fbpx

Mandetta quer Moro como seu vice na disputa à Presidência, diz colunista

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) pensa em uma composição com o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, para a disputa presidencial de 2022. Mas, na visão de Mandetta, ele deveria ser a cabeça de chapa e Moro, o vice. As informações são da colunista Bela Megalle, do jornal O Globo.

Na leitura de Mandetta, segundo interlocutores, o que justifica o arranjo é o fato de ele ter mais experiência política que Moro e de ter considerado inábil a forma como o ex-juiz deixou o governo. Diante disso, o ex-ministro da Saúde acredita ter mais capacidade para liderar o processo eleitoral.

Nesta quinta-feira (22), em entrevista à BandNewsTV, ele falou abertamente sobre sua disposição em participar das eleições de 2022.

“Em 2022, eu vou estar em praça pública lutando por algo em que eu acredito […] Se o Democratas [o DEM, partido ao qual é filiado] acreditar na mesma coisa, eu vou. Se o Democratas achar que ele quer outra coisa, eu vou procurar o meu caminho. Eu vou achar o caminho. Como candidato, ou carregando o porta-estandarte do candidato em que eu acreditar. Mas que eu vou participar ativamente das eleições, eu vou”, seguiu Mandetta.

Leia maisMandetta quer Moro como seu vice na disputa à Presidência, diz colunista

Comissão aprova receita remota para compra de medicamentos no RN

As pessoas que precisam comprar medicamentos nas farmácias do Rio Grande do Norte poderão ter uma alternativa para dar comodidade e segurança durante a pandemia do novo coronavírus. Na tarde desta quinta-feira (23), a Comissão de Educação, Ciências e Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Social da Assembleia Legislativa aprovou um projeto de lei da deputada Eudiane Macedo (Republicanos) que poderá beneficiar diretamente esse público.

Pela proposta, fica autorizado, em caráter emergencial, o recebimento remoto de receitas médicas pelas farmácias e drogarias do Rio Grande do Norte, enquanto durarem as medidas de restrições de atividades na pandemia da Covid-19. O relator, deputado Hermano Morais (PSB), foi favorável e elogiou a iniciativa da parlamentar.

“É muito oportuna a iniciativa e visa colaborar não só com a população que busca os serviços das farmácias para a compra de medicamentos, mas também vai contribuir para a segurança dos profissionais de saúde. Por isso, voto favoravelmente e parabenizo a parlamentar pela proposta”, disse Hermano Morais, que teve o parecer seguido pelo presidente da comissão, deputado Francisco do PT. “É uma iniciativa louvável e tem todo nosso apoio”, disse Francisco do PT.

Autora da proposta e também integrante da comissão, a deputada Eudiane Macedo disse que a iniciativa tem o objetivo de contribuir para que as pessoas consigam manter o distanciamento social e minimizem os riscos de contaminação pelo novo coronavírus.

“O que mais a gente pede é que a população é que, quem puder, siga em casa. Através desse projeto, com a receita remota, a população poderá adquirir seu medicamento sem se expor, sem aglomerar nas farmácias. É uma opção às pessoas que querem realmente se cuidar e têm a oportunidade de ficar em casa nesse momento tão difícil”, justificou Eudiane Macedo.

Fundeb

Leia maisComissão aprova receita remota para compra de medicamentos no RN

Partidos querem CPI para investigar gastos do governo com pandemia

Após relatório de uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) que demonstra que o Governo Federal deixou de gastar 71% da verba prevista para o enfrentamento da covid-19, o PV, PSB, PDT, Rede e Cidadania se reuniram para solicitar a instalação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que apure o direcionamento dos recursos destinados ao combate da pandemia .

O relatório do TCU, finalizado no dia 15 de julho deste ano, demonstra que apenas R$ 1,3 bilhão de um montante de R$11, 4 bilhões foi empregado pelo governo, segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo. Os partidos pedem aos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP), que as ações do Palácio do Planalto e do Ministério da Saúde sejam investigadas por meio da CPMI.

Leia maisPartidos querem CPI para investigar gastos do governo com pandemia

Prefeitura Municipal de Macau autoriza fechamento de acesso à praia com o intuito de evitar aglomeração

A prefeitura Municipal de Macau anunciou medidas de Lockdown em relação ao acesso à Praia de Camapum. A decisão deu-se com o intuito de evitar aglomeração como a que ocorreu no último domingo (19), na tentativa de conter a disseminação do novo coronavírus. As medidas que correspondem ao período de 24 à 26 de julho foram publicadas em Decreto que adota medidas de proibição de acesso a Praia de Camapum, em razão da crise de saúde pública decorrente da pandemia da COVID-19.

O Decreto autoriza a Secretaria Municipal de Infraestrutura, com o apoio da Guarda Municipal e Departamento de Trânsito e Transporte, a promoverem o fechamento de ruas e avenidas de acesso à praia, em especial a da entrada de Camapum, com a finalidade de evitar a aglomeração de pessoas e resguardar o interesse da coletividade na prevenção de contágio e enfrentamento da pandemia da Covid-19 diante das cenas de aglomeração registradas no final de semana. Fica aberto o acesso a residentes ou proprietário, e acompanhantes, aos seus respectivos imóveis.

Caso haja descumprimento das regras estabelecidas pela Prefeitura através do decreto, pelos estabelecimentos ou pessoas, poderão ser processados por infração de medida sanitária preventiva, nos termos do artigo 268 do Código Penal, com pena de até um ano de detenção, e multa.

A Policia Militar também foi acionada pela gestão municipal para que fiscalize o cumprimento do decreto.

#Fiqueemcasa #UseMáscara #TodosnalutacontraoCOvid-19 #Juntossomosmaisfortes

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: