Procurador da Lava Jato vê ‘cegueira intencional da maioria dos ministros do TSE’

O procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima, da força-tarefa da Operação Lava Jato, no Paraná, escreveu uma mensagem em sua rede social nesta sexta-feira, 9, na qual aponta ‘cegueira intencional da maioria dos ministros do TSE’. O Tribunal Superior Eleitoral julga desde a terça-feira, 6, a chapa Dilma-Temer por abuso de poder econômico. Votam os ministros Herman Benjamin, relator do processo, Luiz Fux, Rosa Weber, Gilmar Mendes, Napoleão Nunes Mais, Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira.

“A sucessão de denúncias de corrupção no Brasil só mostra o cúmulo do cinismo de nossa classe política, segundo o cientista político francês Olivier Dabène. Mas na verdade o verdadeiro cúmulo do cinismo é a cegueira intencional da maioria dos ministros do TSE em relação à corrupção exposta pelo acordo do Ministério Público Federal com a Odebrecht”, escreveu. As informações de O Estado de São Paulo.

Para o procurador, ‘deve-se parar de fingir que nada aconteceu’. “Deve-se parar de desejar a retomada da economia, ou pior, a manutenção desse ou aquele partido no poder à custa da verdade. Cinismo é fingir que tudo está superado apenas porque o PT saiu do governo. A corrupção é multipartidária e institucionalizada. Ela é a maneira pela qual se faz política no Brasil desde sempre. Ou acabamos com a corrupção, ou a corrupção acaba com o Brasil.”

Em outra mensagem, publicada na manhã da quinta-feira, 8, o procurador exaltou o trabalho do relator do processo.

“Herman Benjamim desmascarou a farsa. Apesar do picadeiro ainda estar montado, ninguém vai rir da comédia encomendada pelo Governo. Tudo não passa de um circo muito caro para os contribuintes, pois foi feito para não funcionar. Parabéns ao Ministro Herman Benjamim pela coragem de não seguir o roteiro oportunista oferecido”, anotou.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: