fbpx

Esposa de Prefeito do Assú pode responder por crime contra administração pública

Em Assú, os acontecimentos políticos estão parecendo uma novela mexicana, pois o grupo que se elegeu em 2020 está em pé de guerra desde que acabou a eleição para o Governo do Estado, a novela não tem fim e todo dia aparece um novo capítulo.

O grupo comandado pelo todo poderoso, o deputado George Soares, foi obrigado a aceitarem Lula Soares para perpetuar o poder da oligarquia. Assim, a vice Fabielle e três vereadores que não tiveram mais oportunidade no reinado do deputado, tiveram que seguir outro rumo, pois as exonerações já aconteceram e tiraram os que eram ligados a eles, ficando apenas quem está com o apadrinhado do todo poderoso, Lula Soares.

Em seguida, o herdeiro da oligarquia, Lula Soares, quis assumir o lugar do prefeito Gustavo em eventos e se utilizando das secretarias e seus comissionados para se auto promover. Assim, suscitou ciúme na esposa do prefeito Gustavo, que começou a demonstrar que se na suplementar ele não vingar diante das rejeições, ela assumirá o posto na eleição seguinte, e está passando o recado que a vez será dela.

A estudante de medicina, Mariana, está em todos os eventos ao lado do prefeito, usurpando o lugar que de forma legal pertence a vice Fabielle, e de fato, são atribuições da vice, participar de reuniões, e eventos ao lado do prefeito, já que foram eleitos como uma chapa.

Mas ao invés disso, Gustavo leva a esposa que não tem cargo, mas tem a boca pra dá pitaco em várias reuniões administrativas, em hasteamento da bandeira, inauguração de obras, anúncio de carnaval. Mariana segue a tira colo do prefeito, como se fosse detentora de cargo ou tivesse sido eleita pelo povo para assumir tais funções.

Há quem diga que as atividades de Mariana Soares, poderão em algum momento serem interpretadas como crime contra a administração pública, já que indevidamente ela está interferindo e participando de eventos como porta voz do município, ou o representando, atividade que não cabe a ela sendo apenas esposa do prefeito que foi eleito com uma vice.

Em algumas cidades, o Ministério Público já ofereceu denúncias contra prefeitos por crime de usurpação de função pública, em que o prefeito delega atribuições que seriam do vice para outras pessoas, como parentes e que é justamente o que o prefeito Gustavo tem feito em Assú.

Tanto Lula Soares como Mariana usurpam claramente atividades que caberiam somente ao prefeito ou ao vice do município, e isso é notório em toda a cidade.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: