Alegar perseguição é manobra na política, diz coordenador da Lava Jato

Curitiba, Parana, Brasil, 26-04-2017, 15h00 - Entrevista com o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da forca tarefa da operacao Lava Jato no Ministerio Publico Federal. Deltan lanca hoje o livro "A Luta Contra a Corrupcao", sobre os tres anos de atuacao nos casos investigados na operacao. (Foto: Theo Marques/Folhapress - FSP-PODER)

O coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, procurador Deltan Dallagnol, afirmou nesta terça-feira (16) que alegar “perseguição política” durante processos é uma manobra no mundo político para tirar o réu do foco.

Sem mencionar o ex-presidente Lula, que usou mesmo argumento em seu depoimento ao juiz Sérgio Moro, ele disse que o objetivo é deslegitimar a operação junto à população.

“No mundo político, quando as provas são fortes, as investigações são cuidadosas, a pessoa pega [o discurso de] perseguição política. São as manobras que ele tem para tirar ele próprio do foco. ‘Não sou eu. É uma perseguição política. Não sou eu. É uma série de abusos que estão sendo cometidos'”, disse Deltan em entrevista ao jornalista e ex-deputado Fernando Gabeira no Teatro Leblon para o lançamento de seu livro “A luta contra a corrupção”.

“Por que começa a discussão sobre supostos abusos? Porque sabem que a única proteção que a Lava Jato tem são vocês. E que a hora em que vocês colocarem o pé atrás em relação a operação, eles conseguem fazer uma rachadura nesse escudo que são vocês, e passam por cime da operação. Essa narrativa acaba pegando. É a estratégia do [ministro da Propaganda nazista, Joseph] Goebbels. Uma mentira repetida mil vezes começa a parecer verdade”, afirmou ele a uma plateia de cerca de 300 pessoas que lotaram o teatro.

O ingresso foi a compra do livro.

Dallagnol não quis comentar o único erro apontado por Gabeira na operação, a apresentação de PowerPoint em que apontava Lula como o centro da corrupção investigada.

“Vou me reservar ao direito de ficar calado”, disse, para risos da plateia.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: