‘Contem conosco para aprovar todas as reformas’, diz Alckmin a Temer e Maia

Uma semana depois de defender o desembarque do PSDB do governo Temer após as reformas, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) deixou as diferenças de lado e reaproximou-se do presidente Michel Temer. Ao lado do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), os três políticos afinaram o discurso em defesa das reformas como forma de retomar o emprego, durante a abertura do 27º Congresso e ExpoFenabrave, principal evento da distribuição automotiva da América Latina, em São Paulo.

— Quero dizer ao presidente Temer e ao presidente da Câmara que contem conosco. Está no emblema do estado de São Paulo: “Pelo Brasil, faça-se o máximo”. Contem conosco para a gente ajudar em todas as reformas, para retomada do crescimento e do emprego.

O presidente agradeceu a deferência e disse que Alckmin “é um colaborador extraordinário do governo federal”. Ele pediu aos empresários que confiem e afianciem seu governo, segundo ele construído a partir da profícua relação entre Executivo e Legislativo. Em discurso, minutos antes, deu a entender para Alckmin que a agenda das reformas é importante até mesmo para ele, caso seja candidato em 2018: As informações são de O Globo.

— O governo busca colocar os trilhos no lugar para quem chegar, governador, em 2018 possa acompanhar a locomotiva e caminhar com toda comodidade, porque os trilhos estavam fora do lugar — afirmou.

Depois de acelerar nas últimas semanas a liberação de emendas parlamentares para garantir a blindagem da Câmara dos Deputados à denúncia por corrupção passiva apresentada contra ele pelo Ministério Público, Temer classificou seu governo como aquele em que ocorreu a “conjunção da atividade do Executivo com o Legislativo”.

— Ao longo do tempo, o Legislativo era sempre tido como uma espécie de apêndice do poder Executivo. No meu governo, não. O Legislativo é parceiro do poder Executivo. E foi nesse trabalho conjunto que conseguimos chegar até aqui — afirmou.

Segundo o presidente, sem as reformas política, tributária e, principalmente previdenciária, “vai ser dificílimo chegar aos próximos anos”. Ele pediu aos empresários que confiem e afianciem seu governo:

— É fundamental que os senhores tenham não só essa confiança, fiem-se naquilo que estamos fazendo, mas também no otimismo. Temos que defender a tese de brasileiros com brasileiros, que defendeu a maior proximidade entre governo e iniciativa privada, inclusive no que diz respeito a privatizações e concessões.

O encontro marca a reaproximação dos políticos depois da votação da denúncia contra Temer no Congresso Nacional. Na ocasião, parlamentares do PSDB ligados ao tucano votaram a favor da continuidade da denúncia contra Temer, o que estremeceu a relação entre o governador e o presidente.

De um lado, o governo ameaça punir deputados infiéis retirando cargos indicados por suas legendas. De outro, precisa tê-los de volta para votar reformas de interesse do governo.

Na segunda-feira, a ausência de Alckmin em evento de Temer com o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB) causou mal estar no partido, que já começa a sentir os primeiros sinais da disputa interna pela candidatura à Presidência da República em 2018.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: