o Mossoró Cidade Junina deste ano será cancelado. Os recursos serão destinados para a saúde do município.

Já o prefeito do Assú, Gustavo Soares, quer é fazer farra com o dinheiro da população, gastando “a torto e a direita” com shows de bandas caríssima, e mostrando zero preocupação pelo povo.

A Prefeitura era para estar pensando em formas de fazer com que o comércio não entre em colapso, como destinar valores para os autônomos que estão sem trabalhar, e para as categorias que estão mais sendo afetados por causa do isolamento social, e ao invés disso, só quer saber de festa, e bater foto pro instagram, mentindo e enganando a população.

Quem terá direito ao auxílio de 600 reais e quando será o pagamento da ajuda na crise do coronavírus

Pauta do Plenário tem propostas do Pacto Federativo — Senado Notícias

O presidente Jair Bolsonaro prometeu sancionar a o auxílio emergencial mensal de 600 reais para trabalhadores informais de baixa renda, que será concedido durante a crise gerada pela pandemia de coronavírus. A medida — aprovada na segunda-feira pelo Senado―, vai durar, a princípio, três meses, porém poderá ser prorrogada. De acordo com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, o benefício deve começar a ser pago a partir da segunda semana de abril. Economistas de vários matizes cobram a celeridade no processo, uma vez que a crise já afeta o rendimento de milhões de brasileiros vulneráveis. Até o fim da noite desta terça, no entanto, a medida ainda não havia sido sancionada pelo Planalto.

Quem terá direito ao auxílio?

Além dos trabalhadores informais, terão direito também ao pagamento aqueles que tenham contrato intermitente inativo, autônomos e microempreendedores individuais (MEI). Para ter direito ao auxílio é necessário ser maior de idade, ter renda familiar mensal inferior a meio salário mínimo per capita ou três salários mínimos no total. Para receber o auxílio, o trabalhador não pode ter aposentadoria, seguro-desemprego ou ser beneficiário de outra ajuda do Governo. Também não pode fazer parte de programa de transferência de renda, com exceção do Bolsa Família. Está excluído ainda o trabalhador que tenha recebido rendimentos tributáveis acima de 28.559,70 reais em 2018.

A ajuda inclui também idosos e pessoas com deficiência na fila do INSS para receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Quantas pessoas da mesma família podem pedir a ajuda?

Para cada família beneficiada, a concessão do auxílio ficará limitada a dois membros, ou seja, cada grupo familiar poderá receber até 1.200 reais. Mães solteiras receberão, automaticamente, duas cotas do benefício.

Quando e como será feito o pagamento?

O pagamento ainda depende de regulamentação Executivo, mas nesta terça-feira, em entrevista ao Jornal Hoje da TV Globo, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou que o dinheiro do auxílio deve começar a ser transferido no dia 16 de abril para quem está no cadastro único (banco de dados onde Governo federal tem registrados os nomes das pessoas de baixa renda habilitadas a receberem benefícios sociais). Segundo o ministro, os primeiros a receberem serão os beneficiários do Bolsa Família que estão aptos ao auxílio dos 600 reais, porque o cadastro e a logística de pagamento para eles já está consolidada. Os beneficiários receberão apenas a ajuda de maior calor. O programa tem hoje mais de 14 milhões de famílias.

A ordem de pagamentos, de acordo com o ministro, deve ser:

  • : trabalhadores informais que recebem o Bolsa Família
  • : informais que estão no cadastro único
  • : microempreendedores individuais e contribuintes individuais
  • : informais que não estão em cadastro nenhum

Os pagamentos serão feitos pelos bancos públicos federais (Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal) em três parcelas mensais, no mínimo. Os beneficiários receberão o valor em contas criadas especialmente para esse fim, que não exigirão a apresentação de documentos e não terão taxas de manutenção. Será possível fazer uma movimentação gratuita por mês para qualquer outra conta bancária. Ainda não foi detalhado como será feito o pagamento para as pessoas que não possuem contas em bancos.

Leia maisQuem terá direito ao auxílio de 600 reais e quando será o pagamento da ajuda na crise do coronavírus

Motivo para inação do governo ‘é besteira’, diz Maia sobre decisões de gasto para o combate à crise

Maia critica plano de Guedes para conter crise: "Não tem quase ...

O governo de Jair Bolsonaro já tem instrumentos para tomar decisões de gasto para o combate à crise, disse nesta quarta-feira (1º) o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

“Dizer que não pode tomar decisão hoje é besteira”, disse Maia em teleconferência promovida pelo Bradesco. Foi uma de várias críticas à lentidão executiva do governo, incapaz também de encaminhar propostas legislativas, mas frequentemente pronto a transferir responsabilidades para o Congresso.

“A relação entre o Parlamento e o governo não se encaminhou para um afastamento definitivo por causa da crise [do coronavírus]”, disse ainda Maia. A crise seria um momento para o governo restaurar boas relações, “repactuar relações de respeito”, com os demais Poderes, com outras instituições e “outros setores da sociedade”, vítimas de ataques agressivos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de seus adeptos nas mídias sociais.

“Tem de melhorar muito a relação para votar a PEC Emergencial”, por exemplo (emenda que prevê cortes imediatos de gastos, como salários de servidores, em caso de superação de certos limites fiscais); “a relação não está azeitada”; uma melhora, com boa vontade, “levaria uns dois meses”.

Leia maisMotivo para inação do governo ‘é besteira’, diz Maia sobre decisões de gasto para o combate à crise

Escola da Assembleia oferece curso online de Excelência no Atendimento

A Escola da Assembleia, entre os cursos online que está oferecendo nesse período de pandemia do Coronavírus, chama atenção para um que pode interessar, além do setor público, ao setor privado: “Excelência no Atendimento”. O comércio que vem mantendo suas vendas pela internet poderá ser um dos setores aos quais o curso poderá ter mais interessados.

“Nós achamos que “Excelência no Atendimento” é um curso que atende não só o servidor público, mas também às empresas privadas. Então o empresário que teve que suspender as paralisações de sua empresa, e que está trabalhando em home-office, pode indicar para seus funcionários, cobrar que eles deem expediente on-line, de forma remota, e uma das estratégias é que ele possa colocar o povo para estudar nessa quarentena. Excelência no atendimento é uma característica de toda boa empresa, toda boa instituição”, explicou o professor João Maria de Lima, diretor geral da Escola da Assembleia.

O curso que faz parte da grade de ensino à distância do Interlegis – Instituto do Legislativo Brasileiro, do Senado, é gratuito e está disponível para toda a comunidade. “Este é um dos cursos que lançamos assim que foi estabelecido o isolamento social”, disse João Maria, explicando que a Escola da Assembleia fez a parceria com o Interlegis.

Para fazer a inscrição basta entrar no endereço www.al.rn.leg.br/portal/escola e se cadastrar. O curso online “Excelência no Atendimento” tem carga horária de 20 horas e oferece diploma de participação aos interessados.

IRRESPONSABILIDADE: Governo do RN e Prefeitura provocam aglomerações em Assú e preocupa população


A população do Assú está preocupada com a pandemia que vivemos, pois o Governo do Estado do RN tem a frente a petista Fátima Bezerra que está mais perdida do que cego em tiroteio, e que tem tomado atitudes que estão revoltando a todos. A exemplo disso, foi a aglomeração em frente à escola Marcos Alberto para receber o Leite, infringiu todas as recomendações para tentar evitar o contágio e proliferação do COVID-19.

E pra completar, houve filas gigantescas na agência do Bradesco, que contrariam também todas as recomendações. No entanto, a Prefeitura de Assú parece estar vivendo no mundo da Disney, não vê nada, não enxerga problemas, pois a obrigação da prefeitura é de fiscalizar, monitorar onde estão acontecendo aglomerações, sugerir soluções e se for necessário, multar e cobrar que obedeçam as recomendações, pois quando existe negligência, corre o risco de proliferação do COVID-19 nesses lugares.

Com isso, as pessoas terão que superlotar as unidades de saúde, que já não dão conta dos problemas habituais, o que dirá do infectados com o novo corona vírus.

A população precisa denunciar ao Ministério Público, para que ações sejam tomadas, e a Prefeitura do Assú, aja com responsabilidade e deixe a negligência e incompetência de lado.

Rio Grande do Norte tem duas mortes por coronavírus e 82 casos confirmados

A terça-feira, 31, foi encerrada com a segunda morte por coronavírus no Rio Grande do Norte, confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde (SESAP-RN). Trata-se do gastrônomo Matheus Aciole, de 23 anos, que estava internado há três dias em um hospital de Natal.

Antes, o RN havia registrado um óbito pelo Covid-19, o professor da Uern Luiz di Souza, de 61 anos, em Mossoró.

Matheus Aciole é o mais jovem a morrer no Brasil vítima do Covid-19. Com quadro de obesidade, ele deu entrada em hospital privado, no dia 24 de março, onde foi examinado e retornou para a residência para continuidade de medicações prescritas.

Manteve-se isolado por dois dias, não apresentando melhora procurou o serviço público de saúde no dia 27 de março onde foi atendido e realizou o teste para a doença, sendo regulado para o serviço privado em seguida.

RN tem 82 pessoas infectadas com o vírus, 1.836 casos suspeitos, 405 descartados e dois óbitos.

A cidade de Mossoró tem 17 casos confirmados e um óbito.

Os casos confirmados dividem-se da seguinte maneira:

Natal (42)

Mossoró (17)

Leia maisRio Grande do Norte tem duas mortes por coronavírus e 82 casos confirmados

Projeto de Rafael Motta quer estimular doação de alimentos durante a pandemia

O deputado federal Rafael Motta (PSB/RN) apresentou um projeto de lei para estimular a doação de alimentos por supermercados e restaurantes durante o estado de calamidade pública pela pandemia do coronavírus. Atualmente, essa doação não é possível por restrição imposta pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que o parlamentar propõe ser flexibilizada.

Assim, os gêneros alimentícios próximos à data de validade ou frutas, verduras e legumes impróprios para a comercialização poderão ser doados por supermercados. Da mesma forma, os alimentos provenientes de sobras, que estejam próprios para o consumo, podem ser doados por restaurantes, padarias e afins.

A doação poderá ser realizada diretamente aos consumidores ou através de entidades assistenciais.

O parlamentar se baseou em uma medida similar adotada pela França em 2016, referência mundial no combate ao desperdício de alimentos, com aumento de 22% na doação de alimentos para pessoas carentes. Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), cerca de 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçados anualmente e que apenas 25% desse total seria o suficiente para erradicar a fome.

“Uma pesquisa do Instituto Locomotiva mostra que a pandemia já afetou a renda de sete em cada dez famílias brasileiras. Estamos trabalhando arduamente para minimizar esse impacto e garantir que as pessoas tenham o básico para sobreviver enquanto durar essa crise”, justificou o parlamentar.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: