Alckmin diz que decisão do PSDB sobre ministérios é secundária

O presidente Michel Temer (PMDB)

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), avaliou neste sábado (10) que é “secundário” para o partido ter ou não ter ministro no governo do presidente Michel Temer (PMDB). Segundo o governador, o mais importante é o PSDB apoiar as reformas que estão no Congresso, e que tratarão, na opinião dele, da retomada do crescimento econômico e empregos.

“O importante é a decisão do PSDB de apoiar todas as medidas e as reformas. Se vai ter ministro, se não vai ter ministro, é secundário. O importante é o compromisso do PSDB com o Brasil e nós não precisamos ter ministro ou não ter ministro para isso”, disse. “Decisão mais relevante é que o partido apoiará as reformas e ajudar o Brasil a retomar o emprego”, afirmou Alckmin que participou de evento em Ribeirão Preto (SP) no começo da tarde deste sábado.

O PSDB tem quatro ministros no governo Temer – Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo), Bruno Araújo (Cidades) e Luislinda Valois (Direitos Humanos) – e se reunirá na segunda-feira (12) para decidir se manterá o apoio ao presidente. “Vamos esperar segunda-feira”, afirmou Alckmin sem dar opinião pessoal sobre o assunto. O encontro dos tucanos seria anteontem (8), mas foi adiado por conta do julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da chapa Dilma-Temer, encerrado ontem (9) com a vitória do presidente, mantido no cargo por 4 votos a 3.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: