Justiça Federal condena ex-deputado Gilson Moura a 30 anos de prisão e a devolver R$ 1,6 milhão

Resultado de imagem para ex-deputado gilson moura

O Juiz Federal Walter Nunes da Silva Júnior, titular da 2ª Vara, condenou 17 réus envolvidos na Operação Pecado Capital, que além das penas de reclusão, pagarão uma multa de R$ 6.825.100,00 por crimes de dispensa indevida de licitação, peculato,corrupção passiva e lavagem de dinheiro no Instituto de Pesos e Medidas no Rio Grande do Norte – IPEM/RN.

Entre os condenados está o ex-deputado estadual Francisco Gilson de Moura, apontado pelos crimes de corrupção passiva e peculato, praticados em continuidade delitiva e concurso material entre os dois tipos de ilícito, resultando em uma pena de 30 anos, 2 meses e 28 dias e ainda a multa no valor de R$ 1.618.000,00.

Na sentença o magistrado ressaltou que o esquema de locupletamento de recursos do IPEM ocorria de várias formas com pagamentos de empresas diversas, faturamento de mercadorias sem efetivamente serem entregues, faturamento de serviços inexistentes e ainda contratação por serviços que, na verdade, eram prestados à campanha de Gilson Moura para prefeito de Parnamirim, sendo alguns pagos com a inclusão, em folha, de pessoas ligadas a essas empresas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: