fbpx

Oito deputados estaduais foram gravados recebendo propina

Em delação premiada, o ex-governador de Mato Grosso Silval Barbosa contou que seu ex-chefe de gabinete, Silvio Cezar Correa, gravou a entrega de dinheiro para ao menos oito aliados que eram deputados estaduais entre 2012 e 2013. Na lista dos filmados, estão o atual deputado federal Ezequiel Fonseca (PP-MT) e o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB).

Segundo Silval, os recursos foram desviados do programa MT Integrado, de pavimentação de rodovias no interior do estado. As construtoras pagavam de 3% a 4% dos valores que recebiam a título de “retorno”, que era repassado aos deputados. O acordo foi pagar R$ 600 mil para cada parlamentar em 12 parcelas. Em troca, eles aprovariam as contas do Poder Executivo e não criariam dificuldades para a continuidade das obras da Copa do Mundo no estado.

A decisão de Silvio Cezar Correa de instalar uma câmera no gabinete para filmar os deputados recebendo dinheiro ocorreu, segundo Silval, por conta das “cobranças insistentes” em relação a atrasos nos pagamentos. Silval deu o nome dos oito deputados que aparecem nas imagens recebendo dinheiro e acrescentou que outros dois, Baiano Filho e Gilmar Fabris, estão no vídeo, mas não pegaram a propina naquele exato momento. As informações são de O Globo.

Silval também detalhou o nome das 15 construtoras que pagavam o “retorno” que garantia a propina dos deputados estaduais. Ele disse que fez o primeiro contato com as empresas, pedindo ajuda para quitar dívidas de campanhas. Depois, indicou pessoas de confiança para receber os recursos e fazer a distribuição, entre eles o seu então chefe de gabinete, Correa, que fez as gravações.

Uma primeira proposta de Silval era repassar a gestão de R$ 400 milhões do programa MT Integrado, que tinha orçamento estimado de R$ 1,5 bilhão, para que os parlamentares tratassem diretamente com as empresas. Mas os deputados não aceitaram. Cada um pediu R$ 1 milhão em troca de apoio ao governo, segundo Silval, que conseguiu fechar em R$ 600 mil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: