fbpx

Empresário Brennand é denunciado por estuprar americana

A Promotoria de Porto Feliz (SP) levou à Justiça uma nova denúncia contra o empresário Thiago Brennand, agora pelo crime de estupro de uma mulher americana com quem ele se relacionou durante dois meses, de junho a agosto de 2021. Ele e a vítima teriam se conhecido porque ela manifestou interesse em comprar um cavalo do empresário. Eles tiveram um relacionamento casual que durou cerca de dois meses, indica a Promotoria.

Segundo a denúncia, a mulher contou que, nos primeiros contatos, Brennand “foi gentil, mas, rapidamente mudou o comportamento e passou a ser agressivo”. Outros crimes também são mencionados pelos promotores de Justiça Evelyn Moura Virginio Martins e Josmar Tassignon Junior, autores da denúncia. Brennand teria ameaçado a americana de morte “caso ela pusesse fim ao relacionamento”.

Pornografia

A Promotoria destaca ainda que Brennand filmou a vítima durante relações sexuais e ameaçou divulgar os vídeos — prática denominada “revenge porn” (pornografia de vingança). Quando se conheceram, a vítima tinha se divorciado havia pouco tempo. Ela disse ao Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência do Ministério Público de São Paulo que ele procurou seu ex-marido, para que ela “perdesse a guarda dos filhos”.

A denúncia também pede a prisão preventiva do empresário. Brennand encontra-se em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, para onde fugiu em setembro a pretexto de que faria uma viagem de negócios. Ele aguarda o desfecho de seu processo de extradição para o Brasil, onde é alvo de dois decretos de prisão preventiva.

Desde que a modelo Helena Gomes, agredida por Brennand dentro de uma academia em São Paulo, veio a público denunciá-lo, outras vítimas quebraram o silêncio. Hoje, o empresário responde pelos crimes de estupro, lesão corporal, ameaça e cárcere privado em cinco ações penais.

Em duas ocasiões Brennand veio a público, por meio de vídeos publicados no YouTube, apresentar a sua versão dos fatos. Apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), afirma ser vítima de uma “perseguição política” e diz que irá provar sua inocência. Em suas redes sociais, são vários os registros — de foto e vídeo — em que ele ostenta um estilo de vida de alto padrão, além de um farto arsenal de armas de grosso calibre e munição.

Ele também é acusado de ameaçar e agredir um garçom e um caseiro do condomínio em Porto Feliz em que residia. A advogada e ex-promotora Gabriela Manssur, mencionada nos vídeos, pede uma indenização de R$ 400 mil contra o empresário.

A Polícia Federal (PF) já comunicou a Interpol sobre o novo mandado de prisão contra Brennand, réu pelo crime de agressão — o contato teria sido feito em 28 de outubro. A inclusão dá-se em função do processo da mulher, que segundo a denúncia do MP-SP, foi mantida em cárcere privado, estuprada, torturada e obrigada a tatuar o nome do empresário. Ao todo, neste processo, ele responde por nove crimes.

O empresário foi preso pela Interpol em Abu Dhabi, mas foi solto no dia seguinte mediante pagamento de fiança. Brennand aguarda o processo de extradição em liberdade, mas precisa cumprir algumas medidas — como não poder deixar o país. Precisou declarar como endereço fixo o hotel de alto luxo em que de hospedou e deve comparecer pessoalmente às audiências na Justiça dos Emirados Árabes.

Sobre a nova denúncia, a defesa de Brennand não se manifestou até o fechamento desta edição.

Com informações, Correio Braziliense

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: