fbpx

Município do RN perde 100 doses da Pfizer após bandidos roubarem fiação e posto de saúde ficar sem energia

Doses foram perdidas — Foto: Raiane Miranda

Bandidos roubaram a fiação de um posto de saúde no município de Macaíba, na Região Metropolitana de Natal, no fim de semana. O crime deixou a unidade sem energia elétrica e fez o município perder 100 doses da vacina da Pfizer contra a Covid, que estavam refrigeradas no local.

O furto aconteceu no posto de saúde do Potengi. A prefeitura explicou que os funcionários da unidade se depararam com o local sem energia elétrica quando chegaram para o expediente nesta segunda-feira (7). A prefeitura, assim, não soube dizer se o crime ocorreu no sábado ou domingo.

Em nota, a Prefeitura de Macaíba disse que vacinas para outras doenças, que também eram armazenadas no local, também foram perdidas sem refrigeração adequada após o furto da fiação.

“A Secretaria Municipal de Saúde vem a público lamentar a ação de vândalos que no último final de semana furtaram a fiação do posto de saúde do Potengi, onde estavam armazenadas 100 doses da vacina Pfizer, que foram consequentemente perdidas, assim como outras de rotina que estavam sendo aplicadas na unidade, por exemplo meningite, influenza, entre outras”.

O município informou que registrou boletim de ocorrência do caso e solicitou “a colaboração de todos para que os responsáveis por este crime sejam identificados, encontrados e punidos por este prejuízo incalculável para a prefeitura e para a própria população”.

A prefeitura de Macaíba disse ainda que vai usar a própria reserva técnica para seguir vacinando o público de gestantes e solicitou à Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) o reabastecimento das doses perdidas.

Até a última atualização desta matéria, a Sesap informou que não recebeu a notificação, mas a equipe de vigilância epidemiológica se dispôs a auxiliar o município. As doses que foram perdidas serão investigadas pela pasta.

G1RN

TCU, enfim, nega fala de Bolsonaro sobre mortes por Covid

Bolsonaro muda discurso e agora admite possibilidade de se vacinar contra a  Covid-19 - Jornal O Globo
O Tribunal de Contas da União (TCU), enfim, desmentiu Jair Bolsonaro sobre uma fala de mais cedo na qual o presidente dizia haver, sem apresentar provas, um relatório do TCU que mostraria que metade das mortes por Covid registradas no ano passado tiveram outras causas.

Eis a nota enviada a O Antagonista:

“O TCU esclarece que não há informações em relatórios do tribunal que apontem que ‘em torno de 50% dos óbitos por Covid no ano passado não foram por Covid’, conforme afirmação do Presidente Jair Bolsonaro divulgada hoje.”

Há pouco, dissemos aqui que, enquanto o TCU não se pronunciava, apoiadores do presidente usavam a declaração para questionar o número de mortes por Covid no Brasil.

O antagonista

Governo do RN confirma primeiro caso de mucormicose em paciente do estado que teve Covid

Segundo médicos indianos, casos de mucormicose estão se tornando mais numerosos no país, especialmente em mais jovens — Foto: Getty Images via BBC

O primeiro caso de infecção por mucormicose em um paciente que teve a Covid-19 foi registrado no Rio Grande do Norte. A informação foi divulgada, nesta segunda (7), pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap).

De acordo com a Sesap, a paciente é uma mulher, de 42 anos, de Natal, que fez uma biópsia que confirmou a ocorrência do fungo. Ela encontra-se em tratamento , internada em um hospital da capital.

A equipe de vigilância da Secretaria Municipal de Saúde de Natal e da Sesap estão acompanhando o quadro, avaliando os exames, o histórico de movimentações da paciente e sua situação clínica atual.

Um surto de mucormicose entre pacientes de Covid-19 na Índia registrado nas últimas semanas tem chamado a atenção do mundo. Causada por fungos da ordem Mucorales, a doença pode acometer os pulmões e mutilar os seios da face.

Infectologista explica como a mucormicose pode ser fator de risco em pacientes com Covid

Paciente se recupera bem

De acordo com Juliana Araújo, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde do município de Natal, a paciente teve Covid da forma leve. “Nesse período ela notou uma afta na região do palato que não teve melhora. Ela foi encaminhada para o serviço de saúde para possível tratamento e, de lá, foi encaminhada para os hospitais de referência”, explicou.

Segundo ela, a paciente reage bem ao tratamento e há previsão de alta nos próximos dias.

G1RN

Subtenente Eliabe propõe aumento do efetivo na Polícia Militar e nos Bombeiros em Mossoró

Preocupado com as baixas nos efetivos em Mossoró, o deputado Subtenente Eliabe (Solidariedade) está solicitando reforço para a Polícia Militar e Bombeiro Militar no Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOSP) de Mossoró.

“Com o passar dos anos o efetivo foi reduzido devido a alguns policiais terem atingido a idade máxima da ativa e passarem a integrar o quadro de reserva. Outros foram reformados por problemas de saúde. Isso ocasiona um aumento significativo de trabalho para os operadores de Segurança Pública deste órgão”, justifica o deputado.

Subtenente Eliabe lembra que o reforço do efetivo é relevante, pois o CIOSP é o órgão de gerenciamento das instituições de Segurança Pública de Mossoró e região. “As altas demandas do órgão estão gerando estresse diário aos operadores e acarretando problemas de saúde mental, como também causando fortes prejuízos à sociedade devido à demora no atendimento e muitas vezes minutos ou segundos fazem grande diferença para a vida de muitos”, afirmou.

Projeto de Albert Dickson quer instituir a Semana do Laço Branco

O deputado estadual Albert Dickson (PROS) apresentou Projeto de Lei na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, que institui a Semana do Laço Branco – Homens pelo fim da violência contra as mulheres. A semana será realizada no dia 6 de dezembro de cada ano e tem como objetivo sensibilizar, envolver e mobilizar os homens no engajamento pelo fim da violência contra as mulheres, podendo ser promovidas ações educativas com foco na sensibilização para o enfrentamento e a prevenção à violência, bem como a promoção de debates entre a sociedade civil e a administração sobre as políticas públicas de prevenção que contribuam para reduzir os índices de violência.

“Temos a certeza da necessidade de políticas preventivas contra a violência de gênero e é nesse contexto que se insere este projeto. Precisamos dar visibilidade aos homens nas ações em defesa dos direitos das mulheres, como estabelecidos na CEDAW — Convenção da ONU sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher, que deixa claro que a violência é a mais perversa forma de discriminação”, justificou o autor do projeto.

O Projeto de Lei sugere que durante a Semana do Laço Branco, o Poder Público realize, em parceria com movimentos sociais de juventude, entidades da sociedade civil e universidades, debates, palestras, campanhas, manifestações, marchas, entre outras atividades que estejam em conformidade com os objetivos desta Lei.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), violência contra a mulher é “qualquer ato ou conduta baseada no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto na esfera pública quanto na privada” (art. 1º). Esta violência pode ocorrer “no âmbito da família ou na unidade doméstica, ou em qualquer relação interpessoal, quer o agressor compartilhe, tenha compartilhado ou não da mesma residência com a mulher, incluindo, entre outras formas, o estupro, maus-tratos e abuso sexual” (art. 2º, a).

Reabertura de fórum da Zona Norte de Natal é debatida no Legislativo

Discutir a “Garantia de acesso da população da Zona Norte ao Judiciário”. Esse foi o objetivo da audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa do RN, de forma virtual, na manhã desta segunda-feira (7). Proposto pelo deputado Ubaldo Fernandes (PL), o debate contou com a participação de vereadores da capital, líderes comunitários da Zona Norte, Tribunal de Justiça do RN (TJ-RN) e outras entidades ligadas ao Poder Judiciário, como Ministério Público, Defensoria Pública e Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional RN.

“Realizei recentemente uma reunião com o presidente do Tribunal de Justiça, Desembargador Vivaldo Pinheiro, reivindicando amplo acesso da população da Zona Norte de Natal ao Judiciário, mas foi uma reunião limitada. Desta vez, com transmissão pela TV Assembleia e redes sociais, esperamos engajamento dos cidadãos nesta luta que é importante para todos”, destacou Ubaldo.

“Até 2018, a Zona Norte contava com serviços judiciais, tanto no Fórum Varella Barca, quanto no Shopping Estação, onde funcionavam as sedes de alguns juizados especiais, varas cíveis e criminais. Mas desde o final de 2018, os moradores daquela região se ressentem do pleno acesso à Justiça, quando infelizmente ocorreu o fechamento do Varella Barca, com transferência de juizados especiais cíveis e criminais e varas criminais para o complexo judiciário da Zona Sul, em Potilândia”, explicou.

Ainda segundo o parlamentar, essa medida está obrigando pessoas de baixo poder aquisitivo a se deslocarem para longe de suas residências e, até mesmo, servindo como desestímulo na luta por seus direitos.

“Com a informação recente e extraoficial de encerramento, em breve, dos serviços do complexo judiciário da Zona Sul, com o realocamento de todo seu efetivo para outras instalações do Judiciário em Natal, estamos reivindicando que alguns magistrados e servidores sejam remanejados também para a Zona Norte”, destacou Ubaldo.

Finalizando, o deputado ressaltou que “essa defesa não se apoia apenas na acessibilidade da justiça à população da Zona Norte, mas também visa otimizar a atividade do próprio Judiciário, com a descentralização dos serviços e consequente melhoria do atendimento, uma vez que as pessoas das outras zonas distritais encontrariam serviços jurisdicionais menos sobrecarregados”.

Iniciando os discursos da Mesa, o juiz Rosivaldo Toscano, representante do Tribunal de Justiça do RN, fez uma apresentação sobre as tendências do Judiciário durante e após a pandemia.

Leia maisReabertura de fórum da Zona Norte de Natal é debatida no Legislativo

Atos antidemocráticos: PF quer investigar tentativa de obstrução da CPMI das Fake News

A Polícia Federal sugeriu a abertura de uma investigação para apurar se apoiadores bolsonaristas tentaram obstruir os trabalhos da CPMI das Fake News. O documento foi enviado ao Supremo Tribunal Federal em dezembro, no curso do inquérito dos atos antidemocráticos.

Mensagens obtidas pela PF apontam que membros de um grupo de WhatsApp batizado de ‘Conselheiros do TL’ tentaram convencer a deputada federal Bia Kicis (PSL-SP) a ‘derrubar’ a convocação de João Bernardo Barbosa para prestar depoimento na comissão parlamentar. Apontado como sócio do blogueiro blogueiro Allan dos Santos, dono do portal Terça Livre, Barbosa é descrito pela PF como a pessoa ‘que paga as contas de Allan’.

PF diz que Allan dos Santos tentou emplacar nome na Secretaria de Radiofusão e negociou programa para a TV Brasil

Uma das mensagens teria sido enviada por Ayres – provavelmente Bruno Ayres, segundo a PF, outro sócio do Terça Livre – em novembro de 2019. Leia a transcrição do áudio:

Os investigadores dizem ainda que Allan teria mentido em depoimento na CPMI das Fake News sobre a composição societária da empresa Terça Livre. “A investigação identificou que Allan dos Santos atestou em seu depoimento que João Bernardo Barbosa era apenas um voluntário do Terça-Livre, minimizando sua participação nos fatos. Não há clara indicação das circunstâncias, impondo-se o aprofundamento para verificação da repercussão”, aponta a PF.

Leia maisAtos antidemocráticos: PF quer investigar tentativa de obstrução da CPMI das Fake News

Com comércio fechado em SP, Doria é visto sem máscara em hotel de luxo no RJ

O governo do estado de São Paulo confirmou hoje que o governador João Doria (PSDB) esteve em um hotel de luxo no Rio de Janeiro neste feriado. O vídeo dele no local circula pelas redes sociais desde ontem e tem sido alvo de críticas de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), incluindo os filhos Flávio Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro.

Nas imagens, Doria aparece tomando sol à beira da piscina do hotel Fairmont Copacabana Palace, um dos mais tradicionais hotéis do Rio de Janeiro. Durante as coletivas de imprensa semanais, o governador tem pedido para as pessoas só viajaram se necessário e evitarem aglomerações.

“O governador João Doria estava neste domingo [6] no hotel Fairmont, no Rio de Janeiro, em momento de descanso com a esposa e não promoveu nenhum tipo de aglomeração”, diz o texto enviado ao UOL.

O vídeo mostra cortes de diferentes de Doria e a data de sábado, dia 5 de junho. Em uma das imagens ele aparece sem máscara estendido ao sol. Durante as coletivas, Doria tem seguido a mensagem contra aglomerações e pedido cautela nas viagens.

São Paulo está na fase de transição do Plano SP, de flexibilização econômica. Comércio e serviços podem funcionar das 6h às 21h. Bares e aglomerações continuam proibidos.

Com informações de UOL

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: