fbpx

Humorista Tiago Dionísio é convidado para o “Mais Você” e anuncia que vai excluir o Instagram: “Zerei”

O humorista e influencer digital Tiago Dionísio, da cidade de Parnamirim, vai participar do programa Mais Você, com Ana Maria Braga, nesta quarta-feira (21). O anúncio foi feito pelo próprio artista em suas redes sociais.

Thiago estourou na Web após publicar vídeos glamourizando profissões. Hoje ele já conta com quase 3 milhões de seguidores no Instagram e não para de crescer.

“Amanhã tô em Ana Maria Braga. Zerei já, zerei, zerei, agora zerou de vez tudo. Depois de amanhã eu vou excluir o Instagram, já era. Quando eu penso que não tem mais pra onde eu ir, o que acontecer comigo, acontece um negócio desse. Já era, já era. Depois de amanhã eu vou excluir meu iInstagram, vou arrumar uma profissão dessa, porque eu já tenho experiência em um bocado de profissão, vou trabalhar numa profissão dessa aí. Eu não quero saber de Instagram mais não, acabou, zerou, zerou, zerou a vida já”, brincou o humorista em um vídeo publicado em seus stories no Instagram.

Fonte: Portal Grande Ponto

Incêndio volta a atingir a Ceasa em Natal

Incêndio volta a atingir a Ceasa em Natal

Novos focos de incêndio voltaram a atingir a Central de Abastecimento de Alimentos do Rio Grande do Norte (Ceasa), que fica na Zona Oeste de Natal., no início da noite desta terça-feira (20).

Uma viatura do Corpo de Bombeiros foi enviada ao local. A equipe da corporação havia terminado de trabalhar na ocorrência no fim da tarde, fazendo rescaldo do ambiente para evitar novos focos possíveis de incêndio.

Primeira reunião da CPI da Covid na Assembleia do RN será dia 4 de agosto

A  Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte aprovou resolução que determina instalação da CPI da Covid-19 para o dia 4 de agosto, às 14h, e também dispõe sobre a nomeação de membros, fixação de data para reunião e eleição dos cargos de presidente e vice da CPI, além da designação de relator. A aprovação na manhã desta terça-feira (20) aconteceu depois de extenso debate e com abstenções da bancada governista. A data foi sugerida através de requerimento apresentado pelo deputado Kelps Lima (Solidariedade).

Os membros titulares da Comissão Permanente de Investigação que investigará os gastos do governo estadual durante a pandemia de Covid-19 são os deputados Kelps Lima (SDD), Gustavo Carvalho (PSDB), Getúlio Rêgo (DEM), George Soares (PL) e Francisco do PT. Os deputados Galeno Torquato (PSD), Nelter Queiroz (MDB), Tomba Farias (PSDB), Ubaldo Fernandes (PL) e Isolda Dantas (PT) são os suplentes. A CPI tem prazo de funcionamento de 120 dias, prorrogáveis por mais 60 dias, mediante deliberação do Plenário.

O líder do governo na Casa, deputado Francisco do PT, cujo nome foi indicado para compor o colegiado, afirmou, durante a discussão da matéria, que “nós da bancada do governo, além de não temermos à CPI, estamos aqui para dar quorum”.

O deputado Vivaldo Costa (PSD) chegou a sugerir o adiamento do início dos trabalhos da CPI. “Estamos numa seca terrível, havendo necessidade de água em determinadas localidades. É uma hora inadequada. Agora é hora de cuidar do campo, do agricultor, das pessoas que continuam morrendo para a Covid-19 e de lutar lutando por mais vacinas”, disse.

Leia maisPrimeira reunião da CPI da Covid na Assembleia do RN será dia 4 de agosto

TRE nega pedido de habeas corpus de Henrique Alves

Avião levou R$ 7 milhões a Henrique Alves em 2014, diz delação - Época  Negócios | Brasil

Na sessão plenária da última quinta-feira, a Corte Eleitoral potiguar iniciou o julgamento do pedido de habeas corpus do ex-ministro Henrique Eduardo Lyra Alves em um processo que investiga crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Após o voto do relator, Desembargador Claudio Santos, pela denegação do pedido, o Juiz Carlos Wagner pediu vista dos autos. Nesta terça-feira (20), o colegiado deu continuidade ao julgamento, acompanhando o relator à unanimidade dos votos. Assim, a Corte Eleitoral entende que a Ação Penal Eleitoral, que tramita na 1ª Zona Eleitoral, preenche os requisitos legais para seguir o trâmite regular para instrução processual.

O pedido foi feito em uma Ação Penal Eleitoral que tramita na 1ª Zona Eleitoral. Movido pelo Ministério Público Eleitoral, o processo nº 0600011-12.2020.6.20.0002 investiga a prática de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica eleitoral nas Eleições Gerais de 2014.

A defesa de Henrique Alves pediu a inépcia da denúncia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, prosseguindo apenas a ação por falsidade ideológica eleitoral. No habeas corpus, argumentou ausência de descrição de promessa ou ato de contrapartida em troca das doações de campanha e o não esclarecimento do ato de ofício praticado pelo denunciado a justificar o recebimento de propina, “o qual seria necessário para configurar o delito de corrupção passiva”, dessa forma, apontando também inexistência de crime antecedente que configurasse lavagem de dinheiro.

Já a Procuradoria Regional Eleitoral se manifestou pela denegação do habeas corpus, apontando que não há fundamentação para a utilização desse artifício. “Estão querendo coartar a ação penal logo no início, de forma prematura, quando essa medida tem que ser excepcionalíssima , quando de plano de verifica uma ilegalidade, uma atividade”, destacou o Procurador Regional Eleitoral, Ronaldo Sérgio Chaves.

“A denúncia do Ministério Público descreveu o que está previsto no artigo 41 do Código de Processo Penal, na exposição dos fatos e suas circunstâncias, os elementos possíveis a alicerçar essa pretensão punitiva”, afirmou o relator em seu voto.

“O habeas corpus pretende dizer que a denúncia não trouxe absolutamente nenhuma figura atípica que pudesse ser investigada. E é pedido justamente para trancar a ação penal. Ou seja, dizer que, como não houve uma situação fática bem delimitada na denúncia, o pedido de um agente público por vantagens indevidas a uma empresa não caracterizaria, em tese, o crime de corrupção passiva”, destacou o Juiz Geraldo Mota ao votar acompanhando o relator.

Nelter Queiroz fala sobre aprovação de Fundo Eleitoral pelo Congresso Nacional

Em pronunciamento na sessão plenária da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (20), o deputado Nelter Queiroz (MDB) fez críticas ao Fundo Eleitoral aprovado pelo Congresso Nacional para bancar as eleições do próximo ano, destacando que o presidente da República vai vetar a matéria.

O deputado, ao considerar que a quantia de quase R$ 6 bilhões é uma vergonha, fez um paralelo com os recursos destinados para saneamento nos últimos quatros anos e disse que é muito inferior ao que foi aprovado pelos congressistas para o Fundo Eleitoral.

“Quero parabenizar o presidente Bolsonaro pela sua coragem em vetar esse valor para o Fundo Eleitoral, que é uma vergonha, para deputados federais e senadores. Os deputados estaduais não têm direito e nós não queremos. Agora lanço aqui uma ideia. Uns congressistas votaram a favor, outros não e alguns deixaram de votar, mas são a favor desses recursos para o Fundo. Lanço aqui uma ideia. Que seja feita uma emenda no Projeto de Lei e os deputados e senadores que votaram contra amarrem os recursos que a eles seriam destinados para obras em municípios dos seus Estados”, afirmou o deputado Nelter.

Em seguida o parlamentar fez um apelo à governadora Fátima Bezerra (PT) para a convocação de 300 policiais penais aprovados em concurso para dar mais segurança ao sistema penitenciário do Estado, que no final de semana registrou uma fuga de presidiários da penitenciária de Alcaçuz.

Ao final, o deputado defendeu que seja enviado ao Congresso Nacional uma moção de apoio e solicitação da votação do Projeto de Lei que altera a Lei 7.498-/1986 que trata do piso nacional de enfermeiros, técnicos de enfermagem e auxiliares de enfermagem.

PF apreende R$ 190 milhões em fraudes no enfrentamento da pandemia

A Polícia Federal (PF) ultrapassou na última semana a marca de 100 operações de repressão ao desvio e utilização indevida de verbas públicas federais destinadas ao combate à pandemia de covid-19. Até o último dia 13, o total de operações chegou a 102 e os valores apreendidos a quase R$ 190 milhões.

Em nota, a PF informou hoje (20) que, desde abril do ano passado, já cumpriu 158 mandados de prisão temporária, 17 de prisão preventiva e 1.536 de busca e apreensão em 205 municípios de 26 unidades da federação. O montante de contratos de produtos e serviços investigados atingiu cerca de R$ 3,2 bilhões.

Superfaturamento

Deflagrada em abril de 2020 na Paraíba, a Operação Alquimia foi a primeira ação para apurar suspeita de desvio de recursos públicos. De lá para cá, o Amapá é o estado com o maior número de operações, 11 no total, seguido por Maranhão (10), Pernambuco (8), Sergipe (8), Rio de Janeiro (7), São Paulo (6), Piauí (6), Pará (6), Amazonas (4) e Rondônia (4).

Sobre o montante de contratos investigados, o Pará lidera com R$ 1,4 bilhão. Em seguida, aparecem o Rio de Janeiro (R$ 850 milhões), Pernambuco (R$ 198 milhões), São Paulo (R$ 118 milhões), Minas Gerais (R$ 102 milhões), Rondônia (R$ 92 milhões) e Piauí (R$ 82 milhões).

Agência Brasil

Bolsonaro e Lula atacam possibilidade de terceira via para eleições de 2022

O presidente Jair Bolsonaro conversa com a imprensa após ter alta de hospital em São Paulo Foto: Miguel Schincariol/AFP/18-07-2021

Líderes em intenção de voto, mas também em rejeição, nas pesquisas eleitorais para 2022, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se uniram nesta terça-feira nas críticas à movimentação de diversos partidos por uma “terceira via” — uma candidatura que rivalize com os dois nas eleições presidenciais de 2022.

Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que “não existe terceira via” nas eleições do ano que vem e reconheceu que a disputa está polarizada entre ele e o ex-presidente Lula. Para Bolsonaro, os candidatos que tentam se apresentar como alternativa aos dois não vão conseguir “atraiar a simpatia da população”.

— Tem uma passagem bíblica que diz, seja quente ou seja frio, não seja morno. Então terceira via, povo não engole isso aí — disse Bolsonaro, em entrevista à rádio Itatiaia. — Não vai dar certo. Não vai agregar, não vai atrair a simpatia da população. Não existe terceira via, está polarizado.

Já Lula disse em uma publicação no Twitter que a terceira via é uma “desculpa” e “uma invenção dos partidos que não tem candidato”. Ele questionou ainda o termo “polarização” usado para definir o cenário, dizendo que “de um lado é democracia e do outro é fascismo”.

Leia maisBolsonaro e Lula atacam possibilidade de terceira via para eleições de 2022

Bolsonaro diz que Barroso é “contra transparência das eleições”

Bolsonaro volta atacar governadores em conversa com apoiadores

Em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro voltou a criticar o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso.

Sem citar nominalmente o ministro, Bolsonaro afirmou que Barroso é “contra a transparência das eleições”.

“Aqui tem um ministro do STF que é contra a transparência das eleições. Olha a que ponto nós chegamos. Aquela máxima de esquerda: ganha eleição não é quem vota, é quem conta os votos. É o que está em andamento para o ano que vem”, afirmou Bolsonaro.

“Não podemos admitir eleições suspeitas como já tivemos em 2014, tivemos em 2018. Não tem cabimento eu não ter ganho em 2018 no primeiro turno”, declarou o presidente, sem apresentar qualquer prova de que tenha vencido as eleições de 2018 no primeiro turno.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: