fbpx

Shoppings cobram governador de Santa Catarina para reabrir nesta semana

Shoppings cobram governador de Santa Catarina para reabrir nesta ...

Excluídos da flexibilização promovida pelo governo de Santa Catarina nas restrições ao funcionamento do comércio de rua e dos hotéis, os shoppings cobraram o governador Carlos Moisés (PSL) para deixá-los abrir as portas já a partir desta segunda-feira (13). “O tratamento deve ser isonômico entre lojas de rua e de shoppings, conforme entendimento já pacificado no STF”, disse Glauco Humai, presidente da Abrasce, associação do setor, em uma carta enviada a Moisés.

Ar-condicionado Apesar de serem locais fechados, no comunicado, a Abrasce argumentou que os shoppings são tão seguros quanto o comércio de rua porque fazem controle de fluxo, higienização e limpeza constantes.

Vitrine No anúncio feito neste fim de semana, em que liberou a abertura de lojas de rua e hotéis, Moisés ampliou o prazo de fechamento dos shoppings no estado para 30 de abril. As escolas ficam paradas até 31 de maio, assim como academias, teatros, cinemas e eventos esportivos.

Às compras Conforme o Painel S.A. antecipou nesta segunda-feira (13), a associação de shoppings já começou a distribuir um guia com planejamento para quando chegar o momento da reabertura, cogitando medidas como desinfetar os sapatos de visitantes e tirar as tradicionais bandejas de plástico das praças de alimentação.

Corredor Procurado pela coluna, Humai afirmou que, com a carta enviada ao governador, a Abrasce não está dizendo que o momento da reabertura é agora. “O que estamos pedindo é isonomia entre o comércio de rua e o de shoppings”, diz ele.

Folha de SP

Plenário aprova ajuda a estados e municípios para compensar perda de arrecadação Fonte: Agência Câmara de Notícias

Ordem do dia para votação de propostas legislativas. Dep. Pedro Paulo (DEM - RJ)

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta segunda-feira (13), ajuda financeira da União a estados, Distrito Federal e municípios para compensar a queda de arrecadação do ICMS e do ISS deste ano em relação a 2019. A previsão de queda é causada pela pandemia de Covid-19. O texto (Projeto de Lei Complementar 149/19) será enviado ao Senado.

A matéria foi aprovada por 431 votos a 70, na forma do substitutivo do deputado Pedro Paulo (DEM-RJ), e prevê que o dinheiro deverá ser usado em ações de enfrentamento ao coronavírus.

Os recursos serão entregues de maio a outubro e se referem à diferença de arrecadação, quando houver, entre os meses de abril a setembro dos dois anos. Assim, por exemplo, se em setembro não for verificada queda de arrecadação, não haverá repasse.

A Constituição determina que 25% do ICMS, tributo estadual, sejam entregues aos municípios de seu território, segundo a proporção da arrecadação do tributo na localidade. Por esse motivo, o projeto exige que a União repasse diretamente essa parcela aos municípios, segundo sua participação no rateio do imposto usada em 2019.

Leia maisPlenário aprova ajuda a estados e municípios para compensar perda de arrecadação Fonte: Agência Câmara de Notícias

LAIS cria sistema online que atende pacientes de coronavírus, acompanha evolução e mapeia doença no RN

Orienta Coronavírus foi desenvolvido pelo LAIS — Foto: Divulgação

O Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS-UFRN) criou um sistema integrado que permite tirar dúvidas sobre o coronavírus, ter atendimentos online, monitorar a quarentena, ver as evoluções dos quadros clínicos e até o mapear parte da doença no estado.

Ao todo, o “Ecossistema Tecnológico de combate à Covid-19” reúne 10 sistemas que vão trabalhar integrados. Umas das plataformas mais importantes é o “Orienta coronavírus no RN”, uma tecnologia que permite que uma pessoa tire dúvidas sobre a doença e consiga até ser atendida de forma online por uma equipe de profissionais de saúde. Ela já está em fase de testes, mas será lançada oficialmente nos próximos dias.

“Pensamos em como poderíamos fazer para prestar um bom atendimento para população. Então primeiro existe um teleatendimento em que vai se interagir com um robô. Se quiser tirar uma dúvida sobre o coronavírus ou até como lavar as mãos. E aí quando acaba esse momento, ela é direcionada para um atendimento”, explicou o pesquisador Jailton Paiva, um dos responsáveis pelo projeto, que é coordenador do Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) do LAIS.

Ao todo, tem trabalhado nesta rede cerca de 60 alunos – esse número vai subir para 300, explicou Jailton. O atendimento é feito dependendo das respostas dadas no chat inicial. A intenção da plataforma é identificar a necessidade do paciente.

Na plataforma do Orienta Coronavírus, a ideia é ter o “fluxo de protocolo para dar o encaminhamento adequado”, segundo Jailton Paiva. Essa é uma forma de diminuir a sobrecarga nas unidades de saúde. Mas, caso seja necessário, o sistema consegue indicar inclusive a rota para a unidade de saúde mais próxima.

Ecossistema criado pelo LAIS — Foto: DivulgaçãoEcossistema criado pelo LAIS — Foto: Divulgação

Ecossistema criado pelo LAIS — Foto: Divulgação

Esse projeto está interligado a outros que tem sido usados pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Numa dessas plataformas, o Regula RN, a pasta consegue gerenciar os leitos de hospitais de maneira mais veloz em todo o estado.

Leia maisLAIS cria sistema online que atende pacientes de coronavírus, acompanha evolução e mapeia doença no RN

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: