fbpx

Damares nega que acusado de planejar ataque a bomba tenha sido seu assessor

Damares Alves (foto), ex-ministra e senadora eleita no Distrito Federal, afirmou que Wellington Macedo de Souza, acusado de tentar explodir um caminhão nas proximidades do aeroporto de Brasília, na véspera do Natal, não foi seu assessor direto.

Considerado foragidoWellington foi assessor da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente durante a gestão de Damares no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do governo Jair Bolsonaro.

“Esclareço que o senhor Wellington Macedo, investigado no caso de tentativa de ato violento em Brasília-DF, prestou serviços no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos entre janeiro e outubro de 2019, quando foi exonerado do cargo”, escreveu a ex-ministra nas redes sociais.

Damares prossegue: “O referido jornalista não era meu assessor direto. Trabalhou na área de comunicação da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente que, inclusive, funcionava em prédio diferente do Gabinete Ministerial”.

Repudio todas as tentativas levianas de associar minha imagem às ações dele e/ou do grupo ao qual faz parte. Que todos as denúncias sejam devidamente apuradas e que os culpados por atos ilegais sejam processados e julgados, nos termos da lei. Sempre fui uma defensora da democracia. Condeno atos de vandalismo, depredação do patrimônio público e de violência que coloque em risco a vida humana ou a sua integridade física”, acrescentou ela.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: