fbpx

Bolsonaro provoca Ivete Sangalo após coro em show da cantora no RN

Nesta quarta-feira (5), ao receber alta do hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde estava internado desde a madrugada de segunda-feira (3), o presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou a cantora Ivete Sangalo e o ator Zé de Abreu.

“Estamos mexendo na Lei Rouanet. Quando entrei no governo, o limite para artistas era de R$ 10 milhões por ano. Eu passei imediatamente para R$ 1 milhão. Estou conversando com o Mario Frias agora e vamos passar, nos próximos dias, para R$ 500 mil. Queremos atender àquele artista que está começando a carreira, e não figurões ou figuronas como a querida Ivete Sangalo”, disparou o chefe do Executivo federal.

“Ela [Ivete Sangalo] está chateada, o Zé de Abreu está chateado, porque acabou aquela teta gorda deles, de pegar até R$ 10 milhões da Lei Rouanet e defender o presidente de plantão. Não quero que me defendam, quero que falem a verdade a meu respeito. Fizemos muita coisa”, declarou.

Durante show realizado em Natal, Sangalo incentivou um coro com dizeres contra o presidente da República. Criticada em diversas ocasiões por não se posicionar politicamente, a cantora aparece dançando durante os gritos de “Ei, Bolsonaro, vai tomar no cu”. Em determinado momento, ela incentiva os fãs a gritarem mais alto com provocações como “não ouvi” e “está baixinho”.

O secretário especial de Cultura, Mario Frias, tomou as dores do mandatário e usou as redes sociais para atacar Ivete Sangalo. Frias afirmou que a cantora se silenciou a respeito dos casos de corrupção em gestões petistas e hoje “se presta ao ridículo papel de ser animadora de militante esquerdista”.

Fonte: Metrópoles

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: